Líder republicano da Câmara dos EUA é baleado em campo de beisebol

(FILES) This file photo taken on March 7, 2017 shows US President Donald Trump (R) speaking with US Congressman and Majority Whip Steve Scalise (L), R-Louisiana, during a meeting with the US House Deputy Whip team at the White House in Washington, DC. Senior Republican Congressman Steve Scalise was among several victims shot and wounded at a baseball practice ahead of an annual game between lawmakers in a Washington suburb, one of his colleagues said June 14, 2017.Fellow Republican lawmaker Mo Brooks told CNN that Scalise was shot in the hip, adding that at least two law enforcement officers and one congressional staffer were shot in Alexandria, Virginia. / AFP PHOTO / JIM WATSON ORG XMIT: JIM021

Steve Scalise (à esq.), líder republicano na Câmara, e Donald Trump na Casa Branca em março

Um atirador feriu um dos líderes da maioria republicana na Câmara e pelo menos outras quatro pessoas num campo de beisebol próximo a Washington na manhã desta quarta-feira (14).

Steve Scalise, 51, foi atingido no quadril e um assessor foi baleado no peito. O senador Mike Lee disse que um funcionário do local usou um cinto como torniquete para conter o sangramento de Scalise.

Ele passará por uma cirurgia ainda na manhã desta quarta, segundo comunicado divulgado pelo escritório da maioria na Câmara. Scalise estava “de bom humor e conversou com sua mulher pelo telefone”, e elogiou os esforços da polícia do Capitólio e das equipes de resgate.

Os feridos foram encaminhados a um hospital em Washington e estão em condição estável, de acordo com o comunicado. As informações são da Folha de São Paulo.

Segundo testemunhas, um homem com um rifle chegou atirando por volta das 7h30 (8h30 de Brasília) no campo onde alguns parlamentares costumam praticar softball em um parque em Alexandria, no Estado da Virgínia, a 25 minutos do centro de Washington.

O deputado do Texas Joe Barton afirmou que o tiroteio durou entre cinco e dez minutos, e dezenas de tiros foram disparados. “Foi assustador.”

Em um pronunciamento no final da manhã, o presidente Donald Trump informou que o atirador não resistiu aos ferimentos e morreu. A polícia identificou o suspeito como James T. Hodgkinson, 66, morador de um subúrbio de St. Louis, na fronteira entre os Estados de Illinois e Missouri. Não havia informações sobre uma possível motivação para o ataque.

Trump pediu união aos americanos em seu discurso. “Nós somos mais fortes quando estamos unidos e quando trabalhamos juntos pelo bem comum.”

Hodgkinson era ativo em grupos antirrepublicanos em redes sociais, como”A estrada para o inferno é pavimentada com republicanos”, “Extermine o Partido Republicano” e “Donald Trump não é o meu presidente”, segundo a agência Reuters, que investigou o que aparenta ser um perfil mantido pelo atirador.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: