Mercado Público de Assú pode ser interditado pela Vigilância Sanitária, Crea e Corpo de Bombeiros

Enquanto a Prefeitura do Assú gasta em festas patrocinadas com recursos públicos, o prefeito Gustavo age como se a cidade não tivesse problemas mais importantes para serem tratados como prioridade, a exemplo disso, é a Central de Abastecimento Maria Sofia Frutuoso, que sofre com o descaso da atual administração, e está na iminência de ser interditado pela Vigilância Sanitária, Crea e o Corpo de Bombeiros.

Pelas condições deploráveis do Mercado, o local já era para estar interditado, pois não atende a menor das exigências das normas sanitárias necessárias para o bom funcionamento, possui infiltrações, rachaduras nos banheiros, buracos nos pisos e esses problemas tendem a piorar com chuvas, já que a estrutura predial está toda deteriorada.

Caso o “mercado novo” passe por fiscalização ou inspeção dos órgãos de Vigilância Sanitária, Crea e Corpo de Bombeiros, com certeza será interditado, pois todos os problemas estruturais e as condições precárias de higiene e segurança, põem em risco a vida dos trabalhadores e todos os que andam por lá.

Apesar do prefeito ganhar mais de 2,2 milhões de royalties no mês de junho, o Jacarezinho faz ouvido de mercador aos problemas do “mercado novo”, e engana o povo e os órgãos de fiscalização, com promessas de que está sendo esboçado o projeto de revitalização desde 2018, projeto esse que nunca que saiu do papel até hoje, já que a atual gestão perdeu o prazo da emenda para a reforma, de 1 milhão de reais de Zenaide Maia, por pura incompetência.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: