Enquanto Ipanguaçu amarga dias difíceis, prefeito Valderedo se diverte na praia com aliados


O prefeito de Ipanguaçu Valderedo Bertoldo, aliado político do deputado George Soares, tem brincado de administrar o município a distância, mostrando todo seu desrespeito com a população.

Segundo comentários na cidade, sabe – se que há mais de 15 dias que Valderedo não aparece em Ipanguaçu, e ultimamente tem justificado sua ausência alegando problemas de saúde.

Mas, um flagra feito por um leitor do blog em 24 de janeiro, mostra fotos do prefeito Vavá, acompanhado do seu irmão Vaerton Bertoldo e alguns assessores (entre eles Travessa e um motorista da prefeitura Neto) na praia de Búzios, litoral sul do Rio Grande do Norte, uma das regiões mais luxuosos do estado para veraneio.

Segundo a fonte Valderedo estava animadinho, tomando cerveja e totalmente despreocupado com os problemas da cidade, e corre nos bastidores da política local, que Valderedo se encontra com mais de 80% de reprovação popular e deve dar lugar a um novo prefeito que esteja ligado politicamente a oposição.

Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos, ainda tem muita água pra rolar pelas terras Ipanguaçuenses.

Governo disponibiliza R$ 90 milhões para regiões atingidas por chuvas

O governo federal tem R$ 90 milhões disponíveis para liberação imediata aos municípios atingidos por chuvas desde 17 de abril. A informação é do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto. Neste domingo, o ministro esteve em Belo Horizonte em reunião com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, e com prefeitos de cidades atingidas pelas chuvas. De acordo com ele, há possibilidade de aumentar os recursos com remanejamento orçamentário.

Técnicos do ministério estão à disposição das prefeituras municipais para capacitar e ajudar municípios na solicitação formal dos recursos emergenciais. “É essencial preparar as cidades”, disse o ministro em entrevista coletiva em Belo Horizonte. Segundo ele, o objetivo “é não deixar que os papéis atrapalhem neste momento”. O governo deverá publicar ato reconhecendo a situação dos municípios para a liberação dos recursos.

Além dos recursos emergenciais, Canuto descreveu que será antecipado o pagamento do Bolsa Família para famílias atingidas que estão inscritas no programa. Pessoas afetadas também poderão fazer saques no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Em outra frente de atendimento à população, o Ministério da Saúde está distribuindo medicamento e identificando hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) para atendimento de necessitados.

De acordo com Romeu Zema, “a quantidade de chuvas [em Minas] foi a maior da história desde que se iniciou a medição”. O governador quer apoio federal para ações emergenciais e, após as chuvas, recursos para reconstrução das áreas afetadas.

Conforme Zema, que fez um sobrevoo na região, os pontos mais atingidos são aqueles que têm ocupação desordenadas e algumas pessoas vivem em “verdadeiros despenhadeiros”. Ele declarou ainda que a solução do problema é de longo prazo, como um “plano habitacional”.

Leia maisGoverno disponibiliza R$ 90 milhões para regiões atingidas por chuvas

Câmara de Assú lotada para prestigiar a festa do CIDADANIA

Na noite da última quinta – feira, 23/01, o partido cidadania lotou a Câmara municipal do Assú para falar sobre a participação do povo na política, no ato de filiação do nutricionista Paulo Henrique, no partido comandado por Sérgio Rocha na cidade, e que contou com a presença do ex prefeito Ivan Júnior, os vereadores Stélio, Beatriz e Valdson.

Segundo o diretório municipal, foi um espaço de reafirmar o diálogo entre o cidadania e o projeto político que o partido quer ocupar.

O CIDADANIA não quer só falar da nova ou velha politica, mas defender a BOA POLÍTICA que promove o diálogo é que permite que jovens da periferia estejam protagonizando ela.

Vale paga multas ao governo mineiro, mas questiona cobranças do Ibama

Passados exatos um ano após a tragédia de Brumadinho, a Vale quitou quase integralmente as multas ambientais aplicadas pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad). De outro lado, ela não reconheceu ainda as penalidades impostas pelo governo federal, através do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Ministério do Trabalho e Emprego. O comportamento é similar ao adotado pela Samarco diante das sanções decorrentes da tragédia ocorrida em 2015 na cidade de Mariana (MG).

De acordo com dados da Semad, foram aplicados até o momento 11 autos de infração em decorrência do rompimento da barragem no dia 25 de janeiro de 2019. Eles estabelecem multas num total de R$ 104,9 milhões por infrações variadas como poluição de recursos hídricos, degradação de ecossistemas, entrega de laudo ou relatório ambiental falso, não atendimento de determinação dos órgãos ambientais, entre outras. A Vale já quitou R$ 99,3 milhões. O valor pago representa 94,6% das multas aplicadas pelo órgão ambiental mineiro.

Já o Ibama aplicou, um dia após a tragédia, cinco autos de infração. Cada um deles resultou numa cobrança de R$ 50 milhões, o que totaliza R$ 250 milhões. Além disso, em 8 de fevereiro, foi aplicada nova multa correspondente a R $100 mil por dia, enquanto a mineradora não executasse um plano de salvamento de fauna silvestre e doméstica. “Até o momento, nenhuma multa foi paga”, informa o órgão ambiental federal.
A tragédia causada pelo rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, a 57 quilômetros de Belo Horizonte, completa hoje (4) 11 dias de buscas.

A tragédia causada pelo rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, a 57 quilômetros de Belo Horizonte, completa hoje um ano. – Divulgação Corpo de Bombeiros de Minas Gerais/Arquivo

Leia maisVale paga multas ao governo mineiro, mas questiona cobranças do Ibama

Deputado Nelter Queiroz cobra do ITEP, a liberação de corpos de família de Jucurutu

O deputado Nelter Queiroz, usou seu instagram, para cobrar mais respeito da governadora Fátima, por familiares de casal de Jucurutu, que sofre desde o dia 19, pois o ITEP não liberou os corpos para o enterro.

O parlamentar que é conhecido por sua coragem na defesa dos direitos dos mais humildes, relata que se fossem pessoas importantes, os corpos já teriam sido liberados.

‘Agora é greve geral’: entidades vão paralisar atividades durante 48 horas

Mais uma categoria confirmou participação na greve geral de 48 horas que será promovida pelo Fórum dos Servidores do Rio Grande do Norte. Professores da Universidade do Estado do RN (UERN) participaram, na manhã desta sexta (24), de assembleia da categoria na sede da Associação dos Docentes (ADUERN), oportunidade em que foram discutidos os pontos da proposta de reforma da Previdência apresentada pelo Governo do Estado e as estratégias de mobilização para resistir às medidas, entre elas a presença na parada unificada agendada para os dias 3 e 4 de fevereiro.

Durante a assembleia, foi reafirmada a posição da categoria de contrariedade à reforma de Fátima e adesão a um estado de mobilização permanente, visitando faculdades e campi da universidade para debater os impactos do projeto na vida dos servidores. Seguindo a orientação do Fórum dos Servidores do RN, foi adiado o ato político que seria realizado do dia 28 de janeiro.

A nova proposta é que as categorias realizem a greve geral de 48 horas, com mobilização política na Assembleia Legislativa, em Natal, visando impedir a aprovação da contrarreforma de Fátima. O ato coincidirá com a leitura da mensagem anual da governadora na Assembleia Legislativa, quando Fátima também deve entregar aos deputados o projeto de lei que estabelece as mudanças no sistema previdenciário estadual.

A Aduern realiza nova assembleia na próxima quarta-feira (29) para formalizar a paralisação nos dias 3 e 4 e discutir estratégias de mobilização e envolvimento da categoria e sociedade civil na luta contra a reforma da Previdência. Segundo a diretora do setor de aposentados da Associação dos Docentes, professora Lúcia Musme, os impactos da reforma são “severos”.

“É uma proposta que vem penalizar severamente os trabalhadores do Estado do Rio Grande do Norte e, obviamente, consequentemente, suas famílias e a sociedade em geral, porque é uma proposta que traz uma série de prejuízos. Nós estamos num contexto, numa conjuntura em que os trabalhadores do Estado estão com seus salários defasados, com atrasos salariais, e o que chega pra gente, é uma proposta dessa, uma proposta de aumento de alíquota previdenciária. Uma alíquota abusiva”, disse.

Leia mais‘Agora é greve geral’: entidades vão paralisar atividades durante 48 horas

Prefeito de Itajá segue exemplo do sogro e é alvo de improbidade administrativa

O prefeito de Itajá, Alaor Pessoa, segue a risca o exemplo do sogro, Gilberto Lopes, que é colecionar processos, com meta em improbidade administrativa.

Em Janeiro de 2019, o Ministério Público entrou com uma ação contra o prefeito Alaor e mais dois envolvidos que são MARIA JOSE DA SILVA e FRANCISCO EDVALDO VIEIRA DE MEDEIROS. O processo está em fase inicial, mas no dia 13 de janeiro de 2020 já foi enviado um mandado para os envolvidos no processo.

O prefeito Alaor não anda muito preocupado isso não, pois, ele está seguindo apenas o mau exemplo do seu sogro. Mas o Ministério Público está de olho e lutando para coibir práticas ilegais e que ferem os princípios da administração pública no RN.

Grupo de brasileiros deportados dos EUA chega a Belo Horizonte

Resultado de imagem para brasileiros sao deportados dos eua

Um grupo de aproximadamente 50 brasileiros deportados dos Estados Unidos desembarcou na noite de sexta-feira, 24, por volta às 23h30 no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, vindo da cidade de El Paso, no Texas. Todos tentaram entrar ilegalmente nos Estados Unidos, via fronteira com o México, foram detidos e estavam presos. “Nunca mais. Não tenho inimigos, mas se tivesse, não desejaria isso pra eles”, disse Renê Lima, de Paraopebas no Pará, ao desembarcar em Confins. O paraense afirma que muitos passageiros viajaram algemados, nas mãos e pés.

“Voltei só com a Bíblia”, disse Renê, que na chegada ainda teve o plástico utilizado para os objetos trocado. Acabou tendo às mãos o telefone de um outro passageiro, e não sabia o que faria para devolver. Segundo o Renê, que é soldador, sua detenção nos Estados Unidos aconteceu há quatro meses. “Fui para a Cidade do México e, de lá, peguei outro avião para Juarez”, conta, cidade próxima a El Paso.

Leia maisGrupo de brasileiros deportados dos EUA chega a Belo Horizonte

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: