DESTAQUE NACIONAL: Hospital de Macau sem remédio e sem médico

O município de Macau foi destaque em rede nacional na noite desta terça- feira, por sua irresponsabilidade e negligência com a população macauense em plena pandemia do COVID-19.

O motivo do destaque não foi nenhuma notícia boa, pelo contrário, o Hospital Municipal de Macau estava sem médico e sem medicamento, mais uma prova de que o prefeito Túlio Lemos não está nenhum pouco preocupado com a população.

A verdade é que o galho só quebra do lado mais fraco, ou seja, quem paga o pato é a população carente que precisa do serviço público, e enquanto isso, o prefeito Túlio Lemos e seus aliados tem dinheiro no bolso, e assim garantido o serviço particular de saúde caso venha a precisar, por isso não dá atenção para os macauenses que sofrem diante do novo corona vírus.

Atualmente, o município tem 54 casos e tem crescido de forma descontrolada, e os macauenses clamam por uma atitude de respeito e cuidado com a saúde do povo.

Bolsonaro: ‘A gente lamenta todos os mortos, mas é o destino de todo mundo’

Presidente Jair Bolsonaro participa da Cerimônia de Comemoração ao Dia Internacional do Voluntariado.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lamentou, na manhã de hoje, os quase 30 mil óbitos por conta do coronavírus no Brasil, mas apontou a morte é o destino de todas as pessoas.

A fala aconteceu após uma apoiadora pedir, na saída do Palácio da Alvorado, que Bolsonaro enviasse uma mensagem de conforto para as famílias em luto em consequência da pandemia. “A gente lamenta todos os mortos, mas é o destino de todo mundo”, disse o presidente.

Ainda sobre o coronavírus, o presidente voltou a defender o uso da cloroquina. Para o chefe do Executivo, quem critica o medicamento precisa apresentar alternativas.

A cloroquina não tem eficácia comprovada, mas foi usada no tratamento da covid-19 no início da pandemia no Brasil e em outros lugares do mundo em casos específicos, sob supervisão médica.

Leia maisBolsonaro: ‘A gente lamenta todos os mortos, mas é o destino de todo mundo’

SP tem recorde de mortes por covid-19 na primeira semana de flexibilização

São Paulo chegou a 327 mortes e 6.999 casos de covid-19 nas últimas 24 horas — os números mais altos confirmados em um dia desde o início da pandemia. Até o momento, 7.994 pessoas morreram e 118.295 estão infectadas pela doença causada pelo novo coronavírus no estado.

Os índices mais altos atingidos em 24 horas até o momento foram os de 6.382 diagnósticos em 28/05 e 324 óbitos em 19/05. Os números não indicam que as mortes ocorreram no período, mas o momento em que foram oficialmente registradas. Por conta do período de incubação do novo coronavírus, os dados podem indicar contaminações que ocorreram até cerca de duas semanas atrás.

Os novos marcos foram atingidos na semana em que o estado começa a flexibilizar o isolamento social levando em consideração os dados de cada região. Na última quarta-feira, o estado foi dividido em 18 regiões e, em 15 delas, foi permitida a reabertura de parte das atividades econômicas.

Em entrevista coletiva hoje, o comitê de saúde atribuiu ao aumento da capacidade de testagem a evolução nos números observadas nos últimos dias. A expectativa, afirmaram, é de que, por esse motivo, os índices continuem subindo.

“Vamos testar pessoas que não têm sintomas claros, mas que tiveram contato com quem teve covid-19. Esses pacientes não vão precisar ser internados. O que comanda a internação é o quadro clínico”, explicou Carlos Carvalho, novo coordenador do centro de contingência ao coronavírus.

Segundo ele, o aumento no número de exames pesou na elaboração dos critérios de reabertura. “Todo mundo usa máscara hoje, e isso colaborou. A impressão nossa, depois de muita discussão, era que o momento era adequado para uma maior testagem.”

Carvalho justifica que, apesar de os números aparentarem um agravamento da situação, “não mudou praticamente nada em relação à condição anterior”.

Mesmo com o recorde, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, afirmou que o caso não significa necessidade de rever o protocolo adotado pelo governo.

Leia maisSP tem recorde de mortes por covid-19 na primeira semana de flexibilização

UTIs de hospitais públicos e privados para Covid estão lotadas no RN

O Rio Grande do Norte se aproxima do “limite” da capacidade de abertura de novos leitos para Covid-19. A informação foi dada pelo secretário adjunto da Secretaria do Estado de Saúde Pública (Sesap), Petrônio Spinelli, durante coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira, 1º de junho. Desde o começo da pandemia, 156 leitos críticos, quase o triplo da quantidade inicial que havia sido planejada pelo Governo do Estado, já foram abertos para tratar os pacientes com a doença.

Novos leitos devem ser abertos em Mossoró, Macaíba e Natal, entretanto, as autoridades temem que, com o número crescente de pacientes necessitados de leitos críticos, a abertura não seja suficiente. Até esta segunda-feira, o Rio Grande do Norte possuía 584 pessoas internadas, 284 delas ocupando leitos críticos nas redes pública e privada.

“A capacidade de abrir leitos nos hospitais do Estado está chegando a um ponto de limitação. Entre os municípios, eles vão precisar ter as suas UPAs e áreas de estabilização funcionando plenamente”, disse Petrônio Spinelli. De acordo com ele, o Estado tem planos de abrir, ainda esta semana, 10 leitos no Hospital São Luiz, em Mossoró, e outros 10 leitos no Hospital João Machado, em Natal.

“A abertura de leitos de UTI é uma luta incessante, progressiva e difícil. Envolve insumos, respiradores, estrutura física e pessoal qualificado, que está se tornando cada vez mais difícil. Existem empresas, Prefeituras, setores privados, todos buscando contratar profissionais”, disse o secretário adjunto. Além disso, o Hospital da Polícia de Mossoró deverá ser aberto para servir de retaguarda, atendendo casos que não sejam de Covid-19 na média complexidade.

Em Natal, a taxa de ocupação hospitalar da rede estadual atingiu 98% no início da noite desta segunda-feira. Em Mossoró, no Oeste, a rede está 100% ocupada. Em Pau dos Ferros, no Alto Oeste, 100% de ocupação. Ao longo desta semana, Sesap/RN pretende expandir para 10 o número de leitos e UTI no Hospital Regional Dr. Cleodon Carlos de Andrade, em Pau dos Ferros. No Seridó, que passou por uma ampliação de leitos na semana anterior, está com 54,5% de ocupação.

Hospitais privados
Nos hospitais privados da capital, a situação não é tão diferente. O Hospital do Coração, em Lagoa Nova, que possui 14 leitos de UTI específicos para a Covid-19, está com 90% de seus leitos ocupados. A unidade hospitalar pretende expandir, ao longo desta semana, a quantidade desse tipo de leito para 20. O Hospital Rio Grande, em Tirol, dispõe de 20 leitos para os pacientes com a doença provocada pelo novo coronavírus. Todos estão ocupados.

Leia maisUTIs de hospitais públicos e privados para Covid estão lotadas no RN

Ministério Público abre investigação sobre contrato do governo do RN com Arena das Dunas

Arena das Dunas — Foto: Rafael Fernandes/Inter TV Cabugi

Após uma auditoria da Controladoria Geral do Estado apontar um prejuízo de R$ 421 milhões ao Rio Grande do Norte durante o tempo de contrato entre o governo e a Arena das Dunas, o Ministério Público abriu, nesta terça-feira (2) uma investigação sobre a concessão.

A abertura de um inquérito a partir de uma notícia-fato foi publicada no Diário Oficial do Estado e terá o objetivo de apurar possíveis irregularidades na contratação e execução da Parceria Público-Privada firmada para a construção do estádio usado na Copa do Mundo de 2014.

Responsável pelo inquérito, o promotor Leonardo Cartaxo Trigueiro, da 46ª Promotoria de Justiça da Comarca de Natal, levou em consideração o relatório final da auditoria da Controladoria Geral do Estado, e um processo do Tribunal de Contas do Estado no qual o plenário rejeitou as contas dos contratos firmados entre o governo e uma empresa de consultoria e assessoramento técnico e jurídico para estruturação do projeto da concessão.

Desde que o relatório da auditoria foi divulgado, a Arena das Dunas contesta o resultado da apuração, afirmou que as conclusões apresentadas eram equivocadas e que a Controladoria teria “atropelado” o direito ao contraditório.

A auditoria também mobilizou deputados estaduais, que criaram uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o contrato. O grupo foi instalado na última semana.

De acordo com a Control, o estado já teria desembolsado aproximadamente R$ 110 milhões a mais do que deveria ter sido pago à Arena das Dunas.Os valores de repasses fixos e variáveis à Arena, que são de aproximadamente R$ 10 milhões por mês, são contestados pela Control, que sugeriu ao Executivo estadual suspender o pagamento de parte dos recursos.

G1RN

Doação de EPIs e álcool pela Assembleia beneficiará saúde e segurança em todo o RN

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) doados pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte beneficiarão milhares de potiguares que atuam na saúde e segurança pública no Rio Grande do Norte. Além da proteção para quem usa, o material será entregue nos hospitais referenciados para a Covid-19 e Batalhões da Polícia Militar; nas delegacias; unidades do Corpo de Bombeiros e também será usado pelos policiais que atuam ostensivamente no combate ao crime.

São 141 mil litros de álcool líquido 70% e 25 mil unidades de máscaras cirúrgicas, usadas no combate ao coronavírus. Além dos EPIs, a Assembleia também garantiu doação de repasse financeiro para custeio do funcionamento de leitos de UTI do Hospital da Polícia Militar. O investimento tem valor total de R$ 2,1 milhões. O aporte financeiro do Poder Legislativo – feito de imediato – foi possível mediante redução de despesas e suspensão de projetos do Legislativo, em consonância com o cenário na luta pela vida.

“A ação do Legislativo Estadual é uma das contribuições no enfrentamento à pandemia no Rio Grande do Norte pela rede pública estadual de Saúde e Segurança. Sabemos dos desafios que os profissionais das pastas vêm enfrentando – além de lutar pela saúde e pela vida – também precisam trabalhar. Queremos dizer, com esse gesto, que estamos ao lado dos nossos guerreiros que protegem e salvam a vida das pessoas”, destaca o presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira (PSDB).

As doações e o apoio financeiro da Assembleia Legislativa nas ações de combate ao Coronavírus contemplam recursos fundamentais para o amplo funcionamento dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Polícia Militar, em Natal. Os leitos receberão pacientes em tratamento da doença. A liberação do funcionamento das UTIs ocorre no momento em que a Assembleia, Governo do Estado, poderes e instituições atuam em parceria na ampliação de leitos nas unidades hospitalares do Estado.

Representando os 24 deputados estaduais, o presidente lembrou ainda a importância da atuação do Parlamento, no momento de crise vivida em todo o País, ressaltando o empenho dos deputados que estão trabalhando intensamente na aprovação de ações e requerimentos para ajudar o Rio Grande do Norte a enfrentar a maior crise epidemiológica que o Estado já enfrentou.

Leia maisDoação de EPIs e álcool pela Assembleia beneficiará saúde e segurança em todo o RN

Perfil hacker divulga dados pessoais que seriam de Bolsonaro, família e aliados

Anonymous Brasil revela dados pessoais da família Bolsonaro e ...

Perfis no Twitter que dizem pertencer ao grupo hacker Anonymous Brasil divulgaram na noite desta segunda-feira, 1º, supostos dados pessoais do presidente Jair Bolsonaro, seus filhos CarlosEduardo e Flávio, além de integrantes do governo e aliados do presidente, como a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Uma das contas que vazou os dados foi suspensa minutos depois e o site onde estavam armazenadas as informações saiu do ar.

A Anonymous atua em outros países e ressurgiu no último domingo, 31, após desdobramentos do caso de George Floyd,  homem negro assassinado durante uma abordagem policial nos Estados Unidos. Em vídeo, a organização ameaça expor “muitos crimes” cometidos pela polícia em todo o mundo.

A conta que vazou supostos dados de autoridades brasileiras nesta segunda estava sem publicar no Twitter desde outubro de 2018. No último domingo, anunciou a volta. “Chamado #AnonymousBrazilNeedsHelp. Estamos preparando nosso barco! Logo teremos vazamentos de dados, estamos preparando.  #Anonymous #AntiFascista #Antifa  Ajude com RT”, diz uma publicação. No Twitter, as hashtags (palavras-chaves) #Anomymous e #anonymousbrasil estavam entre as mais comentadas da madrugada.

Leia maisPerfil hacker divulga dados pessoais que seriam de Bolsonaro, família e aliados

Celso de Mello rejeita apreender celular de Bolsonaro, mas alerta presidente sobre cumprimento de decisões judiciais

Ministro Celso de Mello compara Bolsonaro a Hitler em e-mail | No ...

O decano do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Celso de Mello, decidiu nesta segunda-feira (1) arquivar o pedido apresentado por partidos da oposição para apreender os celulares do presidente Jair Bolsonaro e do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do chefe do Executivo. Em sua decisão, no entanto, o ministro alertou o presidente que descumprir ordem judicial implica “transgredir a própria Constituição da República, qualificando-se, negativamente, tal ato de desobediência presidencial”, o que configuraria crime de responsabilidade.

Os partidos PDT, PSB e PV haviam solicitado ao Supremo a apreensão dos aparelhos “o quanto antes, sob pena de que haja tempo suficiente para que provas sejam apagadas ou adulteradas” dentro das investigações sobre interferência política do presidente na Polícia Federal.

Ao analisar o caso, Celso de Mello concordou com a posição do procurador-geral da República, Augusto Aras, de que cabe ao Ministério Público solicitar diligências, e não terceiros. Ou seja, os partidos não possuem legitimidade para fazer um pedido dessa natureza ao STF.

O mero encaminhamento à PGR dos pedidos de apreensão do celular de Bolsonaro e de Carlos levou o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, a divulgar nota em que afirma considerar “inconcebível” a requisição. Heleno afirmou ainda que, caso aceita, a medida poderá ter “consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

Leia maisCelso de Mello rejeita apreender celular de Bolsonaro, mas alerta presidente sobre cumprimento de decisões judiciais

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: