fbpx

Presidente da Assembleia coloca sistemas de gestão do Legislativo Potiguar ao dispor da Unale

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Ezequiel Ferreira (PSDB), participou nesta terça-feira (5) de uma reunião com o deputado estadual Diogo Moraes (PE), vice-presidente Regional Nordeste da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) e com o diretor geral da entidade, Evaldo Bazeggio. Na oportunidade, Ezequiel Ferreira colocou à disposição dos demais legislativos os sistemas utilizados no Legislativo Potiguar de gestão de RH, dos processos legislativos, transmissão das sessões com participação híbrida e o processo de implantação de governança via Planejamento Estratégico.

O presidente da ALRN explicou que o Sistema E-Legis recentemente foi concedido à Câmara Municipal de Bauru e pode ser direcionado a outros legislativos do país. O Sistema E-Legis foi vencedor do prêmio Unale na categoria Gestão, também é exportado a outros legislativos do país como as Assembleias de Santa Catarina, São Paulo e Câmaras Municipais aqui no Estado. Na ocasião o encontro ainda tratou da luta pelas prerrogativas dos parlamentares, defesa de pautas em comum como redução do ICMS para combustíveis, transposição do São Francisco e socorro às cidades nordestinas que estão passando por dificuldades com as chuvas acima da média nas últimas semanas, causando estragos em ruas, avenidas e áreas de encostas.

“O Legislativo Potiguar é atualmente bicampeão do prêmio nacional da Unale na categoria Gestão, que destaca iniciativas modernas e que é modelo na Gestão Pública de parlamentos em todo o País. A boa imagem da ALRN nacionalmente vem sendo conquistada com reconhecimentos nacionais também direcionados às atividades da Escola da Assembleia; projetos da Procuradoria Geral; Diretoria Legislativa; Diretoria de Comunicação, que têm projetos de inclusão como campanhas institucionais premiadas, transparência e gestão com DNA potiguar, premiações e honrarias em todo o país”, disse Ezequiel Ferreira.

O deputado Ezequiel Ferreira explicou o Planejamento Estratégico desenvolvido pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, denominado “Horizonte 2023”, validado por todas as unidades da Casa e aprovado pela Mesa Diretora. O plano estratégico contempla a definição da visão de futuro até 2023 e dos macrodesafios (objetivos estratégicos) que nortearão as ações da Assembleia Legislativa no próximo quadriênio. “O plano elaborado teve como base o levantamento dos cenários interno e externo e definição dos principias problemas identificados ao longo da elaboração do documento, com metas para serem alcançadas nos próximos quatro anos. Compõem o documento 68 iniciativas estratégicas, 28 indicadores e metas, 18 iniciativas específicas e um projeto institucional”, detalhou.

Nelter solicita à governadora retirar ação no STF contra redução de ICMS do combustível

O deputado estadual Nelter Queiroz (PSDB) solicitou a governadora Fátima Bezerra (PT) que desista de ação movida junto aos demais Estados do Nordeste contra a Lei Federal que estabeleceu a redução no valor do ICMS cobrado em cima do combustível. O parlamentar celebrou a redução no preço da gasolina e do diesel, que já vem sendo registrada no Rio Grande do Norte, após a adoção da medida.

“Os governadores do Nordeste entraram com uma ação no STF para acabar com essa Lei, dizendo que teriam perda de recursos. Mas a Lei é clara. O Governo Federal assumiu compromisso que a perda dos Estados será repassada pelos cofres da União no final do ano. Mas, lamentavelmente, os governadores estão tentando colocar para baixo essa ação para que os combustíveis voltem a subir”, disse Nelter em pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira (05) na Assembleia Legislativa do Estado.

No Rio Grande do Norte a alíquota de ICMS no combustível passou a ser de 18% – antes da Lei era de 29%. Em Natal, o combustível já tem sido vendido ao valor de R$ 7,09. Para Nelter, a única motivação dos governadores nordestinos ao ficar contra essa medida é a questão “política”.

Exclusivo: em novos áudios, a ira de Pedro Guimarães por ter perdido mais de R$ 100 mil por mês

Na semana passada, a coluna revelou depoimentos e áudios que expuseram os acessos de fúria de Pedro Guimarães, agora ex-presidente da Caixa Econômica Federal, em reuniões com funcionários do banco.

Junto com as gravações, relatos de assédio moral se somaram aos de assédio sexual publicados aqui dois dias antes, em reportagem que levou à queda de Guimarães.

Agora, a coluna teve acesso a novos áudios de uma reunião realizada no final do ano passado na qual o então presidente da Caixa esbravejou contra uma decisão que, na prática, o faria perder mais de R$ 100 mil reais por mês.

A mudança no regimento interno, que tinha acabado de ser aprovada, estabelecia um limite à participação do próprio Pedro Guimarães e de outros executivos em conselhos de subsidiárias da Caixa e de empresas privadas das quais o banco é sócio.

Ele se irritou porque seus subordinados diretos não atentaram para os reflexos da decisão antes de ela ser aprovada.

Como já publicamos aqui, Guimarães chegou a integrar pelo menos 18 conselhos, os quais lhe renderam mais de R$ 130 mil em jetons — uma espécie de gratificação pelo trabalho extra.

O valor era acrescentado ao salário de R$ 56 mil que ele recebia como presidente do banco estatal. Na soma de salário com jetons, os rendimentos de Guimarães giravam em torno de R$ 200 mil mensais.

A certa altura da reunião, o então presidente da Caixa diz: “P* que pariu, isso é tão ridículo, cara… Me mato de trabalhar que nem um filho da p* do c* elevado à décima quinta para nego só me f*”.

A seguir, os principais trechos.

“Me mato de trabalhar para nego só me f*”
Após cobrar os subordinados, Pedro Guimarães reclama porque a decisão o faria perder dinheiro. Prevendo que a situação um dia poderia se tornar pública e deixá-lo exposto, ele ordena ao então vice-presidente Celso Leonardo Barbosa, de quem é amigo pessoal, que fizesse os cálculos para efetuar a devolução dos valores que, até ali, havia recebido em desacordo com a nova regra.

Guimarães também manda sua chefe de gabinete, Rozana Alves, acionar a Corregedoria da Caixa para punir os participantes da reunião caso o teor da discussão vazasse. E, sem meias palavras, ameaça os participantes de demissão.

Leia maisExclusivo: em novos áudios, a ira de Pedro Guimarães por ter perdido mais de R$ 100 mil por mês

Alagado há três dias, cruzamento das Avenidas Ayrton Senna e Alagoas não tem prazo para ter água drenada

O cruzamento entre as avenidas Ayrton Senna e Alagoas, no bairro de Neópolis, zona Sul de Natal, segue interditado. A lagoa de captação do conjunto Pirangi transbordou, alagando as duas vias do cruzamento, um dos principais daquela região.

De acordo com a Secretaria Municipal De Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), não há previsão para que o trecho tenha as condições de tráfego restabelecidas, já que a drenagem no local está comprometida.

“As bombas estão funcionando, mas todo o solo da região Sul está saturado”, afirmou Carlson Gomes, titular da pasta.

A drenagem joga as águas de lagoas de captação para lençóis freáticos com auxílio de bombas. Apesar de estarem em funcionamento, os equipamentos não conseguem concluir o trabalho pelo solo que absorve a água já estar sobrecarregado, devido às chuvas de mais de 200 milímetros nos primeiros dias do mês.

A situação prejudicou outras lagoas de captação da zona Sul, como a da Rota do Sol. O trecho da via segue interditado. Um condutor precisou ser resgatado nesta terça-feira (5) no local, após não conseguir atravessar por trecho alagado.

Alagado há três dias, cruzamento das Avenidas Ayrton Senna e Alagoas não tem prazo para ter água drenada

Região está completamente alagada desde chuvas do final de semana — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O cruzamento entre as avenidas Ayrton Senna e Alagoas, no bairro de Neópolis, zona Sul de Natal, segue interditado. A lagoa de captação do conjunto Pirangi transbordou, alagando as duas vias do cruzamento, um dos principais daquela região.

De acordo com a Secretaria Municipal De Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), não há previsão para que o trecho tenha as condições de tráfego restabelecidas, já que a drenagem no local está comprometida.

“As bombas estão funcionando, mas todo o solo da região Sul está saturado”, afirmou Carlson Gomes, titular da pasta.

A drenagem joga as águas de lagoas de captação para lençóis freáticos com auxílio de bombas. Apesar de estarem em funcionamento, os equipamentos não conseguem concluir o trabalho pelo solo que absorve a água já estar sobrecarregado, devido às chuvas de mais de 200 milímetros nos primeiros dias do mês.

A situação prejudicou outras lagoas de captação da zona Sul, como a da Rota do Sol. O trecho da via segue interditado. Um condutor precisou ser resgatado nesta terça-feira (5) no local, após não conseguir atravessar por trecho alagado.  A bomba que atua na drenagem não foi danificada, mas o volume de água após os mais de 200 milímetros de chuvas.

G1RN

Eleições: Ciro e Tebet se encontram em ato realizado na Bahia

Ciro faz aceno a Tebet como vice, mas senadora não abre mão de encabeçar  chapa à Presidência | Jovem Pan

Os pré-candidatos Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) se encontraram na caminhada da festa da Independência do Brasil na Bahia neste sábado, 2. Ambos marcaram presença na tradicional Caminhada do Largo da Lapinha, no Bairro da Liberdade, em Salvador, e exaltaram a democracia. Tiraram fotos juntos e compartilharam em redes sociais.

Ciro e Simone marcam o terceiro e quarto lugar nas pesquisas. Segundo o Agregador de Pesquisas do Estadão, o ex-ministro tem 8% das intenções, enquanto a senadora registra 2%.

Em entrevista à CNN,  Ciro afirmou que anunciará sua entrada oficial na corrida eleitoral no dia 23 deste mês, durante convenção do PDT. O pré-candidato ainda não indicou um nome para ocupar a vaga de vice-presidente em sua chapa. “Meu vice ou minha vice só será escolhido ou escolhida em julho. Nós vamos delegar à Executiva Nacional do PDT até o último dia possível, que é o dia 6 de agosto.”

Ciro também destacou a importância do evento. “Aqui se matou e se morreu. Sangue de brasileiros baianos foi derramado para construir a nação brasileira e sua independência. E isso a gente tem de rememorar hoje porque o Brasil está sendo de novo vendido ao estrangeiro”, disse, durante a caminhada.

Simone Tebet chegou na sexta-feira, 1º, a Salvador, onde cumpriu agenda na Obras Sociais Irmã Dulce e com marisqueiros e pescadores. Pela manhã de hoje, esteve com a vice-governadora de PE, Luciana Santos (PCdoB), com o presidente do Cidadania, Roberto Freire, e com outras lideranças políticas.

A senadora também publicou uma foto do encontro com Ciro nas redes sociais. “Bahia é terra de todos. Democracia e civilidade. Adversário não é inimigo”.

Tebet também falou à CNN. Disse que está muito otimista e que a recepção positiva dos baianos “mostra o que as pesquisas me indicam. Eu sou a pré-candidata menos conhecida, mas também a menos rejeitada”. Ela reforça que o ato é o início de sua pré-candidatura.

 

VÍDEO: Ao lado de Jean Paul Prates e de petistas, Carlos Eduardo evita fazer o ‘L’ de Lula; ASSISTA

O senador Jean Paul Prates, do PT do RN, reuniu, ao lado do prefeito Odon Júnior (PT), neste sábado (02) em Currais Novos, a militância petista na região.

Encontro articulado por Jean, suplente na chapa de Senado, para apresentar o pré-candidato ao Senado na chapa da governadora Fátima Bezerra (PT), Carlos Eduardo.

Carlos é filiado ao PDT, que tem como candidato a presidente, Ciro Gomes.  Ciro que tem apoio de Carlos.

Lula que não tem o apoio de Carlos Eduardo. Prova disso foi o comportamento do ‘senador dos petistas’, quando a militância gritou “Lulá….”.

Só o pré-candidato ao Senado evitou fazer o L e não gritou “Lulá”. Veja imagens.

 

Com informações do Blog Thaisa Galvão

 

Pacheco diz a senadores que irá abrir duas CPIs do MEC; funcionamento deve ocorrer após as eleições

Pacheco rejeita pedido de impeachment de Bolsonaro contra Alexandre de  Moraes | Blog da Natuza Nery | G1

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), decidiu hoje (5) que lerá em plenário o requerimento para criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do MEC (Ministério da Educação) para investigar a suspeita de irregularidades no repasse de verbas da pasta.

Além disso, ele também lerá os pedidos dos governistas para a abertura de inquérito contra o crime organizado e contra as obras inacabadas em creches, escolas e universidades durante o governo petista. A instalação das investigações, contudo, só deve ocorrer após as eleições de outubro.

A decisão ocorreu nesta manhã, depois da reunião de líderes da Casa. A partir da leitura dos ofícios, caberá aos líderes indicarem os membros das comissões e definirem a data de instalação do processo investigatório no Senado.

Com informações do UOL

 

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: