fbpx

Aeroporto de Natal começa a operar sete novos voos a partir deste sábado (25); veja destinos

Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal — Foto: Rayane Mainara

O Aeroporto de Natal vai começar a operar sete novos voos diretos a partir deste sábado (25) para seis cidades do país.

Os novos voos são para Porto Alegre, Curitiba, Goiânia, Belo Horizonte, Campinas e Cuiabá. Eles terão frequência semanal.

Os voos são operados pelas companhias aéreas Azul e Gol.

De acordo com a Secretaria de Turismo do Estado (Setur) e a Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur), a estimativa é de que em 2022 o estado tenha um um total de 272 mil assentos disponíveis, entre embarques e desembarques, 8% a mais que 2019, último ano antes da pandemia da Covid.

No comparativo com 2021, são 15% a mais, o que representa 24 mil assentos a mais que 2019 e 41 mil extras se comparado com o ano anterior.

Confira, abaixo, as frequências e horários dos novos destinos para Natal dos voos da Gol:

Goiânia – Natal: a partir de 25 de junho

  • GOIÂNIA (GYN) 17h25 – NATAL(NAT) 20h20 Sábado
  • NATAL (NAT) 21h10 -GOIÂNIA (GYN) 00h10 Sábado

Belo Horizonte – Natal: a partir de 25 de junho

  • BELO HORIZONTE (CNF) 20h00 – NATAL (NAT) 22h45 – Sábado
  • NATAL (NAT) 06h30 – BELO HORIZONTE (CNF) 09h15 – Domingo

Campinas – Natal: a partir de 26 de junho

  • CAMPINAS (VCP) 23h35 – NATAL (NAT) 02h50 – Sábado
  • NATAL (NAT) 23h25 – CAMPINAS (VCP) 02h45 – Sábado

Curitiba – Natal: a partir de 25 de junho

  • CURITIBA (CWB)14h50 – NATAL (NAT)18h40 – Sábado
  • NATAL (NAT) 04h45 – CURITIBA (CWB) 08h40 – Domingo

Porto Alegre – Natal: a partir de 25 de junho

  • PORTO ALEGRE (POA) 23h00 – NATAL (NAT) 03h25 – Sábado
  • NATAL (NAT)19h25 – PORTO ALEGRE (POA) 23h50 – Sábado

Voos da Azul

  • Goiânia – Natal aos sábados – Chegada às 21:45
  • Cuiabá – Natal aos sábados – Chegada às 16h

*A partir do dia 02/07

Ouça a íntegra da conversa em que Milton Ribeiro cita Bolsonaro

Ouça a íntegra da conversa em que Milton Ribeiro cita Bolsonaro

O Antagonista obteve cópia do áudio da conversa entre o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e sua filha Juliana. O diálogo é do último dia 9 de junho.

Como revelamos há pouco, o ministro disse ter recebido uma ligação de Jair Bolsonaro, em que o presidente da República teria “um pressentimento” sobre a operação policial realizada na quarta-feira última.

A suspeita do MPF é que o chefe do Poder Executivo interferiu na operação Acesso Pago e vazou informações a Milton Ribeiro.

Na conversa interceptada pela PF, o ex-ministro afirma que o presidente da República estava viajando para os Estados Unidos. Pai e filha riem de um eventual pedido de busca e apreensão.

Ouça:

 

Milton:
Hoje, o presidente me ligou… Ele tá com um pressentimento, novamente, que eles podem querer atingi-lo através de mim, sabe? É que eu tenho mandado versículos para ele, né?

Juliana:
Ele quer que você pare de mandar mensagens?

Milton:
Ele acha que vão fazer uma busca e apreensão… em casa… sabe… é… é muito triste. Bom! Isso pode acontecer, né? Se houver indícios, né… Mas não há motivo, meu Deus

Juliana:
Não ouve essa voz, ela não é definitiva. Eu não sei se ele tem uma informação…

Mais à frente, o ex-ministro volta à carga:

Milton:
Ele falava em pressentimento… Ele estava viajando pros Estados Unidos. Ele está nos Estados Unidos… está nos Estados Unidos. Mas tá bom.

Juliana:
É pai. A gente não tem nada a esconder… E boa sorte para quem quiser fazer uma busca no 21 [risos]

Milton:
Eu fico pensando…

Juliana:
Meu Deus, não dá nem para andar naquele apartamento [risos]

Milton:
Você foi lá? Você viu?

Juliana:
Fui depois que [inaudível][risos]

Milton:
Meu senhor amado

Juliana:
Mas lá vai melhorar quando eles mudarem [risos]

Com informações O antagonista

Milton Ribeiro usou nome de Bolsonaro sem consentimento, diz advogado

Em entrevista no Palácio do Planalto na noite desta sexta (24), Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro, afirmou que Milton Ribeiro usou o nome de Jair Bolsonaro “sem consentimento”.

Em conversa telefônica com a filha, o ex-ministro da Educação disse ter recebido uma espécie de alerta do presidente sobre a Operação Acesso Pago (“ele acha que vão fazer uma busca e apreensão em casa”).

“Ele usou o nome do presidente sem conhecimento, sem autorização. Cada um se explique pelo que fala”, declarou Wassef. “Compete ao ex-ministro explicar por que ele usa o nome do presidente de forma indevida”, acrescentou o advogado.

O grampo motivou a remessa do inquérito da operação, que investiga o “gabinete paralelo” de pastores no MEC, ao STF. Ribeiro, assim como os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, foi preso na quarta-feira (22); os três foram libertados depois por ordem do desembargador Ney Bello, do TRF-1.

Com informações de O Antagonista

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: