Carnaubais: Governo inicia recuperação na RN-016 após pedido de Ezequiel Ferreira

O Departamento de Estradas de Rodagens (DER) iniciou nesta segunda-feira (31) a recuperação de trechos da RN-016. A ação atende a uma solicitação feita pelo deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, após pedido feito pela prefeita interina de Carnaubais, Marineide Diniz, em reunião realizada na semana passada.

“Importante neste momento agradecer a sensibilidade e a atenção do DER e do Governo do Estado, que atende a nossa solicitação. A estrada é uma importante via de acesso para comunidades do município e a situação da via estava colocando em perigo os próprios motoristas”, disse Ezequiel Ferreira.

A operação tapa buraco está acontecendo no trecho danificado da RN 016, entre as comunidades de Bela Vista, Entroncamento até a sede do município. A prefeita Marineide Diniz telefonou hoje cedo para agradecer ao deputado Ezequiel Ferreira por intermediar o pleito do município junto ao DER.

Nelter Queiroz quer recepcionistas de hospitais regionais recebendo insalubridade

O deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) protocolou requerimento, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN), nesta segunda-feira (31), seguindo mesma linha de raciocínio de pronunciamento realizado semana passada, durante sessão de deliberação remota naquela Casa Legislativa. O documento, que foi direcionado ao Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), cobra do Poder Executivo Estadual o pagamento de insalubridade aos recepcionistas dos hospitais regionais.

No requerimento, o parlamentar cobra que o Governo do Estado assegure o pagamento do benefício aos recepcionistas que atuam nos hospitais regionais em todo o Estado, pois esta categoria profissional também está inserida na linha de frente de combate ao COVID-19 e não pode ser deixada de fora no recebimento deste auxílio.

“O pleito em questão chegou ao nosso mandato e encamparemos esta luta, pois enquanto vários outros profissionais dos hospitais regionais estão recebendo a insalubridade, durante esta pandemia, muitos já há seis meses, os recepcionistas que também se colocam diante o risco estão sendo deixados de lado e isso é injusto”, frisou o parlamentar.

Isolda propõe ações para atender e proteger mulheres vítimas de violência doméstica

O aumento do índice de violência contra as mulheres durante o período de pandemia do novo coronavírus levou a deputada estadual Isolda Dantas (PT) a apresentar dois requerimentos para atender e acolher as vítimas de agressão. O primeiro pede que seja avaliada a possibilidade de instalação de uma Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM) na cidade de Santa Cruz.

“As Delegacias Especializadas de Atendimento às Mulheres são um marco na luta feminista: elas materializam o reconhecimento da violência contra mulheres como um crime e implicam a responsabilização do Estado no que se refere à implantação de políticas que permitam o combate a esse fenômeno”, destacou na proposta.

De acordo com as informações compartilhadas no requerimento, Santa Cruz tem população média de 40 mil habitantes e é cidade polo da região do Trairi – que abriga aproximadamente 140 mil pessoas. “Considerando que mais da metade da população é de mulheres, temos cerca de 70 mil mulheres na região. Todavia, a DEAM mais próxima está na capital, em Natal”, destacou Isolda. A parlamentar ainda observou que as DEAM`s são destinadas a atender as vítimas de violência doméstica e familiar e, a existência delas, além de atender comando normativo, servem de estímulo para o registro de ocorrências.

O segundo requerimento protocolado pede a construção de uma Casa Abrigo na cidade de Currais Novos para atender e acolher as vítimas de violência doméstica e familiar residentes na Região do Seridó. “Os índices de violência contra as mulheres têm aumentado consideravelmente em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), especialmente em decorrência das medidas sanitárias de isolamento e distanciamento social que submetem as mulheres a um maior tempo de convívio com seus potenciais agressores sob o mesmo teto”, destacou.

Dados do relatório do Fórum Brasileiro de Segurança Pública revelam que o Rio Grande do Norte apresentou um aumento de 34,1% nos casos de lesão corporal dolosa (quando há intenção de se ferir) e de 54,3% nos de ameaça. As notificações de estupro e estupro de vulnerável dobraram, em relação a março de 2019, de modo que o mês foi encerrado com um total de 40 casos.

Deputados estaduais dedicam projetos com foco no combate à violência doméstica

Somente neste ano, mais de 30 iniciativas entre projetos de lei e requerimentos dos deputados norte-rio-grandenses estão tramitando no Legislativo do RN para o combate à violência doméstica. Desde a ampliação da divulgação dos canais para denúncia, passando por projetos sociais de apoio e acolhimento às vítimas, são diversas as proposições visando combater o problema que durante a pandemia só se agravou.

Entre as diversas proposições de sua autoria, a deputada Cristiane Dantas (SDD) solicitou, que nesse mês de agosto, fosse distribuído folder informativo com orientações sobre a Lei Maria da Penha e serviços dos órgãos de segurança para denúncias de violência doméstica contra a mulher, junto aos kits de merenda escolar enviados aos alunos. A parlamentar também propôs a expansão do plantão estruturado da capital para os casos de violência doméstica contra a mulher, a fim de também absorver os casos de violência sexual contra crianças e adolescentes.

Com relação à assistência social, a parlamentar propões a criação do Fundo Estadual de Amparo às Mulheres Vítimas de Violência. Cristiane também propôs campanha permanente de combate ao assédio e à violência contra mulheres nos eventos culturais e esportivos, bem como a reativação do portal http://mulherpotiguar.rn.gov.br/, a fim de ampliar as redes de denúncias e atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica no RN, além de propor a campanha “Sinal Vermelho para a violência doméstica”.

A deputada Eudiane Macedo (Republicanos) encaminhou projeto que dispõe sobre a reserva de vagas para mulheres em situação de violência doméstica e familiar no Programa Pró-Moradia/Viver Melhor e nos demais programas de habitação de interesse social, instituídos pelo Governo do RN.

O deputado Francisco do PT é autor do projeto que dispõe sobre a gratuidade na emissão de novas vias de documentos que indica a prioridade no atendimento às mulheres em situação de risco, de violência doméstica e familiar e ocorrências semelhantes, assim como das crianças e adolescentes sob sua guarda ou responsabilidade. É também autor do projeto que altera a lei 10.171, que dispõe sobre reserva de vagas para mulheres vítimas de violência

Leia maisDeputados estaduais dedicam projetos com foco no combate à violência doméstica

GOLPE: Vereador Wedson é braço direito do prefeito Gustavo e vai dar rasteira em todos para ser presidente

O cenário politico na cidade de Assú não tem sido fácil para os vereadores que sonham com sua reeleição para manter a cadeira no legislativo. Com isso, o vereador Wedson já se articula e tem tomado a frente de diversas situações em que o prefeito “fantoche” de Assú, Gustavo Soares, não opina em nada, apenas balança a cabeça e obedece.

Com essa articulação, o vereador Wedson ameaça por “tabela” a cadeira de chefiar o legislativo e comete um “golpe” pelas costas de Tê, Wallace e outros que almejam a cadeira. O jogo é tão sujo, que Wedson até gerencia como “fazer manobras” nas licitações dos projetos em Assú.

Mesmo que ocorra uma derrota do prefeito de Assú Gustavo Soares para o ex-prefeito Ivan Júnior na disputa das eleições desse ano, Wedson sonha em dar uma rasteira em quem entrar no caminho dele, para conseguir a então sonhada presidência da Câmara.

Home office é novo indicador de desigualdade econômica no Brasil

O trabalho remoto, também conhecido pelo termo em inglês home office, ganhou escala no Brasil, de forma forçada, como alternativa para deter o contágio na pandemia da Covid-19.

Passados quase seis meses desde a sua disseminação entre as empresas, os dados consolidados desse sistema de trabalho constituem uma espécie de novo indicador das desigualdades econômicas do país.

Em julho, dos 8,4 milhões de trabalhadores remotos do Brasil, praticamente a metade, 4,9 milhões, estava no Sudeste, região que concentra profissionais mais qualificados e a geração de PIB (Produto Interno Bruto). Apenas 252 mil estavam no Norte, fatia mais pobre do país.

Os números estão na Pnad Covid-19 do IBGE (Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, dedicada a medir os efeitos econômicos da Covid-19).

Quando se compara a proporção de trabalhadores em home office com a população ocupada em cada região, a disparidade fica mais evidente.

Cerca de 10% de toda a população ocupada no Brasil estava nesse sistema em julho.

A fração, porém, é maior no Sudeste, onde 13% da população ocupada estava no trabalho remoto, e bem menor no Norte, onde a apenas 4% trabalhavam em casa diante de um computador.

A parcela também é mais alta na região Sul, onde quase 9% estavam no teletrabalho, e menor no Nordeste, que tinha 7,8% da população ocupada em home office.

Detalhe: a região Sul tem uma população ocupada menor (13,5 milhões) do que o Nordeste (17,9 milhões).
Chama a atenção o dado do Centro-Oeste. A força da economia local é a agricultura, que pressupõe uma maior demanda por atividades presenciais, mas, ainda assim, 9% da população ocupada estava em teletrabalho.

Leia maisHome office é novo indicador de desigualdade econômica no Brasil

Ocupação de leitos críticos Covid no RN está em 36,9%

A ocupação dos leitos críticos exclusivos ao tratamento da população com Covid-19 no RN segue em redução, mesmo com o início do processo de transferência de leitos para o tratamento de outras comorbidades, anunciado há duas semanas. A informação é da plataforma Regula RN, que monitora os números da rede de assistência no Estado.

Até o início da manhã desta segunda-feira (31), a ocupação de leitos de terapia intensiva e semi-intensiva destinados ao tratamento da infecção está em 36,9%, menor percentual registrado nos últimos dias, o que corresponde a 107 leitos críticos ocupados. A fila de espera segue zerada.

Além disso, o RN conta com 170 leitos disponíveis (58,6%) e 13 leitos estão bloqueados (4,4% do total). A redução ocorre mesmo com a implementação do plano de mudança dos leitos críticos para o atendimento geral da população. Atualmente, 290 leitos críticos estão abertos no RN e destinados ao tratamento da Covid, segundo a plataforma.

Leitos clínicos
Em relação aos leitos clínicos, para casos classificados em prioridades menos urgentes, dos 323 leitos abertos que permanecem em funcionamento, 104 estão ocupados (32,2%), 181 disponíveis (56,04%) e 38 estão bloqueados (11,76%). Dois pacientes estão, nesse momento,na fila de espera para leitos clínicos Covid.

Leia maisOcupação de leitos críticos Covid no RN está em 36,9%

Após recomendação do MPRN, unidades básicas de São Rafael passam a dispor de médicos exclusivos

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) teve atendida recomendação expedida pela 3ª Promotoria de Assu para que a Secretaria de Saúde de São Rafael não utilize médicos responsáveis por unidades básicas de saúde do município para atendimentos, no mesmo período, de urgências junto ao Hospital Maternidade Antônio Sobrinho.

O cumprimento do que recomendado foi informado pela Secretaria de Saúde de São Rafael e confirmado pelo Conselho de Saúde e pela Câmara de Vereadores do município, a pedido do Ministério Público. Com a nova realidade, médicos que atendem nas unidades básicas de saúde apenas podem dar plantão no hospital de urgência/emergência em horário distinto daquele em que atua no programa saúde da família, de modo que o serviço regular desse programa tenha médicos exclusivos para suas diretrizes e protocolos.

O problema foi detectado em procedimento fruto do premiado projeto Nascer com Dignidade, do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, que avalia, em diversas comarcas, as condições de atendimento das gestantes, de realização do parto, e do atendimento dos direitos da mulher em situação de puerpério e do bebê recém-nascido. A partir de diligência requisitada pela 3ª Promotoria de Justiça, observou-se que algumas unidades básicas de saúde compartilhavam, no mesmo horário de funcionamento, seus médicos com o hospital municipal de São Rafael.

Com o atendimento da recomendação e a inexistência de outras irregularidades que demandem a atuação ministerial em relação ao objeto do procedimento, ele foi arquivado.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: