Ex-segurança diz que cumpria ordens de Dona Marisa no sítio de Atibaia

Ex-funcionário da equipe de seguranças do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o militar Itamar de Oliveira contou ao juiz Sergio Moro, na tarde desta quarta-feira, que prestava serviços e cumpria ordens de Marisa Letícia, falecida no ano passado, no sítio de Atibaia. A defesa de Lula nega que o ex-presidente seja proprietário do imóvel e diz que o frequentava a convite de Fernando Bittar, cuja propriedade está em seu nome.

Oliveira contou que trabalhou seis anos com Rogério Aurélio Pimentel, assessor de Lula, e que atendia “especialmente” os pedidos da ex-primeira dama em serviços no sítio. Ele disse que entre dezembro de 2010 e janeiro de 2011, período em que foi feita a reforma no imóvel, levava Aurélio a Atibaia de três a quatro vezes por semana.

– Ele (Aurélio) era um ofice boy de luxo, mas não tinha poder nenhum. Quem mandava era Dona Marisa. Quando nós chegávamos lá na residência do senhor presidente, dona Marisa determinava o que era pra ser feito e nós íamos fazendo o serviço – disse Oliveira, arrolado como testemunha de defesa de Aurélio em depoimento a Moro. O Globo

Nesse processo, o ex-presidente é acusado de se beneficiar das reformas do sítio. Segundo a Força-Tarefa da Lava-Jato, cerca de R$ 870 mil foram lavados com reformas, construção de anexo e benfeitorias no sítio, como a compra de móveis para a cozinha, para adequá-lo à família Lula. Outros R$ 150 mil são atribuídos a propinas decorrentes de contratos do Grupo Schahin, com reformas conduzidas por intermédio do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente.

Uma testemunha de Bumlai também prestou depoimento na ação penal nesta tarde. Moisés Madalena, que é motorista do pecuarista, contou que levou Bumlai e Reinaldo Bertin ao sítio por pelo menos três vezes.

Moisés disse que a razão das visitas ao sítio era a construção de cinco suítes no imóvel. Ele disse que Bumlai e Bertin trataram do assunto com o engenheiro responsável pela obra, mas negou a razão do envolvimento dos dois no empreendimento. Ele disse que não sabia

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: