Cármen Lúcia não adotará providências na suposta espionagem contra Fachin

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, informou que não vai tomar nenhuma medida em relação às notícias de espionagem e escuta conta ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo ela, o presidente da República, Michel Temer, garantiu não ter ordenado nenhuma ação nesse sentido. Assim, o tema está, por ora, esgotado, segundo o Globo.

Na última sexta-feira, a revista “Veja” publicou reportagem segundo a qual Temer acionou a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para espionar o ministro Edson Fachin, relator dos processos da Operação Lava-Jato no STF, inclusive um em que o presidente é investigado por corrupção passiva, obstrução de justiça e organização criminosa.

“A Ministra Presidente do Supremo Tribunal Federal não adotará qualquer providência sobre a notícia de que estaria havendo escuta ou medida irregular contra Ministros do Supremo. O Presidente da República garantiu não ter ordenado qualquer medida naquele sentido. Não há o que questionar quanto à palavra do Presidente da República”, diz trecho de texto divulgado pela assessoria de imprensa do STF, que conclui: “Portanto, o tema está, por ora, esgotado”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: