ASSÚ: 141 casos do COVID e Prefeito Gustavo continua de bico calado sobre os R$ 8 milhões enviados pelo Governo Federal para combater o novo corona

A saída de férias da secretaria Viviane Lima, somada a todos as críticas da população e dos servidores da saúde do Assú, só escancaram a ineficiência na condução das ações ao combate do novo corona vírus, pela gestão do prefeito
Gustavo Soares.

Para piorar ainda mais a crise na saúde de Assú, a população tem criticado a inexistente força política do prefeito Gustavo e seu irmão, o líder do governo e deputado “boquinha” George Soares, que até hoje, não conseguiram colocar para rodar a UTI no Regional e tem deixado centenas de famílias angustiadas com essa situação.

Segundo um relato detalhado feito pela ex secretaria, Lucianny Guerra, que é técnica em gestão da saúde, no início do decreto o prefeito Gustavo disse que destinou de recursos próprios R$ 500.000,00 para fortalecer a saúde e no período de 30/03 até 07/05 a Prefeitura recebeu só de recursos extras na saúde, apoio federal e da Câmara dos Vereadores chegou o total de quase R$ 1.900.000,00.

Além disso, Lucianny informou que os repasses vão chegar a uma importância de R$ 8.288.988,50, isso sem contar com os recursos da Assistência Social e Educação e dos valores que seriam destinados a realização do Sâo João, que somados, dão mais de 11 milhões de reais, e que até o momento, o prefeito não mostra na prática as ações concretas que estão sendo desenvolvidas com esses recursos.

O maior desgaste da gestão de Gustavo, tem sido a sua atuação como “blogueiro do Instagram”, porque ele publica a todo instante uma coisa nova, só que o problema está quando a população precisa, pois comprova que tudo não passou de “Fake”, e na prática, tudo vai de mal a pior, e a maior prova disso, é que os casos do COVID só crescem, agora já estamos com 141 casos, e pelo andar da carruagem, vai aumentar ainda mais.

3,9 milhões das famílias mais ricas recebem auxílio de R$ 600, diz pesquisa

Uma pesquisa do Instituto Locomotiva mostra que 3,89 milhões de famílias integrantes da parcela mais rica da população brasileira pediram o auxílio emergencial de R$ 600 e receberam o benefício do governo federal, mesmo sem ter direito. Elas têm renda superior a R$ 1.780 mensais por pessoa. Um dos critérios legais para receber o auxílio é ter renda de até R$ 522,50 por pessoa ou renda familiar mensal de até R$ 3.135.

Um terço das 17,1 milhões de famílias com renda acima de R$ 1.780 por pessoa no país pediram o auxílio mesmo sem ter direito pelo critério de renda, e 69% delas conseguiram o benefício, segundo a pesquisa. Foram entrevistadas 2.006 pessoas com 16 anos ou mais em 72 cidades entre os dias 20 e 25 de maio. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

O Instituto Locomotiva classifica essas famílias, que correspondem a 25% da população brasileira, como pertencentes às classes A ou B. Outras entidades usam classificações diferentes. A FGV (Fundação Getulio Vargas), por exemplo, classifica como de classes A ou B famílias com renda superior a R$ 8.159 per capita.
Famílias alegam ter direito

Renato Meirelles, fundador e presidente do Instituto Locomotiva, diz que, em entrevistas, as pessoas que recebem o benefício indevidamente negam estar agindo de forma errada. Elas se justificam dizendo que a vida também piorou para elas, com a pandemia, e que, como pagam impostos, têm direito de receber o auxílio.

Dentre os que que pediram e receberam o auxílio, de acordo com Meirelles, há casos de jovens que são dependentes dos pais no Imposto de Renda, mulheres que declaram não ter renda no cadastro porque apenas o marido trabalha na família, pessoas que declaram apenas o próprio salário, sem informar as rendas dos outros familiares que moram na mesma casa, e trabalhadores PJ (Pessoa Jurídica), que se cadastram dizendo que não têm carteira assinada. O benefício é voltado para trabalhadores informais, sem carteira.
Na favela, 39% dos que pediram não receberam

Leia mais3,9 milhões das famílias mais ricas recebem auxílio de R$ 600, diz pesquisa

Governo do RN edita novo decreto com normas para combate ao coronavírus

O Governo do Rio Grande do Norte edita ainda nesta quarta-feira (3) um novo decreto com as normas para o enfrentamento à pandemia do coronavírus. O decreto deve reeditar as regras em vigor e acrescentar medidas de fiscalização para o cumprimento efetivo das normas protetivas exigidas para empresas e pessoas.

A fiscalização é resultado do acordo firmado entre a gestão estadual e as prefeituras para ampliar o isolamento social, reduzindo assim o contágio e as mortes. O secretário de Estado de Gestão de Projetos, Fernando Mineiro, disse que a governadora Fátima Bezerra e as autoridades do Governo trataram diretamente com os prefeitos sobre a adoção das medidas.
“Vamos adotar ações fundamentais para que seja respeitado o isolamento e cumpridas as regras dos decretos, que são recomendações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde. Quem tem a decisão nos territórios municipais são os prefeitos, por isso estamos unindo esforços”, informou Mineiro.

Ele ressaltou que o enfrentamento à Covid-19 não deve ser transformado em uma disputa menor. “O momento é de construir um pacto pela vida em todo o RN. O sistema de saúde está muito próximo do colapso e para evitar que isso ocorra é fundamental que tomemos essas medidas, só assim vamos mudar o cenário da pandemia no RN”.

O secretário adjunto de saúde, Petrônio Spinelli, registrou a gravidade do momento e a necessidade de uma grande união com todos assumindo sua parcela de responsabilidade. “A pandemia cresce de forma grave no RN e no Brasil e não adianta só abrir leitos. É preciso reduzir o contágio e as internações”.

A operação de fiscalização começa nesta quinta-feira, dia 04, em Parnamirim, Macaíba e São Gonçalo, e na sexta-feira, 05, em Extremoz. O secretário de segurança pública e defesa social, Francisco Araújo, explicou que a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar vão atuar em conjunto com órgãos municipais como a vigilância sanitária e Guarda Municipal. “A operação visa preservar a vida, de quem está na rua sem necessidade e de quem está em casa. Vamos orientar e em caso de desobediência os infratores serão detidos e conduzidos à delegacia de polícia. Na orla marítima a fiscalização vai verificar ocorrência de aglomerações, permanência em barracas e práticas esportivas coletivas”, disse o secretário.

Leia maisGoverno do RN edita novo decreto com normas para combate ao coronavírus

Coronavírus: Galeno participa da inauguração do Hospital de Campanha de São Miguel

O deputado Galeno Torquato (PSD) participou, nesta quarta-feira (3), da inauguração da ala de Pronto Atendimento Ambulatorial do Hospital de Campanha para o Enfrentamento ao Novo Coronavirus, no município de São Miguel. De acordo com o parlamentar, a unidade funciona no Hospital Municipal Áurea Maia de Figueiredo, contando com 23 leitos clínicos para atender exclusivamente pacientes suspeitos ou confirmados com Covid-19.

“Além dos leitos, o equipamento conta com uma sala vermelha, equipada para realizar atendimentos para casos semi-intensivos, e ainda uma sala amarela para casos moderados. Vale salientar que São Miguel é um dos poucos municípios do Estado que contam com essa infraestrutura, que foi pensada para garantir uma cobertura de saúde mais efetiva para a população micaelense”, destacou.

Segundo Galeno, a Saúde de São Miguel conta ainda com 20 leitos de retaguarda direcionados para o enfrentamento ao Covid-19. Na ocasião da inauguração da ala, o parlamentar foi recepcionado pelo prefeito José Gaudencio (PSD) e pela coordenadora da Campanha de Enfrentamento ao Coronavírus no município, Márcia Holanda.

ANS suspende a venda de sete planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) suspendeu, temporariamente, a comercialização de sete planos de saúde, devido a reclamações referentes à cobertura assistencial. Os planos, cuja lista pode ser conferida no site da ANS, são todos da operadora Unimed Norte/Nordeste.

A suspensão faz parte do monitoramento periódico da agência para acompanhar o desempenho dos planos de saúde. A proibição da comercialização para novos clientes passa a valer a partir de 10 de junho, mas os 40.600 beneficiários desses planos não são afetados pela medida, já que continuam sendo atendidos por sua rede assistencial.

E por apresentarem melhoria no atendimento, a ANS autorizou a comercialização de nove planos de saúde das operadoras Unimed Norte/Nordeste, Unimed de Manaus, Ameplan, Hospital Bom Samaritano e Halsa. A lista pode ser conferida no site da ANS.

MARTELO BATIDO: Férias de Viviane antecipam a rejeição do Prefeito de Assú para indicação do “Pavão” no comando da Saúde

O filhote de Jacaré, Gustavo Soares, filho do maior ficha suja da história de Assú, age com desdém e não acolhe a sugestão de seu secretário Nuilson Pinto, conhecido como “Pavão”, ao indicar para o comando da pasta municipal de saúde, Liduina Melo.

A secretária Viviane entrou de férias, supostamente para antecipar já sua saída definitiva, e com isso, o prefeito Gustavo Soares poderia ter nomeado Liduina, mas como ele não teve coragem de enfrentar o “pavão” ainda, preferiu designar a enteada de seu primo, o ex prefeito Zé Maria, que já atua como secretaria adjunta.

Comenta-se que Gustavo agiu de forma prepotente, pois já poderia ter comunicado ao pavão que não poderá nomear Liduina, em face a alta rejeição dela, mas prefere ficar cozinhando em banho maria, e empurrando com a barriga, pois está num dilema grande, já que o caos que invadiu a saúde municipal só cresce a cada dia, e já tem aliados alegando até, que Gustavo não tem condições de enfrentar uma reeleição.

Enquanto isso, quem sofre além da população, são os servidores da saúde, que são a linha de frente no combate ao COVID-19, pois mesmo com tanto dinheiro entrando, continuam faltando EPIS, medidas mais severas de higiene e medicamentos.

Escola da Assembleia tem reconhecimento nacional de diplomas no Conselho Estadual de Educação

Um reconhecimento do esforço e da qualidade dos cursos e pós-graduações oferecidos pela Escola da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte reconduz a instituição em destaque nacional, com validação dos diplomas em todo o Brasil. A aprovação é feita pelo Conselho Estadual de Educação e neste ano, ocorreu através de webconferência.

Um dos incentivadores da Escola da Assembleia, o presidente Ezequiel Ferreira (PSDB) elogiou a atuação do Legislativo. “O padrão das atividades da Escola da Assembleia RN recebe méritos e títulos em todo o Brasil. Esse reconhecimento atual – a validação dos diplomas a nível nacional – muito nos honra, sabendo que estamos no caminho certo em relação à qualidade de ensino, estrutura e grade de ensino aos estudantes”, argumenta o presidente, destacando o apoio irrestrito dos 24 deputados estaduais.

Professor e diretor da Escola da Assembleia, João Maria de Lima, comentou o trabalho dos servidores na instituição de ensino. “Destacamos o empenho de todos os servidores, em especial aos da Escola, os quais, mesmo neste período de pandemia, não mediram esforços para atingirmos esse objetivo, que nos diferencia das demais escolas legislativas do Brasil”, comemora o diretor, João Maria de Lima, lembrando outros índices que colocam a Escola como destaque nacional como número de alunos atendidos; pioneirismo em sistema de aulas e consulta de notas; além de publicações didáticas de trabalho com autoria de potiguares formados na Escola.

A renovação coloca a Escola em uma posição de destaque, como uma das únicas Escolas Legislativas do Brasil com certificação dos diplomas com validade nacional, renovando a outorga para ministrar cursos de pós-graduação lato sensu.

Leia maisEscola da Assembleia tem reconhecimento nacional de diplomas no Conselho Estadual de Educação

Passa de 223 mil o número de curados do novo coronavírus no Brasil, revela Saúde

O Ministério da Saúde registrou nesta terça-feira (2) o total de 223.638 casos de pessoas curadas do coronavírus. O número representa 40,3% do total de casos confirmados atualmente (555.383). Outros 300.546 casos seguem em acompanhamento médico em todo o país. As informações foram atualizadas e repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todos os estados até as 19h.

O aumento diário de pessoas curadas do coronavírus no Brasil é resultado de ações bem sucedidas do Governo do Brasil, que não tem medido esforços para ampliar, melhorar e qualificar toda a assistência, com repasse de recursos, envio de equipamentos de proteção individual e respiradores, envio de insumos e medicamentos, além da habilitação de leitos de UTI voltados exclusivamente para os casos graves e gravíssimos da doença.

A pasta também tem tomado decisões estratégicas junto às secretarias estaduais e muncipais de saúde, com o intuito de cuidar da saúde de todas as pessoas e garantir o atendimento médico necessário por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) a quem precisar. Entre janeiro e junho, o Ministério da Saúde já investiu R$ 41,3 bilhões para reforçar assistência e promoção a saúde em todo o Brasil, sendo que R$ 7,7 bilhões são voltados exclusivamente para enfrentamento ao coronavírus. Nesta terça-feira, durante coletiva de imprensa, o Secretário Executivo Substituto, Élcio Franco, fez um balanço e anunciou que o Governo investiu R$ 1 bilhão para habilitar 7.441 leitos de UTI exclusivos para pacientes da doença.

O setor filantrópico também recebeu R$ 2 bilhões, de auxílio emergencial, para ampliar atendimentos exclusivos aos pacientes com a doença. Ao todo, 1.651 estabelecimentos de saúde foram contemplados em 25 estados brasileiros, além do Distrito Federal. Outra ação importante é a entrega constante de ventiladores pulmonares, que também são necessários para o tratamento dos pacientes graves da doença. Até o momento, já foram comprados e distribuídos 2.651 ventiladores para 22 estados brasileiros. Apenas no último fim de semana, entre 29/05 e 1º/06, foram entregues 1.039 equipamentos.

Leia maisPassa de 223 mil o número de curados do novo coronavírus no Brasil, revela Saúde

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: