Votação pífia de Walter Alves em Assú mostra fragilidade do MDB

Resultado de imagem para sandra, arnobio e helder
Gustavo Soares é um predador político desumano igual ao pai

A vice-prefeita do Assú Sandra Alves e o seu marido, o presidente do diretório municipal do MDB, Helder Alves, estão com os pés e as mãos amarradas pelo deputado estadual reeleito George Soares e o seu irmão, o prefeito Gustavo Soares que lutam para derrotar o candidato a governador do casal, o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves.

Antes, um partido forte com dois vereadores, o MDB do Assú, após se aliar a oligarquia Soares, não tem uma cadeira no legislativo assuense e hoje corre o risco de sumir do mapa eleitoral do município, com uma vice-prefeita que não apita em praticamente nada e como recompensa do seu esforço e da boa vontade em ajudar a cidade, não recebem o reconhecimento merecido.

Combinado ou não com George e Gustavo que dizem apoiar Fátima do PT, a luta do MDB do Assu caminha para um insucesso eleitoral. Garibaldi já está de fora do Senado e a votação pífia do deputado Walter Alves em Assú, com 555 votos, demonstra toda a fragilidade política do grupo que se tornou refém do clã dos Soares.

No governo do PT, o MDB do Assú não terá espaço nenhum, mas George e Gustavo Soares, terão espaço político se Carlos Eduardo for eleito. Todo mundo da época lembra que o astucioso pai do deputado e do prefeito, liquidou com todos os seus vice-prefeitos: Zeca Abreu e Zé Wilson, assim como outros vice-prefeitos do grupo: Junot de Doutor Nelson e Dinarte Diniz. Até seu primo Domicito, candidato a prefeito, foi vítima da predadora oligarquia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: