fbpx

Incompetência de Gustavo faz Assú perder incentivo financeiro por falta de desempenho no Previne Brasil


A Portaria GM/MS Nº 3.830, de 29 de dezembro de 2020 do Ministério da Saúde, que institui, em caráter excepcional, incentivo financeiro de custeio destinado aos municípios que alcançaram as metas dos indicadores do Programa Previne Brasil, no âmbito da Atenção Primaria à Saúde (APS).

Antes os Municípios tinham que atingir 23 (vinte e três) indicadores pelo sistema SISPACTO, agora no novo formato implantado no final de 2019, o PROGRAMA PREVINE BRASIL, eram apenas 7(sete) indicadores em 2020 e até 2022 vai chegar a um total de 21 (vinte e um) indicadores obrigatórios de monitoramento da saúde da população, conforme demonstrativo detalhado abaixo:

Mesmo com a redução de metas estipuladas pelo Ministério da Saúde, onde reduz de 23 (vinte e três) para apenas 7 (sete) indicadores em 2020, o município do Assú não conseguiu atingir nenhum dos indicadores de saúde estabelecidos do programa, isso mostra o descaso da atual gestão.

O ministério da Saúde ciente das dificuldades dos municípios reduziu consideravelmente a quantidade de metas a serem atingidas num ano tão peculiar. No Estado do Rio Grande do Norte/RN, de 167 municípios, 101 receberam o incentivo.

Nada difícil! Tudo está na rotina do trabalho desenvolvido no dia a dia dos profissionais, faltando somente condições de trabalho, reconhecimento dos mesmos, implantação do prontuário eletrônico e presença da gestão.

Esse estudo foi elaborado pela vereadora Lucianny Guerra, que tem tentado chamar a atenção da gestão para que faça as coisas de forma correta, e garanta recursos para o município, mas o problema é que falta gestão, falta presença, e a incompetência reina quando tem a liderança da oligarquia Soares.

Prefeito de Ipanguaçu já pode ter substituto para concorrer na eleição suplementar se for cassado pela Justiça Eleitoral

Depois que o prefeito de Ipanguaçu, Valderedo Bertoldo foi alvo de uma ação de investigação judicial eleitoral pelo MP por abuso de poder econômico e político, tem perdido o sono com medo de que aconteça o que o promotor Eugênio pediu, que foi a cassação do registro e inelegibilidade do prefeito e da vice Mara Carmelita.

Mas o que se comenta, é que o “remédio” que tem acalmado o coração do prefeito, é um futuro candidato da sua confiança, o jovem Mateus Lemos que vem exercendo um bom desempenho na secretaria de obras, e já até criou um instagram para tornar público todos os seus atos como secretário.

Caso a justiça julgue favorável o pedido do promotor de Ipanguaçu, a briga vai ser grande para quem vai ser o candidato na cidade, e uma outra possibilidade pode ser a secretaria de tributação, Marilia Lopes, que é filha do vereador Josimar e da vice prefeita Mara Carmelita, que não vai deixar barato e vão para a briga com o prefeito Valderedo para quem ele vai escolher para disputar a prefeitura, se é Mateus ou Marilia.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: