Operação ‘Passe Fácil’ da PF investiga estelionato no Enem

Resultado de imagem para operação passe facil

A Polícia Federal (PF) em Pernambuco, com apoio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) deflagrou na manhã desse domingo (12) a Operação “Passe Fácil”. A ação teve como objetivo coibir esquema de fraudes no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), segundo a Agência Estado.

Em nota, a PF informou que foi às ruas cumprir 31 ordens judiciais de condução coercitiva e busca e apreensão em 13 Estados da Federação (PE, BA, CE, ES, GO, MA, MG, MT, PA, PI, PR, RN e SP), além do Distrito Federal, locais onde foi possível detectar indícios de fraudes.

A operação buscou desvendar e desarticular esquema de candidatos interessados em fraudar o certame mediante a resolução da prova por especialistas em determinado bloco de questões de prova, chamados de pilotos, que posteriormente repassavam os gabaritos aos candidatos que os contrataram, inclusive por intermédio de pontos eletrônicos.

“Os resultados ainda estão sendo computados, mas já foi possível colher depoimentos e apreensão de celulares dos investigados, sendo confirmada a participação de candidatos em fraudes em certames anteriores”, diz a nota da PF.

A deflagração buscou, assim, garantir a lisura do certame e a igualdade entre os candidatos, sendo executada com discrição para não prejudicar a tranquilidade necessária para o bom andamento das provas.

Os crimes que estão sendo investigados são estelionato (artigo 171, parágrafo 3º), uso de documento falso (artigo 304), fraudes em certames de interesse público (e 311-A), associação criminosa (Artigo 2º da lei nº 12.850/13), cujas penas ultrapassam os 25 anos de reclusão.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: