Queimado: Vereador de Parnamirim crítica politicagem de Taveira e denuncia falta de estrutura de hospital inaugurado dia 1°

Com informações de Flávio Marinho

Um Hospital de Campanha feito às pressas para desafogar o atendimento de uma UPA, sem equipamentos adequados para o tratamento dos pacientes acometidos pela covid. Pelo menos é assim que avalia o vereador de Parnamirim Paulão Júnior (Solidariedade).

Segundo ele, apesar de ter sido inaugurado nessa segunda-feira, o Hospital de Campanha de Parnamirim, tão festejado pelo prefeito Rosano Taveira, “está mais para um spa”, por não ter, na opinião de Paulão, equipamentos adequados para prestar assistência à população.

De acordo com o vereador, o objetivo de Taveira foi tão somente dar uma resposta política aos eleitores. “O hospital não foi aberto nem a metade e muito menos com estrutura adequada (sic)”, disse o vereador, referindo-se ao fato de, logo após ter sido inaugurado, o hospital ter recebido pacientes da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Esperança, que precisou fechar as portas no fim de semana por causa da superlotação.

FOTO: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

Para Paulão, se depender da gestão municipal, infelizmente a coisa só tem a piorar. “Esse hospital está mais para um spa. A população não quer ir para lá se deitar e curtir o ar condicionado. A população quer ser tratada desse vírus, desse caos que está acontecendo”, argumentou.

O vereador condenou, também, a distribuição de jetons e gratificações para auxiliares do prefeito Rosano Taveira e denunciou que o gestor municipal tem nomeado cargos comissionados para fazer “politicagem”.

Paulão Júnior criticou ainda o fato de a secretária municipal de Saúde, Terezinha Rêgo, e outros integrantes da pasta estarem recebendo gratificação de 20% sobre os salários por causa da Covid-19.

O aumento temporário nos salários foi aprovado pela Câmara Municipal e tinha o objetivo de premiar servidores da saúde que estão na linha frente do combate à pandemia. Apesar disso, de acordo com Paulão Júnior, alguns profissionais da saúde não têm recebido, a despeito de a secretária já ter ganhado o adicional.

“Enquanto falta dinheiro para tudo, não falta dinheiro para jetons aos secretários. Não falta dinheiro para nomear cargos comissionados por causa de politicagem, coisa que ele prometeu que não iria fazer na gestão dele”, afirmou o vereador.

Inaugurado na segunda, o Hospital Municipal de Campanha de Parnamirim terá 44 leitos em seu funcionamento pleno (de início, são 14), sendo duas salas de estabilização. Por não ter leitos de UTI, o local está preparado apenas para receber pacientes com quadros leves ou moderados da Covid-19. As salas de estabilização serão usadas para preparar pacientes que precisarem aguardar transferência para UTI.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: