fbpx

População do RN perde com “briga política” de Fátima Bezerra e Álvaro Dias e salvar vidas parece não importar

Já não basta tudo que o RN tem sofrido nos últimos anos, economia sendo prejudicada por falta de força política, famílias perdendo emprego e sem perspectivas, servidores com salários atrasados e o estado sem saúde e educação, e tudo ficou mais intenso com a chegada da COVID, que tem dizimado pessoas e enfraquecendo ainda mais a economia, agora o estado do RN tem quer aguentar a briga política do prefeito de Natal, Álvaro Dias com a governadora Fátima Bezerra.

Em outros estados que tem economia forte, os governadores se reúnem com prefeitos e juntos tomam decisões para que a saúde não entre em colapso e as pessoas morram sem leitos de UTI, já o Rio Grande do Norte toma as decisões sozinho enquanto municípios fazem a mesma coisa, um determina algo e o outro libera, e nesse jogo de politicagem, quem perde é o povo.

Diante disso, vemos que as eleições de 2022 será bem difícil, porque vemos a queda de braço entre prefeitos e governador, mostrando que nenhum dos dois merece disputar uma eleição em 2022, primeiro porque não tem competência pra isso, e segundo, a população de Natal e do RN merecem mais respeito, porque somos nós que pagamos os salários tanto da governadora como do prefeito, e vocês deveriam trabalhar com excelência e competência para fazer valer cada centavo que usufruem no fim do mês.

Fachin anula condenações de Lula relacionadas à Lava Jato; ex-presidente volta a ser elegível

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fala com a imprensa após votar em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, neste domingo (15) — Foto: Amanda Perobelli/Reuters

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, anulou nesta segunda-feira ( 8) todas as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela Justiça Federal no Paraná relacionadas às investigações da Operação Lava Jato.

Com a decisão, o ex-presidente Lula recupera os direitos políticos e volta a ser elegível.

Ao decidir sobre pedido de habeas corpus da defesa de Lula impetrado em novembro do ano passado, Fachin declarou a incompetência da Justiça Federal do Paraná nos casos do triplex do Guarujá, do sítio de Atibaia e das doações ao Instituto Lula.

Segundo o ministro, a 13ª Vara Federal de Curitiba, cujo titular na ocasião das condenações era o ex-juiz federal Sergio Moro, não era o “juiz natural” dos casos.

A decisão de Fachin tem caráter processual. O ministro não analisou o mérito das condenações.

“Embora a questão da competência já tenha sido suscitada indiretamente, é a primeira vez que o argumento reúne condições processuais de ser examinado, diante do aprofundamento e aperfeiçoamento da matéria pelo Supremo Tribunal Federal”, diz nota divulgada pelo gabinete do ministro.

Agora, os processos serão analisados pela Justiça Federal do Distrito Federal, à qual caberá dizer se os atos realizados nos três processos podem ou não ser validados e reaproveitados.

“Com a decisão, foram declaradas nulas todas as decisões proferidas pela 13ª Vara Federal de Curitiba e determinada a remessa dos respectivos autos para à Seção Judiciária do Distrito Federal”, diz texto de nota à imprensa do gabinete do ministro.

Leia maisFachin anula condenações de Lula relacionadas à Lava Jato; ex-presidente volta a ser elegível

Auxílio emergencial vai variar de R$ 175 a R$ 375 e maior parte vai receber R$ 250, confirma Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou nesta segunda-feira, 8, que os valores da nova rodada de auxílio emergencial irão de R$ 175 a R$ 375, sendo, em média, R$ 250. A informação foi antecipada pelo Estadão/Broadcast.

“[R$ 250] é o valor médio. Se for uma família monoparental dirigida por mulher é R$ 375. Se for um homem sozinho, é R$ 175. Se for o casal, são R$ 250. Isso é com o Ministério da Cidadania, só fornecemos parâmetros básicos, mas amplitude é com a Cidadania”, afirmou o ministro, após reunião no Palácio do Planalto.

PEC emergencial, que autoriza a retomada do auxílio emergencial, foi aprovada na semana passada pelo Senado Federal, mas ainda passará pela Câmara dos Deputados. A expectativa do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), é a de que o texto seja aprovado na próxima quarta-feira, 10, se houver acordo.

O governo ainda pretende restringir o pagamento do auxílio a uma pessoa por família, ao contrário da rodada de 2020, quando até dois integrantes da mesma família podiam ser contemplados.

Uma medida provisória (MP) está sendo preparada para publicação logo após a aprovação da PEC emergencial pelo Congresso Nacional. A mudança constitucional é colocada como precondição pela equipe econômica para poder destravar a nova rodada do benefício. A PEC livra o auxílio de amarras fiscais e autoriza a abertura de um crédito extraordinário para bancar o custo extra com o programa, sem esbarrar no teto de gastos, a regra que limita o avanço das despesas à inflação.

Leia maisAuxílio emergencial vai variar de R$ 175 a R$ 375 e maior parte vai receber R$ 250, confirma Guedes

Pfizer antecipará cronograma e entregará 14 milhões de doses ao Brasil até junho, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse na manhã desta segunda-feira, 8, que a Pfizer antecipará o cronograma e entregará 14 milhões de doses de vacina contra a covid-19 até junho. Inicialmente, o plano previa 9 milhões até a data. O anúncio ocorreu após reunião entre representantes da farmacêutica, via videoconferência, com o presidente Jair Bolsonaro.

“A solução para o Brasil é vacinar para manter imunidade da população e preservar sinais vitais da economia”, afirmou Guedes.

Segundo o ministro, a Pfizer informou ao governo brasileiro que vai aumentar a produção diária de 1,5 milhão para 5 milhões de doses. “O presidente da Pfizer disse que o Brasil é muito importante, são 200 milhões de brasileiros. Ele se comprometeu a olhar para essa expansão potencial e vai olhar com carinho futuros aumentos na produção do Brasil”, completou.

A vacina da Pfizer foi a primeira a receber registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) contra a covid-19, em 23 de fevereiro. O imunizante tem eficácia global de 95%. Para a população acima de 65 anos, alcança 94%, segundo avaliou a agência sanitária.

Apesar da alta eficácia, Bolsonaro desdenhou em mais de uma oportunidade da proposta do laboratório para venda da vacina. “Lá no contrato da Pfizer está bem claro: ‘Não nos responsabilizamos por qualquer efeito colateral. Se você virar um jacaré, é problema de você’”, disse o presidente em 17 de dezembro. Procurada pela reportagem, a farmacêutica americana ainda não se manifestou. Pazuello deve ser reunir com representantes da empresa ainda nesta quarta.

A previsão é de compra de 99 milhões de doses da Pfizer, sendo que 9 milhões chegariam ao país até junho, 30 milhões até setembro e o restante até o fim do ano. Nos últimos meses, o titular da Saúde tem sido pressionado a avançar nas negociações com as farmacêuticas e a ampliar a lista de vacinas à disposição.

Leia maisPfizer antecipará cronograma e entregará 14 milhões de doses ao Brasil até junho, diz Guedes

Senado aprova texto-base da PEC Emergencial mantendo destinação obrigatória de recursos para a educação

O Senado Federal aprovou nessa quinta-feira (4), em segundo turno, o texto-base da Proposta de Emenda Constitucional 186/2019 (PEC Emergencial), que permite a volta do auxílio emergencial, mantendo a destinação constitucional obrigatória de recursos para a educação por parte da União, dos estados e dos municípios.

A manutenção do mínimo para educação foi defendida pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Comissão Permanente de Educação (Copeduc) do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais de Justiça, em nota pública enviada ao Congresso Nacional, em fevereiro. Segundo o documento, o texto original da PEC, que previa o fim do investimento obrigatório em educação, representaria grande retrocesso, ameaçando conquistas históricas na área. Pelo MPF, assinaram a nota a Câmara de Direitos Sociais e Fiscalização de Atos Administrativos em Geral (1CCR) e a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC).

O documento elaborado pelo Ministério Público apontou que a aprovação da PEC em seu texto original ameaçava o novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), aprovado recentemente pela Emenda Constitucional 108/2020. “A natureza permanente da qual foi dotado [o Fundeb] não representará mais nada para o financiamento da educação, considerando que a matriz constitucional na qual se apoia perderá sua efetividade”, explica a nota pública, acrescentando que a proposta coloca em risco o próprio direito à educação previsto na Constituição.

Leia maisSenado aprova texto-base da PEC Emergencial mantendo destinação obrigatória de recursos para a educação

Petrobras anuncia 6º reajuste no ano, alta de 8,8% na gasolina e 5,5% no diesel

A Petrobras anunciou, nesta segunda-feira (8), mais um aumento de combustíveis. Trata-se do sexto reajuste em 2021. A partir de terça-feira (9), a gasolina será reajustada em 8,8% nas refinarias e o diesel em 5,5%.

Com isso, os preços médios nas refinarias serão de R$ 2,84 por litro para a gasolina e de R$ 2,86 por litro para o diesel — o que representa uma alta no ano de 54% no preço da gasolina e de 41,6% no diesel.

Segundo a Petrobras, o aumento se dá por “alinhamento dos preços ao mercado internacional [que] é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido, sem riscos de desabastecimento, pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros refinadores, além da Petrobras”. A empresa lembra que esse mesmo equilíbrio competitivo foi responsável pelas reduções de preços quando a oferta cresce no mercado internacional, como ocorrido ao longo de 2020.

Os preços praticados pela Petrobras, e suas variações para mais ou para menos, associadas ao mercado internacional e à taxa de câmbio, têm influência limitada sobre os preços percebidos pelos consumidores finais. O preço da gasolina e do diesel vendidos na bomba do posto revendedor é diferente do valor cobrado nas refinarias da Petrobras. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis.

CNN Brasil

 

Subsecretaria do Trabalho do RN tem 29 vagas de empregos no SINE

As oportunidades nesta segunda-feira, 8 de março, são para Natal e Região Metropolitana
A Subsecretaria do Trabalho da Sethas-RN, através do SINE-RN, oferece hoje, dia 08 de março, 29 vagas de emprego para Natal e Grande Natal.

A matriz do SINE em Natal, no bairro Candelária, e as Centrais do Cidadão no interior do Estado, estão com atendimento presencial suspenso em função do agravamento da pandemia no RN.

Para concorrer às vagas, o(a) candidato(a) deve se cadastrar via Internet no Portal Emprega Brasil do Ministério do Trabalho e Emprego, através do endereço empregabrasil.mte.gov.br ou nos aplicativos Sine Fácil e Carteira de Trabalho Digital, disponíveis para Android e IOS.

Quer tirar alguma dúvida? Enquanto o atendimento presencial está suspenso, os telefones de agendamento estão disponíveis para informações. Ligue: (84) 3190-0783, 3190-0788, 98106-6367 e 98107-4226. O atendimento é de segunda a sexta, das 8h às 12h.

Siga o Sine-RN no Instagram: @sine.rn
VEJA AS OFERTAS DE VAGAS DE EMPREGO POR OCUPAÇÃO:

NATAL e GRANDE NATAL – (29 Vagas Permanentes)
AUXILIAR ADMINISTRATIVO     01
AUXILIAR DE MARCENEIRO      03
CONSULTOR DE VENDAS           05
ELETROTÉCNICO  02
INSTALADOR-REPARADOR DE LINHAS DE COMUNICAÇÃO DE DADOS          02
LUBRIFICADOR DE AUTOMÓVEIS      01
MARCENEIRO        02
MECÂNICO DE MOTOR A GASOLINA  01
MECÂNICO ELETRICISTA DE DIESEL (VEÍCULOS AUTOMOTORES)    01
OPERADOR DE CAIXA     01
TÉCNICO MECÂNICO EM AR CONDICIONADO       05
VENDEDOR DE PLANO DE SAÚDE      05

Em 24h, RN registra 2,2 mil novos casos de Covid-19 e 15 mortes pela doença

O Rio Grande do Norte registrou 2.248 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, segundo dados atualizados nesta segunda-feira, 8, pela Secretaria de Saúde Pública. O Estado potiguar soma 174.531 pessoas infectadas pelo vírus causador da Covid-19.

O número de mortes também aumentou. Foram registrados 15 óbitos no período. Desse total, 11 ocorreram nas últimas 24 horas em sete municípios. São eles: Natal (04), Parnamirim (01), Guamaré (01), Riachuelo (01), Mossoró (02), Caicó (01) e Patu (01).

Os dados revelam que há 791 mortes em investigação e 722 já foram descartados.

Quanto aos casos, 45.824 são considerados suspeitos e 373.971 não confirmaram o diagnóstico pelo novo coronavírus.

*AgoraRN

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: