Desembarque do governo Temer ‘ganha’, diz Tasso, presidente do PSDB

fg

Manifestação. Ativistas do Avaaz cobram que PSDB rompa aliança com o governo de Michel Temer

O mais novo escândalo envolvendo o presidente Michel Temer sobre o uso de um jatinho do dono da JBS, Joesley Batista, pode ser o ingrediente que faltava para o rompimento do PSDB com o governo. De acordo com um tucano, o movimento de desembarque, que era mais forte entre os deputados, “ganhou” o presidente do partido, Tasso Jereissatti (CE). A sigla adiou para segunda-feira a reunião que seria feita nesta quinta para selar o destino da aliança com o governo, após a previsão de que o julgamento da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) só termine na sexta-feira ou no sábado.

Mas o episódio do avião pode acabar com a resistência de senadores e de ministros à pressão de deputados para o rompimento. Diante da indefinição do PSDB e do agravamento da situação do governo, cresce entre os deputados um movimento para que alguns saiam da legenda. “Cada dia é um fato novo, não vai parar de ter fato novo nunca. Isso vai mudando a cabeça dos senadores. Segunda-feira é o limite do PSDB”, disse Tasso nessa quarta-feira (7), depois de uma manhã e uma tarde tomadas por reuniões com deputados e senadores em seu gabinete.

Segundo a “Folha de S.Paulo”, também cresceu entre os senadores tucanos o sentimento de que é preciso desembarcar do governo federal. Um deles disse à reportagem que, ao permanecer como principal aliado do Palácio do Planalto, o PSDB pode “perder o bonde da história”. As informações são da Agência Estado.
A reunião da executiva, marcada para segunda-feira às 17h, será ampliada com a participação de todos os governadores, deputados, senadores, ministros e presidentes de diretórios estaduais tucanos. “Daqui até lá pode ter coisa nova. Estou preocupado com esse novo roteiro do TSE. Nós precisamos de uma narrativa para o rompimento. O TSE nos daria essa narrativa, mas adiou para sábado”, lamentou um dos que se reuniram com Tasso nessa quarta-feira (7).

Entre os tucanos, há a avaliação de que mesmo que escape do julgamento do TSE, Temer não terá como governar. “A percepção é que o TSE vai absolver os dois, Dilma e Temer. Mas, aí, como será o cotidiano do governo? Não governa. Hoje Temer está preocupado em dar explicações sobre o avião. Nesta sexta-feira (9), será outra coisa. Está acuado, é uma situação terrível”, disse o presidente do Instituto Teotônio Vilela, José Aníbal.

Tasso Jereissati irá passar o fim de semana conversando com seus correligionários, inclusive governadores e prefeitos de capitais. Nessa terça-feira (6), Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, disse não ser contra o desembarque. O maior obstáculo à tese é a posição explícita dos ministros Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores) e Antonio Imbassahy (Governo) em defesa do presidente Temer.

NA CAMA

Ato. Um grupo de ativistas do Avaaz fez uma ação em frente ao prédio do TSE pedindo para que o PSDB deixe o governo Temer. O partido é o autor da ação que pede a cassação da chapa formada por Dilma Rousseff e o peemedebista em 2014.

Assinaturas. A Avaaz coletou meio milhão de assinaturas pela cassação de Temer e protocolou o abaixo-assinado no TSE. “Se o PSDB sair agora, o Temer cai”, diz Diego Casaes, 29, porta-voz da Avaaz no Brasil.

Performance. No ato, quatro integrantes do Avaaz usaram máscaras de Aloysio Nunes, Antonio Imbassahy e Aécio Neves, além de Temer. Os ativistas simularam que os tucanos estão “na cama com o presidente”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: