Luciano Huck já tem data para sair da Globo e disputar corrida presidencial

Luciano Huck, marido de Angelica, presentador da Globo

O apresentador Luciano Huck já tem data para deixar a TV Globo e iniciar campanha para a eleição presidencial em 2022. De acordo com a coluna Radar, da Veja, Huck deve anunciar sua saída da emissora carioca no meio deste ano. Ele se filiará ao Democratas — partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Conforme a publicação, Huck teria escolhido até mesmo um nome para se tornar seu vice na corrida presidencial: Eduardo Leite, atual governador do Rio Grande do Sul.Luciano Huck

Vale ressaltar que, em setembro de 2019, a Globo emitiu nota informando que, caso Luciano Huck decida pela carreira política, deverá se desligar da emissora. Além disso, não poderá retornar após o processo eleitoral.

“Diante das especulações de que seria candidato, a Globo o procurou para saber se de fato ele concorreria à Presidência e enfatizar que, se assim fosse, teria de se submeter às regras da emissora, segundo as quais a vida político-partidária é incompatível com a permanência nos quadros da Globo, mesmo depois do processo eleitoral. Tais regras estão em vigor e são válidas para todos os talentos da emissora. E visam a resguardar a postura de completa isenção da Globo. Na conversa, como a emissora esperava, Luciano Huck foi franco, correto e aderente às regras mencionadas”, disse o canal ao jornalista Tales Faria, do UOL.

Metrópoles

TRE-RN indefere registro de candidatura de Kerinho e Justiça Eleitoral retotalizará os votos de 2018 para Deputado Federa

REGISTRO CANDIDATURA TRE RN 2018

Nesta sexta-feira (22), a Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN), indeferiu o pedido de registro de candidatura de Kericlis Alves Ribeiro, conhecido como Kerinho, nas Eleições de 2018.

Com a decisão, os votos conferidos a Kerinho no pleito foram tornados nulos e foi determinado o recálculo do quociente eleitoral para o cargo de deputado federal.

O relator do processo, juiz Ricardo Tinoco, foi acompanhado pelo Desembargador Ibanez Monteiro e pelo Juiz Federal Carlos Wagner para formar maioria pelo indeferimento. Foram vencidos os juízes eleitorais Adriana Magalhães e Fernando Jales. O juiz Geraldo Mota declarou impedimento no processo.

A maioria entendeu que Kerinho permaneceu vinculado a um cargo comissionado dentro de período vedado para pretensos candidatos. “O requerente não atendeu à exigência de desincompatibilização, em virtude de não ter se exonerado do cargo de confiança que ocupava no Município de Monte Alegre, incidindo assim na causa de inelegibilidade do art. 1º, inciso 2 alínea “l” e do inciso 6, da Lei Complementar nº 64/90″, apontou Ricardo Tinoco.

“Ele deveria comprovar a devida exoneração, pois estava em um cargo comissionado. Não é suficiente para comprovar a exoneração um mero requerimento”, explicou o Juiz Federal Carlos Wagner.

“Por consequência, torno nulos os votos a ele conferidos para determinar que se recalcule os quocientes previstos nos artigos 106 e 107 do Código Eleitoral em relação ao cargo de deputado federal, procedendo-se às medidas cabíveis decorrentes da retotalização”, concluiu o relator em seu voto.

A sessão foi a última do biênio do juiz Ricardo Tinoco como membro da Corte Eleitoral. Na próxima segunda, toma posse no lugar dele a juíza Érika Paiva, tendo a magistrada Ticiana Nobre como suplente.

Rio Grande do Norte vai receber 30 mil doses da vacina de Oxford, diz governadora

Carga com 2 milhões de doses da vacina de Oxford chegou ao aeroporto de Guarulhos, em SP, na sexta-feira (22) — Foto: REUTERS/Amanda Perobelli

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, afirmou neste sábado (23) que o estado vai receber cerca de 30 mil doses da vacina contra Covid-19 de Oxford/AstraZeneca, produzidas no Instituto Serum, na Índia. Em publicação em uma rede social, ela contou que está “aguardando agora a confirmação do horário de aterrissagem” e destacou que a “logística, mais uma vez, já está toda pronta para o recebimento das doses”.

Fátima Bezerra destacou que este lote de imunizantes de Oxford vai “contemplar os profissionais da saúde que ainda não foram vacinados”.

“Esse lote será totalmente utilizado, já que o intervalo para a segunda dosagem da vacina deste laboratório é de 12 semanas e o Ministério da Saúde nos garantiu o envio de um novo lote até lá”, comentou.

A carga com 2 milhões de doses da vacina de Oxford chegou ao Brasil nesta sexta-feira (22). De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) será a responsável por “preparar toda a etiquetagem e a conferência do material recebido”. A expectativa é que ainda neste sábado (23) seja iniciado o transporte para todos os estados do país.

Voluntários do RN são imunizados

No Rio Grande do Norte, mais de 750 voluntários que tomaram placebo na terceira fase da pesquisa da vacina de Oxford em parceria com a AstraZeneca começaram a ser imunizados no estado. No total, 1.523 potiguares participaram da fase de testes no método duplo cego – em que nem participantes e nem os pesquisadores sabem inicialmente quais foram os escolhidos para receber o imunizante contra a Covid-19 ou o placebo.

A revelação para os pacientes começou a ser feita na quinta-feira (21) após a autorização da Anvisa para o uso emergencial da vacina, no domingo passado, e liberação das demais instâncias regulatórias da pesquisa. “Nós quebramos o cego de 80 participantes e foi uma alegria, uma emoção muito grande. As pessoas que já estavam vacinadas ficaram muito emocionadas”, explicou a infectologista e professora do departamento de infectologia da UFRN, Eveline Pipolo, que é investigadora principal do estudo da vacina de Oxford no Rio Grande do Norte.

G1RN

Governo federal pode ser responsabilizado por mortes da Covid-19, dizem médicos e cientistas

Familiar de paciente segura cilindro de oxigênio em Manaus, em 15 de janeiro de 2021. Foto: MICHAEL DANTAS / AFP

O histórico de medidas do governo federal que prejudicaram, em vez de ajudar, o combate à Covid-19 no Brasil atingiu limite que faz médicos e pesquisadores perderem a esperança na possibilidade de diálogo, afirmam pesquisadores consultados pelo GLOBO.

Especialistas que, mesmo num cenário de desacordo, buscam ser ouvidos para políticas públicas para resposta à pandemia afirmam não ver perspectiva de melhora no combate à Covid neste governo.

Em carta publicada na noite desta sexta-feira (22) na revista médica “The Lancet”, o epidemiologista Pedro Hallal, da Universidade Federal de Pelotas, que coordena pesquisa nacional sobre prevalência da Covid-19, disse que, se o Brasil tivesse tido um desempenho apenas “mediano” no combate ao vírus, mais de 150 mil vidas teriam sido salvas.

“A população brasileira representa 2,7% da população mundial. Se o Brasil tivesse tido 2,7% das mortes globais de Covid-19, 56.311 pessoas teriam morrido”, escreveu o pesquisador. “Contudo, em 21 de janeiro, 212.893 pessoas já tinham morrido de Covid-19 no Brasil. Em outras palavras, 156.582 vidas foram perdidas no país por subdesempenho.”

Segundo o epidemiologista, o governo federal tem um peso maior de culpa nessa avaliação.

— Se essa responsabilidade é compartilhada entre governo federal, estados e municípios ou se é uma responsabilidade mais concentrada no governo federal, que é a minha opinião, isso é questão para debate, mas o número é indiscutível — disse Hallal ao GLOBO.

Leia maisGoverno federal pode ser responsabilizado por mortes da Covid-19, dizem médicos e cientistas

IMORAL: Gustavo Soares paga a si mesmo 85 mil reais liquido com férias e salário

O prefeito do Assú Gustavo Soares que é “expert” em pagar contrato milionários, é realmente um caso para estudo, porque na maior cara de pau, pagou a si mesmo mais de 85 mil reais liquido em contra cheque, considerando 3 períodos aquisitivos de férias e 1/3 delas em um só mês mais o salário, sem informar o porque dele não ter gozado as férias já que vivia mais ausente do que presente na cidade.

O que é cômico, é que o prefeito do Assú nunca chegou a exercer 1 ano de trabalho, pois se ausentou boa parte dos últimos anos fazendo plantões em hospitais do estado e atendendo em sua clinica particular em Mossoró, então em tese, ele nem deveria estar recebendo o salário integral, mas ainda assim se autorizou a receber 3 períodos de férias, totalizando mais de 90 mil reais brutos e mais de 85 mil liquidos em conta corrente junto ao salário do mês.

Em outras cidades do país, o fato de pagar a si mesmo férias estando em cargos eletivos tem gerado discussão e enxurrada de processos pelo Ministério Público que entende isso como o pagamento de verbas indevidas, além de afrontar os princípios da legalidade, moralidade, supremacia do interesse público e igualdade, também se mostrou ineficiente para o bom desempenho da Administração Pública.

O prefeito precisa esclarecer se ele tinha mesmo direito a receber férias já que nunca trabalhou direto na Prefeitura do Assú e se está recebendo indevidamente, e o mais grave, sendo desonesto com os outros servidores que tem que cumprir jornadas longas de trabalho para ter direito a férias, enquanto ele nem aparece na cidade e ainda assim goza de um direito que não lhe é devido.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: