MPRN busca envolver empresas em projeto destinado a mulheres vítimas de violência doméstica em Parnamirim

O Projeto Libélula é uma iniciativa do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) que tem o objetivo de inserir no mercado de trabalho mulheres com medida protetiva em Parnamirim. Para isso, o MPRN, por meio da 7ª Promotoria de Justiça, quer mobilizar as empresas situadas na cidade para abrirem vagas de empregos destinadas a essas vítimas de violência doméstica.

No final de 2019 o projeto foi lançado para as mulheres e no dia 30 de março, haverá a solenidade de apresentação do Libélula para o empresariado. Essa necessidade surgiu após uma ótima adesão dessas mulheres ao projeto: mais da metade das que estão sob medida protetiva. O intuito é que elas possam adquirir a independência financeira como forma de evitar a perpetuação de uma violência. Muitas vezes a mulher permanece numa relação abusiva por depender economicamente do agressor.

Logo, para auxiliar a mulher que deseja sair desse ciclo, o MPRN idealizou o projeto Libélula em duas frentes. A primeira é mobilizar empresas para que se tornem parceiras no projeto. Junto a cada uma delas, o MPRN vai intermediar a possibilidade de abertura de cotas para as mulheres que já se enquadram nas exigências de qualificação feitas para as vagas. A triagem dessas mulheres será feita pelo Núcleo de Apoio à Mulher (NAM) da Universidade Potiguar (UnP), parceira do projeto, por meio do levantamento de perfil social delas.

Já para aquelas mulheres que não apresentam os requisitos exigidos no mercado de trabalho ou mesmo que desejam empreender, o projeto vai atuar em outra frente prioritária: capacitação. Isso será viabilizado por um convênio com Secretaria Municipal de Assistência Social e o Sebrae/Senac após destinação de recursos do orçamento para tal fim, em decorrência de termo de ajustamento de conduta (TAC).

“Queremos fomentar a maior abertura de vagas para as mulheres. E ao mesmo tempo, aumentar as chances de empregabilidade para aquelas que estão sob medida protetiva, vítimas de violência doméstica. É uma grande oportunidade de valorização social para as empresas que vierem a se tornar nossas parceiras”, destacou a 7ª promotora de Justiça Emília Matilde. A promotora de Justiça acredita que essa parceria é boa para todos os envolvidos. “A mulher ganha uma nova perspectiva de vida. E as empresas que receberão essas mulheres, terão um reforço positivo na sua visibilidade, já que demonstram interesse em assumir uma responsabilidade social”, explicou.

As empresas que desejarem se integrar ao projeto, podem procurar a 7ª Promotoria de Justiça de Parnamirim: (84) 99696-1155. A unidade fica na rua Suboficial Farias nº 1415, Centro. Os interessados também serão bem-vindos no dia 30 de março quando o projeto será apresentado para o empresariado. O evento será realizado no auditório do Centro Administrativo do município de Parnamirim.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: