fbpx

Futuro líder dos evangélicos admite que pandemia e economia enfraqueceram Bolsonaro

Deputado da bancada evangélica avisa por WhatsApp que deixará o DEM após  citar novo comitê de diversidade do partido | Sonar - A Escuta das Redes -  O Globo

Para o deputado Sóstenes Cavalcante, do DEM do Rio de Janeiro, ligado ao pastor Silas MalafaiaJair Bolsonaro ainda tem o apoio da maioria dos evangélicos para tentar a reeleição em outubro.

O deputado, que no mês que vem deverá assumir a liderança da bancada evangélica no Congresso, admitiu que o presidente perdeu apoio em razão da pandemia e da situação econômica do país, mas avaliou que “o cenário de hoje” nessa fatia do eleitorado ainda é muito positivo para Bolsonaro.

“Hoje, no cenário de hoje, continuo avaliando que o Bolsonaro, pelo meu sentimento e pelas minhas conversas pelo país, tem em torno de 70% dos evangélicos. Ele já teve uns 90%, mas hoje tem em torno de 70% dos evangélicos”, disse.

Segundo o Datafolha divulgado no fim de 2021, Lula tem 46% de intenções de voto entre os evangélicos, numericamente à frente de Bolsonaro, que apareceu com 44%. Por esses números, haveria empate técnico.

Cavalcante acrescentou que “não existe candidatura unânime, que leve todo o segmento dos evangélicos” — recentemente, o próprio Malafia disse que Lula, claro, tem voto no mundo evangélicoO deputado afirmou que, entre os não bolsonaristas, Sergio Moro se destaca.

“A segunda opção dos evangélicos, eu diria, é o Moro, com cerca de 20%”, disse ele, de novo, com base em “sentimento”.

Leia maisFuturo líder dos evangélicos admite que pandemia e economia enfraqueceram Bolsonaro

Em Mossoró, Ministro das Comunicações, Fábio Faria, anuncia liberação de recursos para o município

O Ministro das Comunicações, Fábio Faria, cumpriu agenda em Mossoró, região Oeste do Rio Grande do Norte, com o prefeito do município Allyson Bezerra, nesta segunda-feira (17). O evento contou com a presença do presidente da CMM, Lawrence Amorim, vereadores e secretários municipais.

Em entrevista coletiva no Palácio da Resistência, sede do executivo mossoroense, Fábio Faria anunciou a liberação de recursos nas áreas de educação, saúde, assistência social e perfuração de poços.

A ordem de serviço dos recursos para saúde foi assinada na sexta-feira (14). A verba liberada já está disponível e garante a construção da Policlínica no Grande Alto de São Manoel, construção de 4 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e de 2 unidades de acolhimento (adulto e infantojuvenil), 2 ambulâncias ALFA para o SAMU, além de custeio e equipamentos de saúde e atenção especializada, recursos do FNDE, Assistência Social e perfuração e instalação de poços, além de apoio a Projetos de Desenvolvimento Sustentável Local Integrado.

“A parceria com o prefeito Allyson tem trazido resultados muito importantes. Hoje anunciamos recursos de emendas parlamentares, reforçamos as realizações que vem sendo feitas pelo Ministério das Comunicações e o meu intuito é continuar trabalhando pelo município e pela população de Mossoró”, destacou Fábio Faria.

Os benefícios se somam aos investimentos realizados pelo Ministério das Comunicações que trouxeram conectividade para zona rural do município, computadores para escolas e chips que levarão internet para famílias mossoroenses.

“Quando eu assumi, disseram que eu não teria força em Brasília. O apoio do Ministro Fábio Faria tem sido fundamental para Mossoró. Esses são recursos novos, agora a responsabilidade é com o município em dar andamento às obras”, destacou o prefeito Allyson Bezerra.

Blog do BG

Governo do RN avalia cobrar passaporte de vacina para entrar em bares e restaurantes

O Governo do Rio Grande do Norte realizou, na manhã desta segunda-feira (17), reunião on-line com representantes das entidades empresariais e empreendedores do segmento de eventos para discutir as recomendações do Comitê de Especialistas da Sesap RN para o enfrentamento da pandemia da Covid-19 e do surto de Influenza.

O encontro foi solicitado pela Fecomércio RN, a partir das recomendações do Comitê Científico divulgadas no dia 13 de janeiro, em resposta ao aumento de casos das doenças no estado. A entidade empresarial se mostrou preocupada com eventuais impactos negativos, particularmente no setor de eventos.

A reunião foi conduzida pelo secretário-chefe do Gabinete Civil do Governo do Estado do RN, Raimundo Alves Júnior. Ele destacou que o Governo tem a intenção de reforçar a exigência do passaporte vacinal nos eventos sociais e, também, em bares e restaurantes.

“O passaporte da vacinação é uma medida já implementada, mas é fundamental que haja reforço em todos os estabelecimentos. Para eventos de grande porte, analisamos recomendar aos municípios a proibição dos eventos de rua, em virtude da dificuldade desse controle”, informou o secretário.

O presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, destacou a importância da manutenção do diálogo com a classe produtiva.

“É preciso chegarmos a um entendimento de medidas que possam conter os avanços dessas doenças, mas que mantenham as atividades produtivas, que já foram tão impactadas desde o início da pandemia. Os empreendedores, em sua maioria, têm seguido os protocolos e estão empenhados no cumprimento das regras”, afirmou.

Leia maisGoverno do RN avalia cobrar passaporte de vacina para entrar em bares e restaurantes

Fábio Faria defende oposição unida para escolha do candidato ao governo

Sem quarentena, visita de Fábio Faria à China mostra força da Huawei |  Marcelo Ninio - O Globo
O ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirma que tem, neste fim de semana e na segunda-feira, uma série de conversas com lideranças da oposição ou que podem aderir a uma articulação contrária à reeleição da governadora Fátima Bezerra. Nos diálogos, pretende fazer uma convocação para a unidade em busca de um nome que agregue e unifique quem estiver disposto a integrar essa aliança política. “Estou fazendo uma convocação das oposições a Fátima Bezerra no Estado para que a gente saia com um nome.
Neste fim de semana, vou ter várias conversas, e na segunda-feira também, para que a gente possa buscar um nome”, disse o ministro. Ele está convicto de que, com essa unidade, a oposição terá possibilidade de sair vitoriosa na campanha eleitoral.
Fábio Faria é enfático nas críticas à governadora: “Deixou as crianças um ano e meio sem estudar. Ela é professora. O Hospital Walfredo Gurgel é um caos. Todo dia há assassinatos, mortes, explosão de farmácias. Vejo que o governo fechou as portas para o Brasil todo. Não vejo ninguém conversando com o Rio Grande do Norte”, diz.
Nesta entrevista, o ministro também faz projeções sobre a implementação do 5G e aponta as perspectivas eleitorais, na avaliação dele, do presidente da República.

Leia maisFábio Faria defende oposição unida para escolha do candidato ao governo

Operação Lei Seca autua 52 motoristas por embriaguez ao volante em praias do RN

Polícia Militar montou blitz em Barra do Rio, no litoral Norte, Pirangi e Cotovelo, no litoral Sul. - Foto: Cedida/PM

A Operação Lei Seca autuou 52 condutores por embriaguez ao volante entre a noite de sábado (15) e a madrugada deste domingo (16). A Polícia Militar realizou blitz em três localidades em que haviam festas: Barra do Rio, no litoral Norte, e Pirangi e Cotovelo, no litoral Sul.

Também houve operação ao longo do dia na praia de Pipa, em Tibau do Sul.

Segundo a PM, 1.616 condutores foram abordados nas ações de fiscalização, sendo 52 notificados por alcoolemia e outros 45 autos por infrações diversas, totalizando 97 autos de infração de trânsito. Não houve prisões.

Os condutores autuados por alcoolemia serão penalizados com multa no valor de R$ 2.934,70 e a suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

Fonte: g1

Ex-senador e ex-ministro acredita que hoje o RN é estado mais atrasado do país

Em entrevista para a Tribuna do Norte deste domingo (16), o ex-ministro e ex-senador do RN, Fernando Bezerra, criticou os últimos governadores do RN. Para ele, o Rio Grande do Norte é o Estado mais atrasado do Brasil.

“Lembro quando era jovem, falava-se que o Estado mais atrasado do Brasil era o Piauí. Tenho a impressão de que hoje é o Rio Grande do Norte. Comparado com a Paraíba, estávamos à frente. Hoje, não”, disse.

Para Bezerra, o motivo de o RN ter ficado para trás é que a preocupação do Governo é apenas conseguir dinheiro para pagar folha de pessoal.

“Fico triste e decepcionado quando vejo que a meta do governo é [apenas] pagar a folha de pessoal. Os últimos governadores do Rio Grande do Norte se transformaram em encarregados de pessoal, que buscam [meramente] arranjar dinheiro para pagar a folha. Precisamos de uma reforma urgente. Os últimos governos, talvez os quatro últimos, foram muito mais voltados para a questão política pessoal, de reeleição. E deixaram o Estado em uma situação crítica”.

Fonte: Portal Grande Ponto

Baraúna: MPF obtém condenação de grupo envolvido em esquema de desvio de recursos da educação

Ex-prefeita, ex-secretário e empresários montaram licitação para beneficiar empresa que foi paga sem entregar uma única farda

O Ministério Público Federal (MPF) obteve a condenação da ex-prefeita de Barauna, Antônia Luciana da Costa Oliveira; do ex-secretário de Finanças, Adjano Bezerra da Costa; e dos empresários Carlos André Mourão e Alef Douglas Arrais de Lima. Eles receberam uma pena de nove anos e seis meses de reclusão, além de multa, pela prática do crime de desvio de recursos públicos (artigo 1º, inciso I, do Decreto-lei nº 201/1967).

Os quatro participaram do esquema que se originou quando Luciana Oliveira assumiu a prefeitura (após a cassação do prefeito anterior), no início de 2014. Ela decretou então Estado de Emergência no Município, sob a alegação de instabilidade financeira e administrativa. A partir daí promoveu uma série de licitações e dispensas de licitação irregulares, dentre as quais a que resultou no pagamento de R$ 174 mil à empresa Nordeste Distribuidora Comércio Ltda, dos sócios Carlos André e Alef Douglas.

O objetivo era a compra de fardamento para os alunos e apareceram outras duas empresas “interessadas”, que enviaram orçamentos, no entanto se tratavam de firmas de fachada usadas tão somente para dar ares de legalidade ao processo. A intenção da gestora e do então secretário de Finanças sempre foi de repassar os recursos diretamente à Nordeste, que embora existisse de fato, não possuía sequer local e equipamentos necessários para a confecção dos uniformes. Ainda assim recebeu os R$ 174 mil em julho de 2014, sem nunca ter entregue uma única peça de roupa.

O secretário Adjano Bezerra acabou por comprar, pessoalmente, os fardamentos em uma empresa pernambucana, por R$ 44 mil, praticamente quatro vezes menos que o valor pago à Nordeste. O superfaturamento também foi comprovado quando a Controladoria Geral da União (CGU) demonstrou que, mesmo um ano depois, teria sido possível adquirir no comércio local as vestimentas por preços aproximadamente 20% abaixo do pago à empresa de Carlos e Alef Douglas.

Urgência – A ação do MPF, de autoria do procurador da República Aécio Tarouco, questionou o próprio argumento utilizado pela prefeitura para a dispensa de licitação. A compra de fardamento escolar, sobretudo em um valor alto para o Município – estimado então em R$ 210 mil –, não representava urgência que justificasse a dispensa da licitação. “Os fardamentos adquiridos não são gêneros de primeira necessidade, tal como aquisição de água e perecíveis, por ocasião de uma seca ou enchente”, concordou o juiz federal Orlan Donato, autor da sentença.

Leia maisBaraúna: MPF obtém condenação de grupo envolvido em esquema de desvio de recursos da educação

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: