fbpx

Lula tinha forma ‘bem-humorada’ de falar caixa 2, diz João Santana

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tinha uma maneira “bem-humorada” de tratar dos atrasos no pagamento de caixa 2, disse o marqueteiro João Santana ao Ministério Público Federal.

Rafael Moraes Moura, Breno Pires, Beatriz Bulla e Fábio Fabrini / O Estado de São Paulo

“O presidente Lula tinha também uma forma bem-humorada de tratar dos pagamentos por fora que estavam em atraso. Para demonstrar que estava preocupado (…) vez por outra pergunta a João: “E aí, os alemães têm lhe tratado bem?” (os alemães, no caso, era a Odebrecht)”, diz anexo da delação premiada de João Santana, tornada pública nesta quinta-feira (11).

João Santana e a mulher, Mônica Moura, foram responsáveis pelas campanhas do PT à Presidência da República em 2006, 2010 e 2014.

O anexo de delação premiada é o documento em que o delator informa ao Ministério Público Federal (MPF) o que vai contar no processo de delação. A colaboração de João Santana, assim como a de sua mulher, Mônica Moura, e de André Santana, funcionário do casal, foi assinada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia maisLula tinha forma ‘bem-humorada’ de falar caixa 2, diz João Santana

Lula sabia e dava “palavra final do chefe” sobre caixa 2, diz João Santana

Marqueteiro afirmou em delação que Lula e Dilma sabiam que dívidas eram saldadas com dinheiro de caixa 2 da Odebrecht

Beatriz Bulla, Fábio Fabrini, Rafael Moraes Moura e Breno Pires / O Estado de São Paulo

Em anexo de delação premiada, o marqueteiro João Santana informou ao Ministério Público Federal que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ex-presidente Dilma Rousseff tinham ciência de pagamentos oficiais e de caixa 2 feitos como contraprestação aos serviços prestados em campanhas eleitorais.

De acordo com ele, falou diversas vezes com Lula e Dilma quando necessitava fazer cobranças. “Nestas oportunidades, tanto Lula como Dilma se comprometeram a resolver o impasse e, de fato, os pagamentos voltavam a ocorrer. Tanto os pagamentos oficiais, quanto os recebimentos de valores através de caixa 2”, informa o marqueteiro no seu anexo de delação premiada.

No depoimento aos investigadores, Santana fala da relação da Odebrecht no pagamento das dívidas de campanha e diz que Dilma e Lula sabiam que a conta seria paga com recursos de caixa dois da empreiteira baiana.

Ele narra ainda que o então ministro da Fazenda, Antônio Palocci, dizia que decisões definitivas sobre pagamentos dependiam da “palavra final do chefe”, em referência a Lula. Em dois momentos da campanha à reeleição de Lula, Santana diz ter ameaçado interromper os trabalhos em razão de inadimplência. Depois disso, o petista pressionou Palocci que “colocou a empresa Odebrecht no circuito”, segundo o anexo da delação.

Leia maisLula sabia e dava “palavra final do chefe” sobre caixa 2, diz João Santana

Empresas e prefeitos desviavam dinheiro com escolas de má qualidade

O esquema de desvio de recursos federais investigado pela Operação Couraça, deflagrada hoje (11/5) pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria Geral da União (CGU) em Pernambuco, erguia escolas e postos de saúde de má qualidade, tendo apenas um mestre de obras como responsável pelas construções. Prefeitos e ex-prefeitos de Itapetim e Brejinho são apontados como suspeitos de participação no esquema.

De acordo com o superintendente da CGU em Pernambuco, Fábio Araújo, as empresas Canteiro de Obras e Itapajeú, além de uma terceira que não teve o nome divulgado porque as provas contra ela ainda estão em levantamento, não tinham condições de executar as obras das licitações que venciam, e subcontratavam o mestre de obras. Há indícios de que esse profissional era responsável por erguer os prédios, sem que houvesse cálculo de engenharia ou o uso de material adequado, por exemplo. As informações são da Agência Brasil.

Leia maisEmpresas e prefeitos desviavam dinheiro com escolas de má qualidade

PMDB quer posicionamento único de parlamentares para reforma da Previdência

O PMDB deve fechar questão sobre a reforma da Previdência na semana que vem, o que significa que todos os 64 deputados do partido deverão votar sim à proposta no plenário, correndo o risco de punição, caso desobedeçam à orientação oficial do partido.

Mais de 40 deputados já assinaram o pedido para que haja o posicionamento único, informou ao Correio o líder do partido na Câmara, Baleia Rossi (SP). O número supera a exigência regimental de que a maioria concorde — ou seja, 33 deputados.

Com as assinaturas em mãos, Rossi pretende enviar o requerimento ao presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR), na semana que vem. Caberá, então, a ele decidir pelo fechamento ou não da questão, o que, segundo o vice-líder do governo, Darcísio Perondi (PMDB-RS), não será um problema, uma vez que Jucá tem se mostrado favorável ao posicionamento único do partido, que evitaria surpresas no plenário. Segundo Perondi, que integrou a comissão especial da reforma da Previdência na Câmara, “tudo indica” que Jucá estabelecerá o fechamento da questão já na semana que vem. As informações são do jornal Correio Braziliense.

Leia maisPMDB quer posicionamento único de parlamentares para reforma da Previdência

Delação de marqueteiros do PT gera 22 pedidos ao Supremo

João Santana disse que Dilma Rousseff 'tinha conhecimento' de caixa dois em sua campanha

João Santana disse que Dilma Rousseff ‘tinha conhecimento’ de caixa dois em sua campanha

Por Letícia Casado – Folha de São Paulo

A delação premiada dos marqueteiros João Santana, Mônica Moura e André Santana, funcionário do casal, gerou 22 pedidos ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Eles fecharam acordo com a Operação Lava Jato no começo deste ano.

Não há até o momento informação sobre o que são esses pedidos. Podem ser para abertura de inquérito ou remessa para outra instância, por exemplo.

A informação consta da decisão do ministro Edson Fachin de retirar o sigilo do material.

O documento foi assinado na quarta (10), mas se tornou público nesta quinta (11). A colaboração foi homologada em 4 de abril.

Fachin remeteu o acordo à PGR (Procuradoria-Geral da República) para dar ciência sobre a determinação de abertura de contas judiciais.

Leia maisDelação de marqueteiros do PT gera 22 pedidos ao Supremo

Temer sanciona documento único de identificação que só valerá em 2022

O presidente Michel Temer sancionou o projeto de lei que cria a Identificação Civil Nacional

Por Marina Dias – Folha de São Paulo

O presidente Michel Temer sancionou nesta quinta-feira (11) a lei que cria a Identificação Civil Nacional, que prevê biometria e reunirá em uma só base de dados todos os outros registros do cidadão, como RG, CPF e título de eleitor.

O sistema, porém, deve começar a valer somente a partir de 2022, quando a Justiça Eleitoral completar o cadastro único da população.

Caberá ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que já tem o registro biométrico de eleitores, gerir e atualizar essa base de dados. Segundo a lei sancionada por Temer em audiência fechada no Palácio do Planalto, o tribunal deverá garantir acesso às informações aos governos municipais, estaduais e federal.

Leia maisTemer sanciona documento único de identificação que só valerá em 2022

Juízes divergem sobre retirada de direitos pela reforma trabalhista

O debate em torno do texto da reforma trabalhista aprovado pela Câmara dos Deputados continua dividindo opiniões no Senado, onde está em discussão.  Em sessão temática no plenário da Casa realizada nesta quinta-feira (11), o juiz federal Marlos Melek, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 9ª Região, afirmou que a proposta aprovada pelos deputados não retira direitos. Já o o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Maurício Godinho Delgado considera que, apesar de a proposta não retirar direitos automaticamente, ela possibilita que eles sejam suprimidos no dia a dia da relação laboral.

Em defesa do texto já aprovado pelos deputados, o juiz federal Marlos Melek, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 9ª Região, rebateu várias críticas que o texto tem recebido. Sobre as afirmações de que a reforma desprotege a mulher gestante ao permitir que ela trabalhe em atividade insalubre, Melek disse que é exigido em trabalho nessas condições um atestado de médico de confiança da empregada. O juiz também destacou que essa redação foi acordada com a bancada feminina na Câmara. As informações são da Agência Brasil.

Leia maisJuízes divergem sobre retirada de direitos pela reforma trabalhista

Lula cada vez mais se apresenta como um ator, diz Doria

DORIA

“O ator da mentira, o ator que engana, o ator que usa até a sua falecida ex-esposa para justificar a sua conduta e a incapacidade de defender o indefensável”, disse o prefeito

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a criticar o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva na manhã desta quinta-feira (11), dia seguinte ao primeiro depoimento como réu do petista ao juiz Sergio Moro.

“O Lula cada vez mais se apresenta como um ator, o ator da mentira, o ator que engana, o ator que usa até a sua falecida ex-esposa para justificar a sua conduta e a incapacidade de defender o indefensável. Lamentável o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mostra que cada vez mais ele se apresenta como o maior mentiroso que este país já viu”, declarou.

As declarações de Doria foram feitas em evento no qual o prefeito anunciou a doação de equipamentos eletrônicos a escolas do município. As informações são da Agência Estado.

Leia maisLula cada vez mais se apresenta como um ator, diz Doria

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: