Jogo de empurra empurra entre prefeito de São Rafael e Governo do Estado só serve para encobrir erro que levou a morte de idoso de 80 anos

O prefeito de São Rafael, Reno Marinho, foi até uma rádio da cidade, para cobrar a transferência do idoso de 80 anos que, desde a segunda feira (18) estava em busca da UTI, e acusou a burocracia “burra” do estado. Porém, o Estado emitiu nota, dizendo que o erro foi da secretaria de saúde do município de São Rafael, que registrou na central de Mossoró e não no sistema da Central Metropolitana de Regulação, que atende a região de metropolitana de Natal e também no Seridó – Caicó, que fica distante cerca de 97 quilômetros de São Rafael.

A Secretaria do Estado da Saúde Pública (Sesap) fez uma nota explicando a situação.

NOTA DA SESAP

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) esclarece que não houve até a tarde desta quarta-feira (20) uma solicitação no sistema da Central Metropolitana de Regulação por parte do município de São Rafael para realizar a regulação e transferência do paciente com suspeita de Covid-19.

O paciente estava desde a noite de segunda-feira (18) em uma unidade de pronto atendimento do município e a vaga foi solicitada junto à Central de Regulação de Leitos de Mossoró, que constatou junto às unidades hospitalares da região Oeste que não havia vagas de leitos críticos.

Na tarde desta quarta-feira, ao saber por vias extraoficiais que o paciente ainda não havia sido regulado e tendo em conta leitos de UTI vagos no Hospital Regional do Seridó, em Caicó, a Sesap solicitou que fosse encaminhado o pedido de regulação à Central Metropolitana.

Assim que o pedido deu entrada no sistema o paciente teve vaga reservada e transferência autorizada para o município de Caicó. Infelizmente, antes de conseguir realizar o transporte, que já se encontrava na UPA de São Rafael, o idoso foi a óbito.

O Governo do Estado e a Sesap lamentam o ocorrido e reforçam que estão empenhando todos os esforços para diminuir o impacto da pandemia no Rio Grande do Norte.

JOGO DE EMPURRA-EMPURRA
Segundo circula nos bastidores, possivelmente o prefeito Reno Marinho quer culpar o estado, e aparecer como “o bonzinho” para se auto promover nas eleições de 2020. E enquanto ele acusa, o Governo do Estado contra ataca, e em meios a notas emitidas, ninguém mostra a prova do erro, pois basta pegar o cadastro do idoso que fica claro quem errou.

Mas o estado e o municipio de São Rafael, preferem esse jogo sujo, agravando a dor da familia, que já sofreu tanto em busca da UTI, e sofreu mais ainda com o falecimento do familiar, e agora, ainda tem que lidar com essa manobra politica, em que ninguém sabe quem errou.

A única certeza, é que por falta de uma gestão eficiente dos dois, o idoso faleceu sem ter a devida assistência.

Projeto que suspende imediatamente todos os prazos de validade de Concurso Público no RN é aprovado na Assembleia Legislativa

O Projeto de Lei 50/2020 de autoria do deputado Hermano Morais (PSB) que trata da suspensão imediata de todos os prazos de validade relativos aos concursos públicos, no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte, em razão da pandemia da Covid-19, teve a aprovação unânime entre os deputados estaduais durante votação realizada na sessão ordinária remota de quarta-feira (20). O PL teve a relatoria do deputado Souza Neto.

De acordo com o texto, ficarão suspensas as contagens de tempo da validade de concursos realizados que englobem a administração direta e indireta, independente de serem ou não já homologados, em todo o Estado do RN iniciados antes da promulgação do Decreto Legislativo nº 29.534, de 19 de março de 2020, que reconhece o estado de calamidade pública. A recontagem do prazo de validade dos concursos poderá ser vinculada com o término da vigência do decreto, quando as seleções passam a ter prazos correntes.

“Essa matéria tem causado muita ansiedade entre os aprovados nos concursos e que temem ser prejudicados nas suas respectivas nomeações ao vencer o prazo de validade em breve de alguns certames. Defensoria Pública, Polícia Penal, Saúde e Educação são as áreas que têm os prazos mais próximos do fim. O Estado pode recorrer a esses profissionais assim que precisar em momentos futuros após a retomada da contagem deste tempo após validade do decreto, representando economicidade neste momento de pandemia”, disse Hermano.

Importante destacar que ao referido projeto foi encartada uma emenda aditiva do Coronel Azevedo (PSC) na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) no sentido de garantir a realização de convocações de candidatos, de acordo com eventuais necessidades públicas na área da saúde, durante o prazo de vigência do decreto de calamidade. A matéria segue à sanção do Poder Executivo.

Mais de 30 milhões vão receber segunda parcela do 13º do INSS a partir de segunda

Coronavírus: Empregado com jornada menor pode ter que complementar ...

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começa a pagar, na segunda-feira (25), a segunda parcela do 13º para 30,8 milhões de segurados em todo o país. Em São Paulo, serão beneficiados com a bonificação 7,2 milhões de aposentados, pensionistas e demais segurados.

Ao todo, serão injetados R$ 23,8 bilhões na economia do país somente com o pagamento do 13º. Em São Paulo, são R$ 6,8 bilhões.

A grana da bonificação natalina está sendo antecipada por causa da pandemia do novo coronavírus. Em geral, a segunda parcela cai na conta no final do mês de novembro e no início de dezembro, na competência de benefícios de novembro.

Os valores serão pagos juntamente com a aposentadoria, a pensão ou o auxílio para quem tem direito ao 13º. O calendário de pagamentos começará na segunda (25), com o depósito do dinheiro para quem recebe um salário mínimo (R$ 1.045 neste ano), conforme o número final do benefício, sem o dígito, e segue até 5 de junho.

Segurados com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados entre os dias 1º e 5 de junho. O depósito também é feito conforme o numero final do benefício, sem considerar o dígito verificador.

Consulta ao valor

A consulta para saber quanto irá receber pode ser feita no Meu INSS, seja pelo aplicativo ou no site meu.inss.gov.br. Neste caso, o segurado deve informar o CPF e a senha. A busca é feita em “Extrato de pagamento”, à esquerda da tela.

A informação ainda não está disponível, mas poderá ser aberta ainda nesta semana. De qualquer forma, na segunda-feira, quando se iniciam os pagamentos, todos os segurados conseguem consultar o valor que irão receber.

Por lei, tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu benefício previdenciário de aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente ou auxílio-reclusão. Na hipótese de cessação programada do benefício, prevista antes de 31 de dezembro de 2020, será pago o valor proporcional do abono anual ao beneficiário. Nesta parcela, vale lembrar, é feito o desconto do Imposto de Renda.

Aqueles que recebem benefícios assistenciais como BCP/LOAS (Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social) e RMV (Renda Mensal Vitalícia) não têm direito ao abono anual.

Leia maisMais de 30 milhões vão receber segunda parcela do 13º do INSS a partir de segunda

Idoso de São Rafael morre com suspeita de covid-19 e a espera pela UTI vira notícia no Estadão

O bafafá envolvendo o prefeito de São Rafael, o deputado George Soares, a governadora Fátima Bezerra e a SESAP/RN, sobre de quem é a culpa na demora por uma UTI para o idoso suspeito de COVID em São Rafael, virou noticia no Estadão, depois de sua morte. Confira abaixo:

Após passar 72 horas à espera de um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), um idoso de 80 anos com suspeita de covid-19 morreu na noite de quarta-feira, 20, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na cidade de São Rafael, distante 216 quilômetros de Natal. O município está localizado na Região Oeste, cujos leitos gerais de UTI destinados aos casos suspeitos e confirmados de covid-19 estão lotados, com taxa de ocupação em 97%. Em São Rafael, não há respirador mecânico disponível na unidade de saúde local.

O óbito de Asclepíades Jales ocorreu enquanto a equipe médica o preparava para levá-lo ao Hospital Regional do Seridó, em Caicó, distante aproximadamente 100 quilômetros de São Rafael e em outra região do estado. O Rio Grande do Norte tem, até esta quinta-feira, 178 mortes por covid-19 e 4.060 casos confirmados da doença, conforme a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN). Os suspeitos superam os 12 mil.

Conforme relato de Aldenir Jales, filha de Asclepíades Jales, que completou 80 anos em outubro do ano passado, o idoso procurou a UPA de São Rafael no início da noite da segunda-feira, 18, com pico de pressão. Na ocasião, ele apresentava alguns sintomas da covid-19. Foi testado, mas o teste rápido deu negativo para a doença. A equipe médica, porém, desconfiou de um falso negativo em razão do exame ter sido feito com menos de sete dias de sintomatologia e colheu material para um exame mais detalhado, a contraprova, cujo resultado ainda não foi divulgado.

Antes da tentativa de transferência de São Rafael para Caicó, os médicos tentaram regular o paciente para a cidade de Mossoró, também na região Oeste, mas não obtiveram sucesso em decorrência de um impasse entre as Secretarias Municipal de Saúde de Mossoró e a de Estado da Saúde Pública. Após a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), a Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró assumiu a gestão da regulação de leitos para todos os municípios da região Oeste do Estado.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) esclarece que não houve até a tarde da quarta-feira, 20, uma solicitação no sistema da Central Metropolitana de Regulação por parte do município de São Rafael para realizar a regulação e transferência do paciente com suspeita de covid-19.

“O paciente estava desde a noite de segunda-feira (18) em uma unidade de pronto atendimento do município e a vaga foi solicitada junto à Central de Regulação de Leitos de Mossoró, que constatou junto às unidades hospitalares da região Oeste que não havia vagas de leitos críticos”, declarou a Sesap/RN. A Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró não se pronunciou sobre o assunto. Procurada, a assessoria de imprensa da pasta não respondeu ou retornou as tentativas de contato feitas pelo Estadão.

Leia maisIdoso de São Rafael morre com suspeita de covid-19 e a espera pela UTI vira notícia no Estadão

Assembleia Legislativa define membros da CPI da Arena das Dunas

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte definiu os nomes dos cinco deputados que vão fazer parte da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) formada para investigar o contrato entre o Governo do Estado e a Arena das Dunas. Os deputados Sandro Pimentel (PSOL), Isolda Dantas (PT), Allyson Bezerra (Solidariedade), Coronel Azevedo (PSC) e Tomba Farias (PSDB) foram os membros confirmados nesta quinta-feira (21).

O foco principal da CPI da Arena das Dunas será apurar as condições em que o contrato foi elaborado, a atual execução, assim como os possíveis prejuízos ao erário público que decorreram desse acordo. O autor do pedido para criação da CPI, que teve 10 assinaturas para instalação, foi o deputado Sandro Pimentel, que também fez o requerimento para que a Controladoria-Geral do Estado (Control) realizasse o levantamento sobre o contrato.

Na auditoria realizada pela Control, foi apontado que o Governo do Estado teria desembolsado quase R$ 110 milhões a mais do que deveria ter sido pago à Arena das Dunas. O órgão contesta os valores de repasses fixos e variáveis à Arena, que são de aproximadamente R$ 10 milhões, e sugeriu que o Executivo suspendesse o pagamento de parte dos recursos.

A CPI da Arena das Dunas terá sua primeira reunião na próxima segunda-feira (25), quando os deputados membros vão eleger presidente e relator da comissão. Em seguida, será discutido o calendário de atividades e os primeiros passos da investigação.

Ocupação de leitos nas UPAs de Natal chega a 85% e pressiona hospitais

*Tribuna do Norte

O avanço no número de infectados por coronavírus em Natal culminou na lotação dos leitos em três das cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPA) que atendem a população de Natal. A indisponibilidade de vagas nesses estabelecimentos ocorre uma semana depois dos leitos gerais de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destianados aos pacientes com Covid-19 nos hospitais públicos do Rio Grande do Norte ficarem, a maioria, completamente ocupados. Das cinco UPAs existentes na capital potiguar, três não tinham mais leitos vagos na segunda-feira, 18; uma estava com 60% ocupado e outra, com metade, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS). Com isso, a taxa de ocupação dos leitos das UPAs na capital chegou a 85%.

Além da internação nesses estabelecimentos de saúde, que possuem leitos com respiradores, Natal também possui leitos no Hospital Municipal e no Hospital de Campanha. No primeiro, que se tornou uma unidade exclusiva para atendimento para casos de Covid-19 desde meados de abril, 12 pacientes estavam internados em UTI (70% de ocupação) na segunda-feira e 16 estavam em leitos clínicos (38% de ocupação). O Hospital de Campanha, com 100 leitos de observação, possuía 8 pacientes internados até aquela data.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Natal, a unidade provisória, no antigo Hotel Parque da Costeira, está com os 100 leitos prontos para serem ocupados. Esses espaços são clínicos e não possuem estabilização, que necessita de respiradores e é destinado para pacientes em estados mais críticos, mas que não conseguem vaga em UTIs. A pasta respondeu que as transferências para o Hospital de Campanha acontecem “de acordo com a condução clínica do paciente”. “Se o médico achar que o paciente precisa de internação, ele poderá ser transferido”, informou a assessoria de comunicação da SMS Natal.

A lotação das Unidades de Pronto Atendimento da capital acontece no momento em que o número de internações nas redes de saúde pública e privada aumental consideravelmente. No dia 18 de maio, data na qual os dados foram compilados pela SMS Natal, 116 pessoas estavam internadas em todo Rio Grande do Norte, em leitos clínicos, semi intensivos ou de UTI de unidades públicas específicos para a Covid-19. A quantidade de pacientes é mais que o dobro em duas semanas: no dia 2 de maio, eram 116 internados, segundo as informações da Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap/RN).

Leia maisOcupação de leitos nas UPAs de Natal chega a 85% e pressiona hospitais

Plano Estratégico da Assembleia Legislativa desenha caminhos para melhoria em governança

O monitoramento e a avaliação das atividades de gestão e governança, mantiveram-se como foco na quarta oficina operacional “Implantando a Gestão Estratégica na ALRN”, realizada por videoconferência nesta quinta-feira (21), reunindo diversas diretorias e coordenadorias da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

O curso tem como norte o documento Horizonte 2023 da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte que é um plano estratégico, construído coletivamente, com o propósito de estabelecer um caminho em que setores, lideranças e o cotidiano dos colaboradores estejam lastreados num padrão para a melhoria. Seguindo o que preconizou Taiichi Ohno, considerado o criador do Sistema Toyota de Produção e o pai do Sistema Kanban, para quem “onde não há padrão, não pode haver melhoria”.

Ministrado pela consultora, Paulinéa Araújo (servidora da Justiça Eleitoral), o curso “Implantando a Gestão Estratégica na ALRN” finalizou sua segunda semana. Resta mais uma semana de treinamento, com dois encontros semanais (terças e quintas-feiras), das 8h às 12h, e conta com a participação dos servidores Luciana Cardoso, Roselie Albuquerque e Ilany Maciel (Assessoria de Planejamento), Müller Medeiros (Controladoria), Alexandre Mulatinho (Comunicação), Leonardo Araújo e Luciano Lira (Escola da Assembleia), Helder Neres (Tecnologia da Informação), Thyago Cortez, Ana Claudia Barros e Lívia Barros (Coordenadoria de Gestão de Pessoas).

“A modelagem do processo visando monitoramento e avaliação das atividades estabelece a constituição de um amplo fluxograma que vai proporcionar o acompanhamento da execução do conjunto de ações e projetos estabelecidos no plano estratégico da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte”, explicou a consultora Paulinéa Araújo.

SAIBA MAIS – Com a denominação de “Horizonte 2023 da ALRN”, o plano estratégico contempla a definição da visão de futuro até 2023 e dos macrodesafios (objetivos estratégicos) que nortearão as ações da Assembleia Legislativa no próximo quadriênio.

O plano elaborado teve como base o levantamento dos cenários interno e externo e definição dos principias problemas identificados ao longo da elaboração do documento, com metas para serem alcançadas nos próximos quatro anos. Compõem o documento 68 iniciativas estratégicas, 28 indicadores e metas, 18 iniciativas específicas e 1 Projeto Institucional.

SEM UTI NO VALE: Prefeito de São Rafael cobra do deputado George e avisa que as mortes que tiverem do COVID é culpa da governadora Fátima Bezerra

Encontro: Deputado George Soares reúne prefeitos aliados na ...

O Prefeito de São Rafael e aliado do deputado estadual George Soares, Reno Marinho, fez duras críticas a governadora do Estado, a indignação começou depois que um paciente da cidade, que estava com sintomas do Covid desde o dia 18 e já em estado crítico, só começou a ser regulado na tarde desta quarta-feira, dia 20, tendo burocracia para ser colocado no hospital de Caicó que tinha vaga de UTI disponível.

O prefeito foi à rádio do município e soltou o verbo, criticando a governadora e o secretário de saúde do estado, e incitou a população que fosse até a redes sociais no perfil da Governadora Fátima e cobrasse a desburocratização da regulação de UTI, pois atualmente, o paciente só pode ser transferido para UTI do Hospital da sua região, ou seja, Assú que não tem UTI, ou para Mossoró que está super lotado desde o início da pandemia.

Na prática, Reno Marinho mandou o recado bem direto para o líder do governo George Soares e deixou claro que será responsabilidade da governadora, se vidas forem perdidas por causa da burocratização “burra” da regulação no estado.

A realidade é triste, mas o Vale do Açú ainda não tem uma UTI, por causa da birra do deputado George Soares, que entendeu que se ajudar a região a ter uma Unidade de Terapia Intensiva, poderá favorecer o ex prefeito Ivan Junior, que sempre encampou essa luta com vários deputados e governadores ao longo dos 08 anos que foi prefeito do Assú, e até depois, mesmo sem mandato, conseguiu que os deputados Nelter e Benes Leocádio, lutassem por essa bandeira com seus mandatos.

Enquanto o deputado George Soares e o prefeito do Assú, Gustavo Soares, travam essa guerra contra o ex prefeito Ivan Júnior, quem paga o preço amargo é a população carente não só de Assú, mas toda a região e cidades vizinhas do Vale do Açú, que precisam de atendimento contra o novo corona vírus, mas a mesquinharia da mente política dos Soares, tem dificultado que as ações cheguem realmente para o povo.

COnfira áudio da entrevista:

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: