fbpx

Ezequiel Ferreira solicita investimentos para região do Potengi

O deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, apresentou uma série de requerimentos com o objetivo de buscar investimentos para o Potengi potiguar. O parlamentar solicita contribuições para a segurança pública, saúde, recursos hídricos e infraestrutura da região.

A primeira solicitação é de uma ambulância para a cidade de São Pedro, que não possui veículos adequados suficientes para a tender à demanda da população. “Boas condições de saúde é um fator fundamental para o melhor desenvolvimento social de um município, e sem um veículo apropriado para transportar seus enfermos ou acidentados para um hospital ou outro centro com melhores condições hospitalares, a saúde fica comprometida”, justifica Ezequiel.

Entre as reivindicações, Ezequiel requer a disponibilidade de uma nova viatura policial, modelo 4×4, para Ielmo Marinho. O deputado lembra que a maior parte da população do município é residente em áreas rurais, com ruas e acessos não pavimentados. “As estatísticas revelam um aumento considerável de vítimas em práticas criminosas e atualmente a cidade não possui uma viatura adequada para transitar nessas áreas”, disse.

Ezequiel também solicitou um estudo de viabilidade para a disponibilidade de carros fumacê para Ielmo Marinho, com o objetivo de combater o mosquito Aedes aegypti, mosquito que transmite a dengue, zika e chikungunya. A Prefeitura do município está preocupada com a possibilidade de aumento de casos das doenças devido à época de chuvas, período em que há elevada proliferação de mosquitos. Ainda para a Saúde pública de Ielmo Marinho, Ezequiel apresentou requerimento buscando a disponibilidade de uma ambulância para a região.

Outra reivindicação de Ezequiel é a perfuração e instalação de poços tubulares nas comunidades rurais do município de Ielmo Marinho. A obra se faz necessária para “prevenir os problemas que poderão surgir caso o colapso no abastecimento d’água da cidade esteja sob ameaça”.

Já na área da infraestrutura, o deputado sugere que seja realizado convênio entre a Prefeitura de Ielmo Marinho e o Governo do Estado para pavimentação e drenagem de ruas. “Esses investimentos contribuirão para a valorização dos imóveis e para a integração da comunidade”, disse Ezequiel. Os requerimentos foram encaminhados a governadora Fátima Bezerra (PT) e a sua equipe de secretários.

Assembleia Legislativa passa por desinfecção para conter avanço da pandemia

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte passou esta semana – novamente – por desinfecção para conter a disseminação do novo Coronavírus. A medida foi assegurada pela Mesa Diretora da Casa em razão do agravamento da pandemia e a limitação do sistema de saúde pública em relação à quantidade de leitos de UTI para tratamento da Covid-19.

O processo de desinfecção foi feito nas dependências do Poder Legislativo Estadual para descontaminação de ambientes, material e pessoal, principalmente nas superfícies, paredes, teto, pisos e mobiliário de uso comum, como preconiza as autoridades em vigilância sanitária e saúde.

O presidente da Casa, o deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), também anunciou que, após o período de sanitização, as atividades voltarão a ser de acordo com a primeira fase do Plano de Retomada, que prevê a permanência de apenas 20% dos servidores na Assembleia Legislativa, os demais atuarão em trabalho remoto.

O expediente será reduzido, de segunda a quinta, das 8h às 13h, sendo suspenso o acesso de visitantes e público externo. O ato conta ainda com novos protocolos a serem adotados para o retorno à primeira fase. A Assembleia Legislativa tomou decisão semelhante no dia 18 de março de 2020, quando suspendeu os trabalhos naquele momento inicial da pandemia.

A pandemia da Covid já vitimou no Rio Grande do Norte 3.650. Sobre a doença, 169.419 foram contaminados e 123.516 pacientes foram curados.

Operação do MPRN combate atuação de facção criminosa em seis cidades potiguares

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta quinta-feira (4) a operação Dia da Coruja. O objetivo foi desarticular uma facção investigada pelo cometimento dos crimes de homicídio, tráfico de drogas, roubo, organização criminosa e porte ilegal de arma de fogo, entre outros, na cidade de Jucurutu e região.

Ao todo, a operação Dia da Coruja cumpriu 25 mandados de prisão e outros 32, de busca e apreensão. A ação contou com a participação de 6 promotores de Justiça, servidores do MPRN e ainda policiais militares. Além Jucurutu, houve cumprimento de mandados nas cidades potiguares de São Rafael, Triunfo Potiguar, Mossoró, Assu e Acari. O nome da operação é uma alusão a Jucurutu, que é uma espécie de coruja, e também à ave símbolo do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MPRN.

As investigações sobre os crimes cometidos pela facção em Jucurutu foram iniciadas pelo Gaeco, do MPRN, em 2019. “Com esse trabalho investigativo, obtivemos provas que permitirão desarticular a facção que vinha cometendo uma série de crimes em Jucurutu e região, especialmente o tráfico de drogas, com toda a cadeia de outros crimes e problema que essa prática ilícita acarreta”, explicou o promotor de Justiça Fausto França, coordenador do Gaeco/MPRN.

O MPRN irá continuar investigando se as pessoas presas têm envolvimento com outros crimes. “Com essas prisões decorrentes da operação Dia da Coruja, acreditamos que haverá uma redução significativa no cometimento de crimes em Jucurutu. De qualquer maneira, vamos continuar investigando se essas pessoas presas também cometeram outros crimes na região”, concluiu Fausto França.

Natal anuncia instalação de “Hospital Dia” para ampliar rede de combate à Covid-19

A Prefeitura de Natal vai implementar mais uma ação para ampliar a rede de enfrentamento à Covid-19. Trata-se do “Hospital Dia”, que vai funcionar no Palácio dos Esportes., na zona Oeste da capital. O local vai funcionar com até 50 boxes com poltronas e suporte de soro para oferecer atendimento médico rápido e ágil, oferecendo aos pacientes todo o protocolo medicamentoso instituído pelo Comitê Científico Municipal. Além disso, será disponibilizada uma sala de urgência e emergência para dar suporte aos casos mais graves. Os serviços prestados pela equipe do Centro de Atendimento contra a Covid que funciona também no Palácio dos Esportes vão continuar normalmente.

A inovação foi anunciada pelo prefeito de Natal, Álvaro Dias, nesta quinta-feira 4, durante visita ao espaço para acompanhar a vacinação dos idosos a partir de 80 anos. A expectativa é de que o Hospital Dia entre em funcionamento dentro de 15 dias. De acordo com a SMS, se houver necessidade a mesma estrutura será replicada para os outros dois Centros de Enfrentamento a Covid que funcionam no Ginásio Nélio Dias e no Cemure.

O fluxo de atendimento vai funcionar da seguinte forma: os pacientes que necessitarem de atendimento no Hospital Dia serão encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde, UPAs e os Centros de Atendimento para esse suporte e monitoramento mais efetivo, podendo receber medicação intravenosa para evitar uma possível internação. O espaço funcionará de segunda a sexta, das 08 às 16 horas.

“Essa é mais uma medida que a gestão toma de forma inovadora e pioneira para mitigar os efeitos da pandemia na capital potiguar. O Hospital Dia vai prestar uma assistência rápida e eficiente aos pacientes que buscarem o serviço. O compromisso de salvar vidas segue sendo nossa total prioridade e não vamos medir esforços para proteger a população”, destacou o prefeito.

Em relação à campanha de vacinação, Álvaro Dias acompanhou a aplicação dos imunizantes e conversou com a população, destacando a importância da campanha para toda sociedade: “Estamos ampliando e intensificando a vacinação, garantindo a imunização dos idosos a partir dos 80 anos. À medida que recebermos novas doses, vamos reforçar a campanha ainda mais. Reitero que a população siga respeitando as medidas de biossegurança, usando máscara, álcool, evitando aglomerações e só saindo em caso de extrema necessidade”.

Centro da COVID em Assú é um ambiente insalubre mesmo tendo 60 mil do Governo Federal para custeio


A Prefeitura do Assú sob a gestão do prefeito Gustavo Soares e a vice Fabielle, estão se enrolando cada vez mais nas mentiras que propagam nas redes sociais, com um serviço de excelência na Saúde que não é real. A vereadora Avinha Alves denunciou em suas redes sociais, que foi ao Centro Covid como usuária do Sistema Único de Saúde- SUS e constatou que os serviços não estão sendo ofertados como se apresenta em determinadas redes sociais e mídias da Prefeitura do Assú.

A realidade é bem triste, porque o que ela viu e fotografou foram ambientes sucateados, insalubres, e o principal que são os testes Swab não estavam disponíveis para a população. A vereadora ainda critica o agendamento prévio em plena Pandemia e na segunda onda, o tratamento é eficaz nos primeiros dias para não evoluir para um paciente crítico e um simples exame, a Prefeitura do Assu não disponibiliza.

Avinha soltou o verbo e disse que um serviço tão essencial, não pode ter um atendimento seletivo, por agendamento, deve sim ter uma boa gestão para agir de forma imediata na descoberta desta doença que está assolando muitas vidas.

A vereadora ainda destacou que a Prefeitura do Assú recebe 60.000,00 mensalmente do Governo Federal para manter os centros de covid19 e o Município precisa só entrar com a contra partida.

Exclusivo: Flávio Bolsonaro só pagou 1,09 milhão e fez transferências fracionadas para compra de mansão

O Antagonista revelou há dois dias a compra por Flávio Bolsonaro de uma mansão em Brasília por R$ 5,97 milhões.

O negócio foi registrado em cartório no dia 29 de janeiro, mas extratos bancários demonstram que o pagamento pelo imóvel começou ainda em novembro de 2020 e de forma fracionada.

Segundo os registros da transação, fornecidos pelo próprio empresário Juscelino Sarkis (vendedor do imóvel), Flávio fez a primeira TED em 20 de novembro, no valor de R$ 200 mil. Em 9 de dezembro, ele transferiu outros R$ 300 mil e, no dia seguinte, mais R$ 590 mil.

Os valores somam R$ 1.090.000,00. Na escritura de venda, consta que o senador teria pago R$ 2.870.000,00 de entrada.

Outros R$ 3,1 milhões foram financiados junto ao Banco Regional de Brasília (BRB) e depositados na conta da RVA Construções e Incorporações, de Sarkis, em 1 de fevereiro.

O Antagonista pediu à assessoria do senador novos esclarecimentos sobre as transações, mas ainda não obteve resposta.

O empresário forneceu à reportagem também os registros de pagamento de R$ 298,5 mil referente à comissão de corretagem divida entre as empresas MV2 Soluções Imobiliárias e GRM Gestão de Imóveis.

Por meio de nota, Sarkis disse que “a empresa RVA Construções e Incorporações S/A adotou todas as providências legais que cabem ao vendedor, em estrita observância ao Código Civil e às demais leis que regem os contratos de compra e venda de imóveis”.

Leia maisExclusivo: Flávio Bolsonaro só pagou 1,09 milhão e fez transferências fracionadas para compra de mansão

Com 1.840 mortes em 24 horas, Brasil tem novo recorde e se aproxima do maior balanço diário do mundo

A quantidade de mortes pela covid-19 no Brasil nas últimas 24 horas chegou a 1.840 nesta quarta-feira, 3, novo recorde da pandemia no País, de acordo com dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa. O número põe o Brasil perto de assumir a liderança nos registros diários de óbitos em todo o mundo, só atrás dos Estados Unidos, que têm observado queda na incidência da doença nas últimas semanas.

Os dados do consórcio, composto por EstadãoG1, O Globo, Extra, Folha e UOL, são coletados junto às secretarias estaduais de saúde. Nesta quarta-feira, os registros mostraram 367 óbitos no Estado de São Paulo, 227 em Minas Gerais, 186 no Rio e 179 no Rio Grande do Sul, que lideram as estatísticas absolutas. No cômputo geral, o País já se aproxima das 260 mil mortes, tendo hoje 259.402 óbitos confirmados pela doença.

A média móvel de mortes nesta quarta ficou em 1.332, dado que representa uma média dos últimos sete dias. Na prática, isso significa dizer que 9,3 mil pessoas morreram na última semana. O Brasil vive o seu pior momento da pandemia com avanço nos casos, internações e óbitos pelo novo coronavírus. Para a Fiocruz, a situação é “alarmante”. Dezoito Estados e o Distrito Federal têm taxa de ocupação de leitos de UTI covid acima dos 80%.

O recrudescimento do cenário coloca o País perto de assumir o protagonismo mundial em relação aos registros diários de mortes, posto historicamente ocupado pelos Estados Unidos. Com a ampla vacinação que já chegou a 78 milhões de doses aplicadas em americanos, o país agora vê queda nos índices, ainda que elevados na comparação mundial. As fontes diferem sobre o patamar diário de mortes, mas se assemelham ao mostrar registro abaixo da casa das 2 mil vítimas.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, os Estados Unidos registraram nesta terça-feira, 2, 1.819 mortes, número que na conta do jornal The New York Times é de 1.306 e do The Washington Post, 1.742. O Post aponta 2.321 mortes por covid-19 nos Estados Unidos nesta quarta-feira, 3. Dessa forma, o Brasil ainda ocupa a segunda posição no ranking, mas as estatísticas indicam que os registros diários brasileiros podem em breve passar a serem os mais elevados em caráter absoluto do mundo. No total, há mais vítimas americanas: 518,7 mil.

País tem 10,7 milhões de casos e Estados adotam mais restrições

Os dados do consórcio de imprensa mostram que o País tem um total de 10.722.221 casos confirmados da doença desde o início da pandemia. Nas últimas 24 horas, a esse total foi somado 74.376 testes positivos.

Segundo o ministério da Saúde, 9.527.173 pessoas se recuperaram da covid-19 e há outras 862.392 em acompanhamento. Na conta do ministério, que difere do consórcio em razão do horário de coleta, o País soma 10.646.926 casos, sendo 59,9 mil novos no último dia, e 257.361 óbitos, sendo 1.641 nas últimas 24 horas.

Leia maisCom 1.840 mortes em 24 horas, Brasil tem novo recorde e se aproxima do maior balanço diário do mundo

PEC Emergencial: fatiamento é rejeitado e oposição acusa governo de ‘chantagem’

A votação da PEC Emergencial nesta quarta-feira (3) foi marcada por tentativas da oposição de retirar do texto as contrapartidas fiscais propostas pelo governo. A derrota dessa estratégia levou senadores da oposição a votarem contra a PEC, mesmo sendo a favor do auxílio emergencial viabilizado por essa proposta.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) apresentou um destaque propondo que a PEC fosse dividida em duas: uma parte conteria apenas a previsão do auxílio emergencial, dispensado do teto de gastos e das restrições orçamentárias, e seria votada imediatamente. O restante do texto, com as contrapartidas fiscais, seria remetido para as comissões permanentes para análise mais longa.

Ao defender sua sugestão, Alessandro argumentou que as contrapartidas são importantes, mas o auxílio é “urgentíssimo”, e que os temas não deveriam se misturar.

— Quando se coloca que é necessário aprovar travas fiscais, regras restritivas, congelamento de salários, e que sem isso não é possível pagar o auxílio emergencial, estamos diante de uma mentira — declarou.

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) também defendeu o fatiamento. Para ele, o governo perdeu a oportunidade de tratar do tema e, agora, estaria tentando forçá-lo junto com uma prioridade do momento (o auxílio emergencial).

— Questões emergenciais não deveriam ser tratadas conjuntamente com questões estruturais. O que ocorre quase sempre é que comprometemos a urgência das questões emergenciais, e o açodamento nos leva a trabalhar mal as questões estruturais. O governo teve mais de dois anos para a apresentação de uma reforma administrativa e a formalização de um ajuste fiscal consequente.

Leia maisPEC Emergencial: fatiamento é rejeitado e oposição acusa governo de ‘chantagem’

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: