Aécio engavetou manifesto do PSDB que pregava rigor contra corrupção

No fim de abril, o PSDB paulista elaborou um manifesto que seria enviado a todos os filiados à sigla no país. Ele foi entregue ao então presidente da legenda, Aécio Neves (MG). A crise política, claro, engoliu a iniciativa e fez do material, até agora inédito, peça de ficção. “Fazer a boa política é sentir e repercutir a indignação da sociedade diante da trama que uniu empresários inescrupulosos e políticos corruptos”, diz. “São práticas (…) com as quais o PSDB jamais compactuou.”

Freios e contrapesos O manifesto dava força ao discurso contra a criminalização da política e condenava “tratar diferentes como iguais, inocentes como culpados”. Pedia, ainda, “principalmente nos casos relativos à Lava Jato”, compromisso “rigoroso com as leis e a prevalência da isenção e da racionalidade”.

Gaveta Aécio Neves, hoje alvo de pedido de prisão a ser julgado pelo STF, não chegou a dar aval ao texto. No fim do documento, o tucanato reafirmava a “confiança na integridade das nossas lideranças”. As informações são da coluna Painel da Folha de São Paulo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: