fbpx

Áudio de Doria vaza e revela politicagem e ameaça: “Vou pegar esse chinês pelo pescoço” (veja o vídeo)

Um áudio de novembro de 2020 acaba de vazar e demonstra com nitidez o ‘modus operandi’ do pequeno ditador. A conversa, mostra sua interferência direta no Instituto Butantan, tratando o diretor da instituição, Dimas Covas, como mero serviçal, cumpridor de ordens, e entregador de ‘recados’.

Durante as gravações, segundo contam os documentaristas que obtiveram o áudio, no dia 6 de novembro do ano passado, enquanto o Brasil e o mundo corria para firmar a compra de vacinas contra a Covid-19, a assessoria do governo de São Paulo autorizou a filmagem de uma reunião sobre a importação dos imunizantes.

Quando a equipe deixou a sala, porém, os dirigentes do governo esqueceram de desconectar o microfone que estava ligado à mesa de som. Com isso, o áudio foi gravado sem que os participantes percebessem.

Doria promete pegar o ‘chinês’ pelo pescoço.

Com informações Jornal da Cidade

Prefeito de São Miguel (RN) contrata coleta de lixo por R$ 1,4 milhão sem licitação

Atual prefeito do município de São Miguel, no Alto Oeste potiguar, Célio de Elizeu autorizou a contratação da Empresa HB Incorporações Eireli para serviços de limpeza urbana no município por de R$ 1.492.844,88, porém, sem realizar licitação. A medida corresponde a um aumento de quase 56% (55,7%) em relação ao antigo contrato celebrado pela prefeitura durante gestão anterior.

Pelo prazo de 06 meses, a empresa, que fica sediada no Loteamento Village dos Coqueiros, Zona Rural do município de São José de Mipibu (RN), vai receber R$ 248.807,48 (duzentos e quarenta e oito mil, oitocentos e sete reais e quarenta e oito centavos) por mês para realizar a coleta do lixo micaelense.

O montante é praticamente o mesmo pago pela prefeitura de São Miguel durante a gestão passada, que tinha firmado contrato, em 2019, através de licitação do tipo “Concorrência” entre o município e a empresa Gama Construções e Serviços EIRELI CNPJ Nº 15.122.432/0001-42 para a prestação do mesmo serviço cujo valor global era de R$ 1.662.341,11 (um milhão e seiscentos e sessenta e dois mil e trezentos e quarenta e um reais e onze centavos). Porém, para prestação do serviço durante 12 meses. O valor mensal pago pelo contrato era de R$ 124.000,00 (cento e vinte quatro mil).

Com informações Blog do FM

33 mortes de COVID e quase 2 mil infectados marcam os 100 dias de gestão de Gustavo e Fabielle em Assú

Durante todo o ano de 2020 foram 80 mortes em Assú, e em apenas 100 dias de governo já ocorreram 33 mortes decorrentes da Covid, ou seja, pela falta de respeito persistente da gestão de Gustavo e Fabielle, os números quando comparados a 2020 já assustam, e aumentaram significativamente. Em 31 de dezembro eram 2.329 pessoas infectadas, hoje já são 4.090, um aumento de mais de 70%, isto é, são 1.761 novas pessoas infectadas em 100 dias.

E afinal o que levou ao aumento de casos e das mortes? A falta de compromisso da gestão de Gustavo e Fabielle com a vida das pessoas, com as ações de combate a pandemia, o fato deles priorizarem contratos milionários de combustível, iluminação, contratos terceirizados e comissionados, ao invés de aumentar número de leitos, de profissionais para atendimento precoce, de profissionais dando apoio e suporte 24 horas aos infectados, dentre outros.

O que mais impressiona é que em meio a tanta negligência, eles vivem de fazer a politicagem, fazendo eventos em inaugurações, batendo foto e fazendo o midiatismo nas redes sociais e rádios locais, mas a prova da incompetência de Gustavo e Fabielle está no aumento de casos, de mortes e na quantidade de vacinas que tem estocadas na cidade, já que eles não conseguem sequer executar um plano de imunização de forma eficiente.

A eficiência de uma gestão preocupada com a vida das pessoas, estar em priorizar ações de combate, proporcionar mais leitos, vacinar em massa, ter equipes médicas dedicadas 24 horas, e medidas de restrição, além de programas sociais para todos que foram afetados diretamente pelas restrições, e tudo isso, a gestão incompetente de Gustavo e Fabielle não tem e não fez por não quererem. O que eles tem é discursos prontos e mentirosos, mas na prática, as pessoas sofrem com o descaso de ambos pela população.

Prefeita de Carnaubais pode ter mais de meio milhão em “caixa” do dinheiro da Covid-19

A história da prefeitura de Carnaubais, só mudou de protagonistas, antes era Thiago Meira, agora é Marineide Diniz, e o que tudo indica é que existe semelhança, pois a “novela” é a mesma, suspeitas em todas as transações e muita confusão na declaração de dinheiro no portal da transparência.

O blog do VT levantou a partir de Junho/2020 até Abril/2021 os valores recebidos de transferências do governo federal para a prefeitura de Carnaubais. No período levantado pelo blog, a prefeitura recebeu do Governo Federal cerca de R$ 1.676.324,11 (QUASE UM MILHÃO E SETECENTOS MIL REAIS) (documento aqui), mas até agora só gastou R$ 1.155.573,93 (QUASE UM MILHÃO E DUZENTOS MIL REAIS) (documento aqui), de acordo com o portal de transparência Covid-19 do município de Carnaubais.

A questão é que o dinheiro está guardado e ninguém sabe onde está, pois não está sendo gasto com saúde. Se é falta de atualização da atual gestão ou não, a Prefeita Marineide deveria ter no mínimo esclarecer a situação, pois permite uma irresponsabilidade desse tamanho para o povo que tem bastante interesse em saber onde está o restante de cerca de R$ 520.750,18, (MEIO MILHÃO DE REAIS).

Com uma conduta dessa, não apenas o MP estadual pode investigar, mas pode ter até participação do MPF e PF, pois é dinheiro público que está sem investimento na saúde, especialmente em ações de combate a pandemia Covid-19.

Fux nega transferir de Fachin para Gilmar nova ação de Lula no STF

Luiz Fux negou um pedido de Lula para transferir de Edson Fachin para Gilmar Mendes uma nova ação apresentada por sua defesa ao Supremo.

Como mostramos na semana passada, os advogados de Lula queriam que Gilmar assumisse uma reclamação contra o juiz Luiz Antonio Bonat, em razão da interrupção temporária da transferência, de Curitiba para Brasília, das ações penais da Lava Jato contra o ex-presidente.

A reclamação é um tipo de ação em que uma parte aponta o descumprimento, por um juiz, de uma determinação do Supremo.

O novo pedido de Lula não fazia sentido porque foi Fachin (e não Gilmar) quem determinou a remessa dos processos para Brasília, ao anular as condenações por incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba para julgar os processos.

Mesmo assim a defesa de Lula tentou empurrar a nova ação, para retomar a remessa, para Gilmar, tudo porque ele venceu o julgamento sobre a suspeição de Sergio Moro. Não colou.

Fux deixou claro que uma coisa não tinha nada a ver com a outra.

“Com razão o Ministro Edson Fachin ao afirmar que “a interrupção da remessa dos autos da Ação Penal n. 5063130-17.2016.4.04.7000 [Instituto Lula] à Seção Judiciária do Distrito Federal teria por efeito o descumprimento, caso ausente justificativa idônea, da decisão proferida nos autos do HC 193.726, na qual foi declarada a incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba; e não do HC 164.493, no qual a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal cingiu-se a declarar a suspeição do magistrado que sentenciou a Ação Penal n. 504651294.2016.4.04.7000 (caso ‘Triplex do Guarujá’)”, motivo pelo qual mantenho a distribuição do feito a Sua Excelência”, despachou o presidente do STF.

Em março, Luiz Antonio Bonat havia interrompido a remessa a Brasília das ações contra Lula que tramitavam em Curitiba, mas dois dias depois, ao entender os efeitos da decisão do STF contra Sergio Moro, reconsiderou e liberou a remessa.

O Antagonista

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: