fbpx

Justiça Eleitoral de Assú notifica Rennan Alves que deve prestar esclarecimentos nos próximos dias


O ex secretário adjunto e um dos líderes da juventude da chapa Gustavo e Fabielle, Rennan Alves, foi enfim achado em Assú, depois de longos três meses se escondendo da justiça para não receber as notificações do processo que é alvo na investigação de captação ilícita de sufrágio em distintas maneiras com a finalidade de obter vantagem para a candidatura da chapa majoritária.


Com a notificação, Rennan Alves deve prestar esclarecimentos nos próximos dias e assim, mais um processo segue e diante de tantas provas robustas, deve resultar na cassação da chapa Gustavo e Fabielle, que devem estar irritados, pois o combinado era o irmão de Rennan assumir o cargo na Prefeitura, e ele ficaria residindo em Natal, para dificultar o trâmite na justiça, já que o processo ficaria parado sem a confirmação da notificação.

Agora, o processo segue adiante e Rennan deve se preocupar com a possível exoneração de seu irmão, como retaliação a sua insistência em permanecer na cidade do Assú.

Congresso promulga emenda que permite retomar auxílio emergencial

As Mesas do Senado e da Câmara promulgaram, nesta segunda-feira (15), proposta que vai permitir ao governo federal pagar um novo auxílio emergencial aos mais vulneráveis. De acordo com a Emenda Constitucional 109,  o valor total gasto com o auxílio poderá até ser maior, mas somente R$ 44 bilhões poderão ficar de fora do teto de gastos (Emenda Constitucional 95) e da meta de resultado primário (estimada em deficit de R$ 247 bilhões). O texto também prevê regras mais rígidas para contenção fiscal, controle de despesas com pessoal e ainda a redução de incentivos tributários a setores da economia.

Com as alterações aprovadas pelos deputados, foi retirada do texto que originou a Emenda 109 (PEC 186/2019) a proibição de promoção funcional ou progressão de carreira de qualquer servidor ou empregado público. Essa proibição era um dos pontos criticados pela bancada de militares e policiais.

A mudança beneficia servidores da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, inclusive no caso de se decretar estado de calamidade pública de âmbito nacional. Também se retirou do texto a proibição à vinculação de qualquer receita pública a fundos específicos.

O presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, comemorou a mudança.

— É necessário e urgente que retomemos o pagamento do auxílio emergencial por mais algum tempo, na esperança de que a situação se normalize o mais rápido possível, mas ele não pode ser dar de forma irresponsável, sem que olhemos para as contas públicas — salientou.

Pacheco também destacou que, apesar da retomada do pagamento, é essencial que a população prossiga mantendo os cuidados sanitários e o distanciamento social, quando possível, para diminuir a propagação da covid-19 enquanto a vacina não chega para todos.

— Para vencer em definitivo, não bastará o pagamento do auxílio emergencial. Devemos continuar firmes recorrendo às medidas preventivas de saúde pública, igualmente a urgente vacinação em massa da população, essencial para que consigamos voltar a normalidade que tanto nos falta. Vacina, vacina e vacina. Nossos concidadãos permanecem em nossos pensamentos e orações, sendo nosso dever prosseguir na luta pela vida — acrescentou.

Leia maisCongresso promulga emenda que permite retomar auxílio emergencial

Secretário de Saúde do RN afirma que governo discute novo decreto com medidas mais restritivas: ‘Pior situação da pandemia no estado’

O Rio Grande do Norte passa pela “pior situação da pandemia no estado”, segundo afirmou o secretário de Saúde, Cipriano Maia, na manhã desta segunda-feira (15). O secretário confirmou que o estado discute a elaboração de um novo decreto, que poderá ter regras mais duras para conter o avanço da pandemia da Covid-19.

Em entrevista ao Bom Dia RN ele afirmou que, na próxima quarta-feira (17), o último decreto publicado pelo Governo do Estado perde a validade e um novo deve ser editado. Segundo o secretário, atendando a uma recomendação do comitê científico, o novo documento deve ter novas medidas.

“A última recomendação foi que pudéssemos restringir realmente as atividades comerciais aos serviços essenciais. E o governo vai estar discutindo e dialogando hoje e amanhã para que na quarta-feira, com a edição do novo decreto, possamos anunciar novas medidas. E elas vão no sentido exatamente de afetar aqueles setores que provocam ainda encontros e aglomerações. Transporte público, espaços fechados que aglomeram pessoas e todas essas possibilidades, elas estão sendo discutidas”, afirmou Cipriano.

De acordo com o Regula RN, na manhã desta segunda-feira (15), o Rio Grande do Norte tem 715 pacientes internados em leitos Covid, sendo 347 em leitos de UTI e 94 pessoas na fila de espera por um leito crítico. O secretário demonstrou preocupação com a situação da pandemia no Estado.

“Nós tivemos também o aumento da mortalidade nos últimos dias o que revela a pior situação da pandemia no estado em termos de agravamento nessa segunda onda”, destacou. De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), neste domingo (14), o Rio Grande do Norte tem até agora 3.919 mortes confirmadas pela Covid-19.

Leia maisSecretário de Saúde do RN afirma que governo discute novo decreto com medidas mais restritivas: ‘Pior situação da pandemia no estado’

MPF tenta reverter decisão que anulou quebra de sigilo de Flávio Bolsonaro

Ministro do STJ libera recursos de Flávio Bolsonaro para julgamento |  Política | Valor Econômico

Ministério Público Federal apresentou recurso para tentar reverter decisão da Quinta Turma do STJ que anulou as quebras de sigilo bancário e fiscal de Flávio Bolsonaro nas investigações da rachadinha, informa O Globo.

O MPF pede que o caso seja enviado ao STF, mantendo as quebras de sigilo. O subprocurador-geral da República Roberto Thomé argumentou, ainda segundo o jornal, que as medidas cumpriram os requisitos legais e constitucionais.

O recurso, protocolado ontem, está sob sigilo.

“DOIDA” POR DINHEIRO: Prefeita de Carnaubais já pagou mais de 200 mil a escritório de advocacia

A prefeita Marineide Diniz que tem como seu mentor, o esposo Dinarte Diniz que é atualmente chefe do gabinete civil, já fez gastança de mais de 200 mil com escritório de advocacia para recuperação dos royalties do petróleo (veja documento 1 e 2.

Com sede ao pote, Marineide que é “doida” por dinheiro não quer saber de mais nada e já pagou para recuperar o dinheiro “perdido” dos royalties, e o que observamos é uma briga por dinheiro, mas que não veio até agora nenhum benefício para o município.

Mal sabe a prefeita Marineide e seu mentor Dinarte, que o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba e outros estados já está julgando irregular essas práticas de pagar com dinheiro dos royalties a escritórios de advocacia para recuperar o dinheiro, e com isso, a exemplo do que tem acontecido em outras cidades, Marineide pode ser condenada, se o TCE do RN resolver levar em consideração esses julgamentos como embasamento pra o caso de Carnaubais.

A prefeita que tem discurso e mídia de “sobra”, vai acabar se complicando com seu olho gordo pelo dinheiro e mais uma vez quem sofre é a população de Carnaubais, que até hoje não teve sorte com as escolhas, e os prefeitos que sentam na cadeira, só pensam em dinheiro, gastos excessivos e nada de ações em beneficio do povo.

Médica cotada para assumir Ministério da Saúde perde a preferência após Bolsonaro ouvir áudio atribuído à profissional

Cotada para assumir o Ministério da Saúde, a cardiologista Ludhmila Hajjar perdeu a preferência na lista de nomes avaliados pelo governo para o cargo. A indicação da médica perdeu força no mesmo dia em que ela foi recebida pelo presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada. Ao longo deste domingo, chegaram a Bolsonaro informações que circulam nas redes sociais sobre declarações da médica nos últimos anos, incluindo um áudio atribuído a Hajjar em que o presidente é chamado de “psicopata”.

No áudio, recebido por Bolsonaro após se encontrar com a cardiologista no Planalto, a interlocutora defende a eleição do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), para presidente, chamando-o de “corajoso”. No início da pandemia da Covid-19, Caiado determinou medidas de restrição de circulação e confrontou Bolsonaro por declarações em que o presidente minimizava o impacto do vírus.

— Nem sei o que vai acontecer com esse Brasil. Vai pegar fogo. Só sei que quero o Caiado presidente, só isso. Porque ele foi corajoso. Chega. Tem que cair esse JB. É um psicopata — disse a mulher no áudio enviado ao presidente e ao qual O GLOBO também teve acesso.

Nas redes sociais, seguidores do presidente reagiram com críticas à possibilidade de nomeação de Ludhmilla, citando um vídeo em que a médica aparece numa conversa com a ex-presidente Dilma Rousseff. A cardiologista também é criticada pela militância bolsonarista por defender posicionamentos que são consenso na comunidade científica, como a inexistência de um “tratamento precoce” eficaz contra a Covid-19, além da adoção de medidas de isolamento social.

Leia maisMédica cotada para assumir Ministério da Saúde perde a preferência após Bolsonaro ouvir áudio atribuído à profissional

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: