Pagamento do 13º salário injetará R$ 211,2 bilhões na economia

Pagamento da 1ª parcela deve ser feito até o dia 30 de novembro

O pagamento do 13º salário vai injetar R$ 211,2 bilhões na economia do país até dezembro. O valor representa cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas do país), e beneficiará cerca de 84,5 milhões de trabalhadores formais (incluindo empregados domésticos), aposentados e pensionistas.

As estimativas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontam um rendimento adicional de R$ 2.320 com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

Dos cerca de 84,5 milhões de brasileiros que devem ser beneficiados pelo pagamento do 13º salário, quase 48,7 milhões, ou 57,6% do total, são trabalhadores no mercado formal. Entre eles, os empregados domésticos com carteira de trabalho assinada somam 1,8 milhão, equivalendo a 2,2% do conjunto de beneficiários. Os aposentados e os pensionistas da Previdência Social (INSS) representam 34,8 milhões, ou 41,2% do total.

Além desses, aproximadamente um milhão de pessoas (ou 1,2% do total) são aposentados e beneficiários de pensão da União (regime próprio). Há ainda um grupo constituído por aposentados e pensionistas dos estados e municípios (regimes próprios), que vai receber o 13º e que não pode ser quantificado.

A maior parcela do montante a ser distribuído será paga aos ocupados no setor de serviços (incluindo administração pública), que ficarão com 64,1% do total destinado ao mercado formal; os empregados da indústria receberão 17,4%; os comerciários terão 13,3%; aos que trabalham na construção civil será pago o correspondente a 3,1%; enquanto 2,1% serão concedidos aos trabalhadores da agropecuária.

Em termos médios, o valor do abono do setor formal corresponde a R$ 2.927,21. A maior média deve ser paga aos trabalhadores do setor de serviços e corresponde a R$ 3.338,81; a indústria aparece com o segundo valor, com montante médio equivalente a R$ 3.035,61 e; o menor ficará com os trabalhadores do setor primário da economia (R$ 1.794,86).

Regiões do país

Os estados da região Sudeste ficarão com 49,1% do pagamento do 13º salário, seguido pelos estados do Sul com 16,6%, Nordeste com 16%, Centro-oeste com 8,9%; e Norte com 4,7%.

O beneficiário com o maior valor médio (R$ 4.278) será pago no Distrito Federal, e os menores, no Maranhão (R$ 1.560) e no Piauí (R$ 1.585).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: