fbpx

Líderes comentam consequências da pandemia e defendem retomada da economia

O deputado estadual Hermano Morais (PSB) comentou, no horário destinado às lideranças, na sessão desta quarta-feira (17), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, o quadro de cada vez mais gravidade da pandemia em todo o Brasil e no Estado. Ele se solidarizou com a procuradora do Estado, Magna Letícia e sua família, pela perda precoce do filho, Lucas Viegas, 31 anos, vítima da COVID-19.

“Essa situação só será dominada com a oferta de vacina para todos”, disse Hermano, citando o Brasil como o epicentro da crise sanitária. O parlamentar apelou à população para o uso de máscara e dos protocolos. Hermano encerrou seu pronunciamento informando sobre uma notícia menos dolorosa, que foi o aumento na arrecadação do Estado, possível através do REFIS, o Programa Especial de Regularização Tributária que permite arrecadar tributos represados.

O deputado George Soares (PL) seguiu falando da gravidade da pandemia no Rio Grande do Norte e se solidarizando com famílias do Vale do Açu que perderam entes queridos nos últimos dias. George defendeu em seu discurso que o comércio permaneça funcionando para evitar a crise financeira, e que as academias também continuem funcionando.

“Faço um apelo ao Comitê Científico e ontem entrei em contato com a governadora Fátima, que foi simpática ao meu apelo; mas ela tem tido muita responsabilidade para assinar os decretos do Estado”, afirmou George. O deputado ainda pediu segurança para os ciclistas que durante a pandemia se multiplicaram pelas ruas, principalmente para os que trafegam na Via Costeira, Avenida Roberto Freire e Rota do Sol.

O deputado Francisco do PT fez um apelo aos colegas de oposição, deputados Tomba Farias (PSDB), José Dias (PSDB) e Gustavo Carvalho (PSDB), para que dispensem a tramitação do projeto do Governo que prorroga somente até o final do ano letivo agora de 2021, o contrato temporário de professores terceirizados que estão para vencer. “Já fizemos essa prorrogação em 2019”, disse o parlamentar, justificando que, com o final dos contratos, o Governo terá que suspender os contratos. De acordo com Francisco do PT, sem os professores terceirizados, as aulas na rede pública, que acontecem de forma remota, serão prejudicadas. “Quarenta desses professores temporários terão os contratos encerrados já agora no final do mês, e outros ao longo do ano”, argumentou Francisco.

O deputado Getúlio Rêgo (DEM) voltou a debater sobre o encurtamento dos horários do comércio, determinados via decretos, e que ele discutiu na sessão desta terça-feira (14). Ele disse que hoje sentiu na pele quando chegou na academia às 6 da manhã, e a academia que abria às 5 horas, mas que pelo toque de recolher só abre às 6h, está congestionada. “Soube que à noite o congestionamento está pior”, disse o deputado, sugerindo que o horário da noite seja estendido. Getúlio repetiu o que sugeriu na sessão anterior: que os supermercados ampliem seus horários para evitar aglomerações.

A deputada Cristiane Dantas (Solidariedade) foi a última parlamentar a se pronunciar no horário de lideranças e fez um apelo às autoridades, para manterem comércio, escolas e academias de ginástica em funcionamento. Ela disse que as pessoas apelaram para que se ficasse em casa, e um ano depois não se vê nenhum resultado e estão faltando leitos em UTIs. ”Hoje tem 120 pessoas esperando um leito de UTI”, disse a deputada.
“Temos que pensar na população que no final do mês não tem o salário na conta e tem que continuar trabalhando”, afirmou a deputada. “Queremos a retomada da economia mesmo no momento mais grave e de maior número de óbitos”, disse a deputada. “Medidas duras vão impactar na economia, mas vivemos as consequências do que estamos sofrendo de março até hoje”, concluiu Cristiane Dantas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: