fbpx

Projeto de Nelter reconhece a Serra do Cuó como patrimônio imaterial, histórico, cultural, paisagístico e turístico do RN

Após protocolar projeto de lei que busca reconhecer a Festa de Santana, do município de Campo Grande, como patrimônio cultural e imaterial do Estado do Rio Grande do Norte, o deputado estadual Nelter Queiroz (PSDB) encaminhou outro projeto de lei, na última quinta-feira (30), na Assembleia Legislativa, buscando reconhecer a Serra do Cuó, em Campo Grande, como patrimônio imaterial, histórico, cultural, paisagístico e turístico do RN. O município de Campo Grande é localizado na região Oeste do Estado, a 265 quilômetros de distância de Natal.

“A conservação e a preservação deste grande monumento natural se faz bastante necessárias e o desenvolvimento do ecoturismo funciona como uma importante alternativa para a conservação de áreas ricas em biodiversidade por meio do manejo sustentável do local”, frisou o parlamentar, lembrando que a Serra do Cuó tem um grande potencial para a prática de esportes ao ar livre e para a realização de trilhas, que levam o aventureiro até o ponto mais alto da Serra para apreciar uma vista espetacular da região.

Ainda de acordo com Queiroz, a Serra do Cuó é o único lugar do Rio Grande do Norte que abriga todos os tipos de escaladas: Boulder, Esportivas, Tradicionais, Fendas, Esportivas Móveis, Vias Longas, Vias para Iniciantes e Vias de Extrema Dificuldade.

“A sua importância e os seus indiscutíveis valores ambientais, econômicos e sociais requer ações visando sua proteção integral, de forma a manter a integridade dos ecossistemas locais e, ao mesmo tempo, permitir o desenvolvimento de atividades de pesquisa, turismo e recreação”, defendeu Nelter Queiroz, pontuando que a Serra do Cuó possui os requisitos necessários para o seu reconhecimento como patrimônio imaterial, histórico, cultural, paisagístico e turístico do Estado do Rio Grande do Norte.

CURIOSIDADES

O nome “Cuó” é derivado de Acauã, uma ave comum na região em que está localizada a Serra do Cuó. A região é de clima semiárido e de grande importância ecológica, com espécies arbóreas de grande porte, incluindo espécies de importância biológica e pinturas rupestres.

Alguns pontos se destacam na Serra do Cuó a exemplo da Porta do Abismo, a qual apresenta-se como uma natural e singular formação rochosa, em forma de porta; dela se descortina um abismo de 35 metros de onde se pode ver o açude da Fazenda Poço Verde e a Serra João do Vale, localizada entre os municípios de Jucurutu e Triunfo potiguar. Já o Bico do Papagaio, situa-se na parte oriental da Serra do Cuó, com elevação aproximada de 430 metros de altura.

Além destes, destaca-se o Talhado dos Americanos ou Pico dos Americanos, sendo este o ponto mais alto da Serra do Cuó, com aproximadamente 500 metros de altitude. Esse ponto recebeu essa denominação por ter sido usado como ponto de referência na segunda guerra mundial pelos americanos, que saiam da base aérea de Parnamirim rumo à África. A partir do Talhado dos Americanos é possível avistar não só a cidade de Campo Grande, mas também os municípios de Triunfo Potiguar, Caraúbas e Mossoró.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: