SEM UTI: George Soares massacra o Vale do Açu e esquece sua honra por cargos e status de líder do Governo

“Ao rei darei minha coragem, minha fidelidade e minha palavra. Mas, minha honra não, pois esta pertence a Deus”. Estas foram as palavras que o poeta espanhol Pedro Calderón de la Barca sentenciou e que foram destacadas pelo ex-deputado Djalma Marinho em 1968, quando para manter sua honra e dignidade não cedeu aos caprichos do então presidente e militar Costa e Silva, e parafraseando ao poeta espanhol disse “Ao rei tudo, menos a honra”.

Não é de causar espanto na cidade de Assú, que sem conseguir uma UTI para o Vale, mesmo sendo o líder do governo, o deputado George Soares ainda mantenha essa “parceria” íntima e cega com a governadora Fátima Bezerra, pois o parlamentar nunca teve honra, conhecido em toda a região e por todos que mantiveram contato com ele no resto do estado, como mesquinho, perseguidor e cruel, como seu pai foi e é, nunca pensou na população, sempre coloca em primeiro lugar todos os seus planos e interesses, deixando sempre os interesses da população de lado, como é a marca registrada dos Soares.

A chegada de novos respiradores ao estado do RN, onde uma fatia considerável deles será destinada ao Seridó, que é o único hospital onde ainda se mantém número de vagas de UTI disponíveis, chegará “sem a devida urgência”, tendo em vista, ainda haver leitos disponíveis, enquanto o Assú que atende uma região com aproximadamente 200 mil pessoas não tem nenhum leito sequer de UTI, e a população agoniza essa fraqueza política dos Soares.

Hoje, o deputado George em seu pronunciamento na Assembleia choramingou ao secretário de saúde Cipriano Maia, pela instalação de leitos de UTI, pleito esse que é realizado de forma a enganar os seus eleitores, pois, se o deputado George fosse um homem de verdade, de compromisso com o seu povo, onde a honra falasse mais alto, não aceitaria uma “parceria” como essa. Mas, George não tem honra. Essa é a grande diferença entre meninos e homens.

A “rainha” Fátima e em nome de um status de líder e de privilégios, o deputado George já penhorou o seu tudo, inclusive a honra que nunca teve, nomeando parentes no Governo do estado, e não ligando para a agonia que é uma pessoa se ver dependendo dos serviços públicos de saúde, agonizando por um leito de UTI, que deveria ser prioridade em toda gestão, mas que por ganância, é deixada de lado.

Petrobras e IBP vão financiar projetos de ventiladores pulmonares

Iniciativas para a produção de ventiladores pulmonares poderão contar com aporte de R$ 1,4 milhão para o desenvolvimento de projetos. A Petrobras e o Instituto Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (IBP) lançaram hoje (28) edital público voltado para universidades, institutos tecnológicos e empresas que dominem a tecnologia dos equipamentos, necessários para os pacientes com a covid-19.

O apoio não é só para a pesquisa clínica, mas também para os processos de registro e fabricação de ventiladores de baixo custo e baixa complexidade, destinados a hospitais públicos de todo país.

Os interessados devem inscrever seus projetos de hoje (28) a 2 de junho, seguindo as instruções do edital, que pode ser acessado na página do IBP na internet.

O primeiro conjunto de projetos será apoiado na etapa crítica de passagem dos chamados testes in vitro (testes de desempenho com uso de pulmão artificial) para os testes in vivo (com animais e seres humanos). O edital prevê financiamento à produção do primeiro lote de 200 ventiladores, incluindo compra de componentes e montagem. Para essa etapa, só poderão se candidatar projetos já registrados na Anvisa ou autorizados pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), para a realização de pesquisa clínica expandida.

“Estamos considerando o custo de R$ 5 mil por ventilador, no modelo de baixa complexidade, contra a média de R$ 50 mil do equipamento tradicional. Nossa prioridade é ajudar na aceleração dessa produção, tão crítica para o enfrentamento da doença no Brasil”, destacou Luiz Paschoal, líder da iniciativa na Petrobras.

Prédio da Assembleia Legislativa do RN passará por desinfecção do coronavírus

A contaminação pelo novo coronavírus é feita através de contato com pessoa e/ou superfícies infectadas, de maneira que os prédios públicos de uso comum devem passar por processos de desinfecção do vírus. Considerando esta necessidade, a Assembleia Legislativa do RN passará por desinfecção de 1 à 8 de junho.

“A pandemia do coronavírus preocupa a todos e já atingiu servidores da Assembleia e também o nosso prédio, que por causa do ar-condicionado central facilita a transmissão do vírus. Queremos garantir a saúde dos nossos servidores e das pessoas que semanalmente participam de atividades do legislativo potiguar”, destaca o presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira (PSDB).

Durante a sessão, além do anúncio da desinfecção, o presidente lembrou ainda que a Assembleia Legislativa adotou o teletrabalho e o Sistema de Deliberação Remota em março, dando continuidade ao trabalho. Ezequiel também destacou as campanhas internas de orientação e conscientização no combate à pandemia da Covid-19.
A medida preventiva será feita nos gabinetes dos deputados, nas salas administrativas e áreas comuns nos quatro andares do prédio sede e anexos.

Por medida de segurança, o prédio sede ficará fechado e só será permitida a entrada dos responsáveis pelo procedimento e supervisores do legislativo.

RN soma 255 óbitos por Covid-19 e 89 pacientes aguardam leitos

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte atualizou, nesta quinta-feira (28), parte dos números referentes ao enfrentamento ao novo coronavírus no estado. Apesar de ainda não estarem disponíveis dados sobre o número de pessoas contaminadas, foram confirmados mais 13 óbitos em decorrência da Covid-19, que ocorreram entre os dias 16 e 27 de maio. Ao todo, o estado teve 255 mortes confirmadas e possui fila de 89 pessoas aguardando leitos.

De acordo com o secretário de Saúde, Cipriano Maia, a situação de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19 segue semelhante à da quarta-feira (27). Mossoró e Natal têm 100% de ocupação, Pau dos Ferros está com 62,5% (com três dos oito leitos de UTI disponíveis) e Caicó teve uma queda na taxa, com a abertura de novos leitos. Dos 22 disponíveis, nove estão ocupados.

Já na regulação dos pacientes, o estado tem nove pacientes considerados prioridade 1 (que necessitam de UTI), 26 na prioridade 2 (necessidade de leitos semi-intensivos) e mais 54 pacientes entre as prioridades 3 e 4 (que precisam de leitos clínicos).

*Tribuna do Norte

Escola da Assembleia disponibiliza material elaborado pelo MEC para prova de redação do Enem

Sempre atenta aos interesses e às necessidades dos estudantes potiguares, a Escola da Assembleia Legislativa do RN decidiu divulgar, em todas as suas plataformas, o material de estudo específico para a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), feito e disponibilizado gratuitamente pelo próprio Ministério da Educação (MEC).

De acordo com o professor João Maria de Lima, diretor da Escola da Assembleia, o material consiste em cadernos explicativos das competências utilizadas para a avaliação dos alunos na redação do exame, além de dicas para não zerar a prova. “São cinco cadernos, cada um falando sobre um tópico avaliativo: respeito à norma culta; adequação ao tema e tipo do texto; capacidade argumentativa e coerência; coesão textual; e elaboração da proposta de intervenção para o problema abordado em conformidade com os direitos humanos”, detalhou o professor João Maria.

Para o diretor da Escola, é de fundamental importância tornar esses cadernos do MEC públicos e cada vez mais acessíveis aos estudantes do RN. “A ideia é levar esses ensinamentos sobre a redação do exame ao maior número de alunos, já que é um material produzido pelo próprio ministério, com dicas para os estudantes tirarem uma boa nota na prova. Para isso, nós iremos disponibilizá-los por meio da página da Assembleia Legislativa, através do banner da Escola, e também pelas nossas mídias sociais”, explicou.

Ainda de acordo com João Maria, os cadernos possuem informações cruciais a respeito de cada competência básica da redação do Enem. “Eles esmiúçam e orientam sobre o que fazer em cada tópico de avaliação, ajudando os alunos a tirarem uma boa nota. Além disso, explanam as situações em que o candidato poderá tirar zero, dizendo o que não fazer também. Então, é um material elucidativo e exemplificador, perfeito para os estudantes se saírem muito bem na redação do exame”, concluiu.

Rejeição a Bolsonaro bate recorde, mas base se mantém, diz Datafolha

A rejeição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cresceu ao longo do mês passado, cristalizando uma polarização assimétrica na população em meio à crise sanitária, econômica e política pela qual passa o Brasil.

Segundo pesquisa do Datafolha feita na segunda (25) e na terça (26), já sob o impacto da divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, 43% dos brasileiros consideram o governo ruim ou péssimo. Recorde na gestão, esse número era de 38% no levantamento anterior, de 27 de abril.

Foram ouvidos 2.069 adultos, com margem de erro de dois pontos percentuais. A aprovação de Bolsonaro segue estável, os mesmos 33% nas duas aferições. Já aqueles que acham o governo regular, potenciais eleitores-pêndulo numa disputa polarizada, caíram de 26% para 22%.

Olhando a breve série histórica de Bolsonaro no poder, o Brasil deixou de estar partido em três partes iguais, como o Datafolha indicou ao longo de 2019, para caminhar a uma divisão em que o polo que rejeita o presidente é mais denso.

Tal radicalismo é bastante visível entre os mais ricos, aqueles que ganham mais de 10 salários mínimos. Se antes eles eram um esteio da aprovação do presidente, agora estão entre os que mais o rejeitam, com 49% de ruim ou péssimo.

No mesmo segmento, contudo, é alta sua aprovação: 42%. A fatia daqueles no meio do caminho, que acham Bolsonaro regular, míngua para 8%.

A estratificação mostra também que os mais instruídos são os que mais rejeitam, no cômputo geral, o presidente. Entre os que têm curso superior, 56% desaprovam Bolsonaro, ante 36% daqueles que têm o ensino fundamental.

Com isso, é visível que o proverbial terço do eleitorado que está com o presidente se mantém estável mesmo com os reveses políticos recentes, como a crise com Poderes, a acusação de interferência na Polícia Federal, a saída de Sergio Moro do governo ou as barganhas com o centrão.

Leia maisRejeição a Bolsonaro bate recorde, mas base se mantém, diz Datafolha

Nelter Queiroz destaca falta de leitos de UTI para o Vale do Açu

Na sessão ordinária por Sistema de Deliberação Remota (SDR) realizada nesta quinta-feira (28), o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) usou o tempo dele para fazer um apelo ao Governo do Estado com relação aos leitos do UTI que atendam a população do Vale do Açu.

O parlamentar mencionou a tristeza da família do cidadão assuense Ricardo Ferreira, que faleceu nesta quarta-feira (27) após acidente com traumatismo craniano e encaminhamento para o município de Mossoró, onde necessitou de um leito de UTI que não tinha disponível.

“É uma perda irreparável e é mais uma perda desse governo estadual irresponsável, um governo que se elegeu e diz que recebeu o estado em uma situação difícil. O povo não quer mais saber disso. Quantas vítimas falecerem desde ano passado que não conseguiram leito de UTI”?, questionou Nelter.

Conforme o deputado, até esta altura já foram 16 óbitos pela Covid-19 no Vale do Açu por falta de leito de UTI no Hospital Regional. “O governo não tem respeito pela região. Estou cobrando do estado o que eles cobravam no passado”, disse.

ADUTORA

Ao final de seu pronunciamento, Nelter Queiroz cobrou o funcionamento de adutora pra abastecer a comunidade de Laginhas, em Caicó, através do rio Piranhas.

Bolsonaro testa apoio do Centrão em votação que pode custar R$ 22 bi ao governo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou que tem a intenção de votar nesta quinta-feira (28) a Medida Provisória 936, que suspende contratos de trabalho e corta jornadas e salários. O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) apresentou nesta manhã o seu relatório.

Entre as alterações no texto original está a prorrogação das desonerações por dois anos. No entanto, o que causa maior dor de cabeça para o governo é outra mudança, que tem potencial de aumentar em R$ 22 bilhões o custo da iniciativa.

O parecer de Orlando Silva mudou o cálculo da compensação dada aos trabalhadores cujo contrato é suspenso ou o salário reduzido, conforme já havia adiantado o Congresso em Foco no dia 29 de abril.

Pelo texto original da MP, o valor de referência é o do seguro-desemprego, cujo teto é de R$ 1813,03. Pelo relatório, passa ser de três salários mínimos (R$ 3.135).

A votação vai ser um teste para a nova base que o presidente Jair Bolsonaro tenta construir. Mesmo parte dos partidos do Centrão, que estão em processo de aproximação com o Palácio do Planalto, indica que votará favoravelmente ao aumento da compensação. O Congresso em Foco  apurou que devem votar a favor da mudança o Solidariedade e o Republicanos, partido do senador Flávio Bolsonaro (RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro.

Essa alteração será destacada do texto e votada separadamente. Rodrigo Maia havia trabalhado junto ao relator nesta semana para construir uma solução intermediária e que não fosse adotado o critério de três salários mínimos. No entanto, não houve acordo e o trecho será submetido à análise dos deputados.

Congresso em foco

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: