Governadora do Estado desmoraliza deputado George Soares e torna sem efeito exoneração do tenente Madeiro

Resultado de imagem para george e fatima
A governadora do Estado do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, resolveu ouvir a sua assessora e amiga pessoal, a petista Inês Almeida, e desmoralizou o seu aliado e líder do governo, o deputado estadual George Soares, a partir do momento em que tornou sem efeito a exoneração do Tenente Madeiro, ontem, dia 16 de julho.

Na segunda, a governadora atendeu prontamente a exigência de seu aliado, o chefe da oligarquia Soares, quando pediu a cabeça do tenente Madeiro, e justificou dizendo que o oficial agia motivado apenas por questões políticas e orientado pela oposição.

A partir do momento em que as pessoas e a Associação dos oficiais militares souberam da exoneração e por conhecerem o trabalho sério e honesto do tenente Madeiro, iniciou nas redes sociais e em toda a imprensa do estado, a pressão negativa em cima do ato da governadora petista, que inocentemente, acreditou no seu líder de governo. Diante da grande repercussão negativa, o PT de Assú, através de sua filiada, Inês Almeida, decidiu conversar com Fatima, e contar todo o trabalho exemplar do Tenente Madeiro e diante disso, a governadora tornou o ato de exoneração sem efeito, enfrentando o deputado George Soares e colocando ele no seu devido lugar.

A partir dessa decisão da governadora, hoje é incerto o futuro do deputado ainda como líder de governo, pois quem conhece sua personalidade forte e intransigente, sabe que ele não engoliu de bom grado essa atitude da governadora, e menos ainda, a rebeldia da petista Inês, que tem o seu marido Paulo, como secretário municipal em Assú.

O deputado George Soares é conhecido por tramas vingativas, e com certeza, deve estar preparando a resposta que será dada a Inês Almeida, talvez até a exoneração do seu marido, já tenha sido autorizada.

Tornando sem efeito o ato de exoneração, A Associação dos Oficiais Militares, comemora juntamente a todos os associados e a sociedade o retorno do competente militar às funções que desempenhava com zelo e maestria.

A Associação que está, sempre, ao lado do cidadão e da defesa intransigente da ética e da lei, espera que fatos como esses não se repitam. Na nota da Associação, eles falam que A política de “coronéis” não pode, jamais, imperar em qualquer área. Na segurança, especificamente, o autoritarismo da politicagem, quando prevalece, compromete o trabalho e a própria vida do cidadão, que precisa e deve seguir a lei.

A prioridade para segurança pública, discurso dos gestores, precisa ser posta em prática, de fato e de direito, inclusive nos atos que devem ser técnicos e não políticos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: