Haddad e Alckmin nadam em raias paralelas

Papéis de ambos na transição representam não só posturas individuais possivelmente conflitantes, mas duas linhas políticas que até pouco tempo eram rivais.

Ainda sem as definições oficiais dos futuros ministros do próximo governo, a transição do governo Lula (PT) está focada nos grupos técnicos e nas falas e posicionamentos públicos de seus membros, coordenadores e do próprio presidente eleito. O dia a dia do processo segue sob coordenação de Geraldo Alckmin (PSB), vice-presidente eleito, que capitaneia coletivas e anúncios dos nomes das equipes.

Por outro lado, no dia anterior, outro nome forte da transição participou de evento com representantes do mercado: Fernando Haddad (PT), ex-prefeito de São Paulo, ex-ministro da Educação e candidato derrotado ao governo de São Paulo em 2022. Em evento da Febraban (Federação Brasileira de Bancos), entidade representativa do setor financeiro, Haddad foi recebido como o futuro ministro da Fazenda, apesar de que ainda não há oficialização dessa indicação.

Com informações, O antagonista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *