Bolsonaro se desentende com chefe de segurança e PF avalia troca

Ao deixar Vila Militar, presidenciável coloca corpo para fora do carro e ouve gritos de 'mito' - Foto: Fabio Motta/Estadão

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) se desentendeu com o chefe da equipe de policiais federais responsável pela sua segurança pessoal, o delegado Antônio Marcos Teixeira, na manhã deste domingo, 28.

O desentendimento ocorreu após Teixeira repreender os agentes federais comandados por ele que permitiram que o candidato colocasse parte do corpo para fora do carro da PF e acenasse a apoiadores ao chegar no condomínio em que mora, após votar no Rio de Janeiro.

Bolsonaro, após o ocorrido, chegou a dispensar o delegado de sua segurança. Como o candidato não tem poder para decidir se o delegado continua ou não a desempenhar a chefia de sua equipe de segurança, a situação será avaliada pela PF.

Em caso de vitória, Bolsonaro tem o direito de continuar com a segurança da PF até o dia 1º de janeiro, data da posse.

O Estado apurou que a PF vai aguardar o resultado da eleição para decidir se haverá a troca no comando da segurança de Bolsonaro. Caso ele saia vencedor das urnas, a PF deve decidir nesta segunda-feira, 29, se fará a troca. Fabio Serapião, O Estado de S.Paulo

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: