Dataprev aprova auxílio emergencial para 8,3 milhões de brasileiros

Cerca de 8,3 milhões de brasileiros que haviam pedido o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) tiveram o benefício aprovado nesta madrugada, informou há pouco o presidente da Dataprev, Gustavo Canuto. A lista de novos beneficiários foi repassada à Caixa Econômica Federal, que liberará cerca de R$ 5,3 bilhões nos próximos dias.

O pagamento da primeira parcela para esse contingente ocorrerá gradualmente entre os dias 19 e 29 de maio, conforme o mês de nascimento do beneficiário. Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, a liberação será gradual para evitar filas e aglomerações nas agências. A partir das 18h, quem estava com o benefício em análise receberá a confirmação no aplicativo Caixa Emergencial ou no site auxilio.caixa.gov.br se teve o auxílio liberado.

Esses 8,3 milhões de cidadãos receberão o benefício em espécie nas seguintes datas: 19 de maio (terça-feira) para nascidos em janeiro, 20 de maio (quarta-feira) para nascidos em fevereiro, 21 de maio (quinta-feira) para nascidos em março, 22 de maio (sexta-feira) para nascidos em abril e 23 de maio (sábado) para nascidos em maio, abril e junho.

O pagamento da primeira parcela continua na semana seguinte: 25 de maio (segunda-feira) para nascidos em agosto, 26 de maio (terça-feira) para nascidos em setembro, 27 de maio (quarta-feira) para nascidos em outubro, 28 de maio (quinta-feira) para nascidos em novembro e 29 de maio (sexta-feira) para nascidos em dezembro. Segundo Guimarães, beneficiários que nasceram em um mês superior ao da data de saque não poderá retirar o dinheiro num dia anterior.

Uma parcela adicional de beneficiários começará a receber a primeira parcela amanhã (16). O banco pagará R$ 246 milhões do auxílio emergencial a 405.163, dos quais 311.637 créditos em contas da Caixa e 93.526 em contas de outros bancos. Todo o dinheiro será creditado de forma eletrônica. Diferentemente das últimas semanas, a Caixa não abrirá parte das agências neste sábado (16).

A segunda parcela será depositada entre os dias 20 e 26 de maio exclusivamente nas contas poupanças digitais abertas pela Caixa. Inclusive quem tem conta bancária receberá pela conta digital e terá de movimentar o dinheiro por meio do aplicativo Caixa Tem.

Leia maisDataprev aprova auxílio emergencial para 8,3 milhões de brasileiros

Governo do Estado aceita sugestão do deputado Ubaldo Fernandes e passa a usar telemedicina

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, junto ao Consórcio Nordeste, acaba de lançar um aplicativo que permite monitorar pacientes com sintomas do coronavírus por meio da telemedicina – o Monitora Covid-19. O uso da telemedicina foi uma recomendação dada pelo deputado Ubaldo Fernandes (PL), em seu projeto de lei protocolado na Assembleia Legislativa logo após o decreto estadual de calamidade pública no RN.

“Essa é uma prática aprovada pelo Conselho Federal de Medicina, que facilitará muito a relação entre médico e paciente. Através da telemedicina, é possível fazer o monitoramento dos pacientes, reduzindo as admissões em hospitais de situações críticas que podem ser controladas à distância, sem levar o paciente a buscar uma sala de emergência, o que é muito importante nesse momento”, disse o deputado.

A proposta do Monitora Covid-19 é acompanhar cidadãos com possíveis sintomas da doença, oferecer orientações e até mesmo atendimento remoto, com profissionais de saúde, por meio da própria plataforma.

O aplicativo ainda possibilita ao paciente acessar a localização das unidades de urgências mais próximas de sua residência, informações sobre medidas de prevenção para doenças respiratórias e orientações sobre os cuidados no isolamento domiciliar. A ferramenta está disponível gratuitamente nas lojas de aplicativos para usuários dos sistemas operacionais iOS e Android.

Nelson Teich pede demissão do Ministério da Saúde

MaisPB • Ministro Nelson Teich pede demissão do Governo Bolsonaro

O Ministério da Saúde informou que Nelson Teich pediu exoneração na manhã desta sexta-feira, 15. O secretário executivo, general Eduardo Pazuello, assume interinamente.

A informação, antecipada pelo Broadcast Político, foi confirmada pelo Ministério da Saúde em nota oficial. Segundo o documento, uma entrevista coletiva sobre o assunto ocorrerá na tarde de hoje.

O médico havia assumido o ministério no dia 17 de abril, após a saída de Nelson Mandetta.

O Globo

VIDA NÃO É PRIORIDADE: Assú sobe para 64 casos do COVID-19 e Prefeitura do Assú vai torrar quase meio milhão com som e iluminação

Enquanto o Brasil amarga dias bem tristes, pois já estamos com quase 14 mil mortos no pais, e enquanto a situação da cidade do Assú, preocupa a todos, pois já subiu para 64 casos confirmados do COVID-19, a Prefeitura gerida por Gustavo Soares, publica que vai torrar quase meio milhão com som e iluminação.

O inacreditável disso, é que em meio a essa pandemia que atinge Assú de forma assustadora, onde há aumentos de casos confirmados, que chega a quase 8% por dia, figurando também como uma dos primeiros em mortes pelo vírus, fatos bem preocupantes, e deveria estar sendo trabalhado e mostrado com mais dedicação a população, divulgando medidas de prevenção nos postos de saúde, nos comércios, nas ruas, nas rádios, criando ações para impedir que o vírus se espalhe ainda mais pela cidade. Porém está bem claro que isso não é uma das prioridades do governo de Gustavo Soares.

O blog do VT quer saber, qual a prioridade de um gestor em meio a essa crise na saúde, que publica gasto de meio milhão com som e iluminação, enquanto vidas que precisam de respirador tem que ir a outras cidades, pois, na cidade desse gestor, não há condições de cuidar de pessoas em casos graves? Na cidade não tem um centro de UTI que suporte nem 3% por cento do total de infectados (64 na cidade) pelo novo corona vírus, e ainda assim, eles acham tempo de realizar licitação para som e iluminação.

O que se passa na cabeça de Gustavo Soares e de sua gestão, ao ver quase 14 mil mortos de pessoas por todo o Brasil, e ainda achar que durante esse ano de 2020, haverá espaços para shows e essa política de pão e circo? O mundo mudou, e a vida de todos se ainda não mudou, vai mudar.

Mas o que nos entristece mesmo, é ver que a vida das pessoas não é prioridade, ações de prevenções e cuidado não são prioridade, para um município que receberá do governo federal quase 7 milhões, e ninguém sabe para onde está indo esse dinheiro, pois os casos continuam a aumentar, então é sinal de que está faltando zelo pela vida, pelos recursos públicos que vieram para serem destinados exclusivamente ao combate do novo corona vírus, mas o que percebemos é pessoas e mais pessoas sendo infectadas a cada dia, e o prefeito do Assú, achando tudo isso normal.

Fábio Faria questiona Fátima Bezerra: “Onde está o dinheiro do Covid 19?”

O deputado federal Fábio Faria (PSD), filho do ex-goverador Robinson Faria, está trabalhando forte para colar sua imagem ao presidente Jair Bolsonaro e se colocar como oposição à governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT). Nesta quinta-feira, o parlamentar editou um vídeo onde provoca a chefe do executivo: “O que a senhora fez com 61 milhões de reais depositados pelo Governo Bolsonaro na conta do Governo do Estado?”.

Para Fábio Faria, a governadora Fátima Bezerra não está administrando bem a crise provocada pela pandemia. “Mais de 60 dias e não sabemos quanto governo do estado investiu, quantos leitos de UTI foram montados”. O deputado federal comparou o RN com o Estado do Ceará, destacando que o vizinho já montou 1500 leitos de enfermaria e 481 leitos de UTI. Em outro vídeo ela ataca: “Governadora fale menos e faça mais”.

Fábio assumiu, desde a primeira hora, a postura de oposição ao governo potiguar. Ele repete sempre o discurso de que Fátima usa recursos federais mas não dá crédito a Bolsonaro. “Ela sequer reconhece a origem do dinheiro”. Fábio é o maior garoto propaganda do Governo federal no RN. E tem sido bem sucedido na tarefa, diante da incompetência do Governo do RN, tanto em administrar a crise como em responder o parlamentar e ex-aliado.

*Novo Noticias

MIT e Harvard preparam máscara que se acende quando detecta covid-19

Pesquisadores da Universidade Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) estão desenvolvendo uma máscara de proteção que será capaz de detectar se a pessoa está infectada com o novo coronavírus. Sempre que o indíviduo tossir, espirrar ou respirar, uma luz fluorescente se acenderá. Para os cientistas, isso poderá ajudar a sanar o problema da falta de testes, recorrente em muitos países, uma vez que os doutores podem colocar a máscara nos pacientes e descobrir rapidamente, sem precisar levar os exames a um laboratório, se eles têm ou não a covid-19.

A tecnologia será adaptada de um teste feito em 2014 pelo MIT, quando cientistas começaram a desenvolver sensores que poderiam detectar o vírus do ebola uma vez congelado em papel. O laboratório das universidades, em 2018, já era capaz de detectar sars, sarampo, influenza, hepatite C, entre outras doenças, com a ajuda dos sensores.

“A máscara poderá ser usada até em aeroportos, quando passamos pela segurança, ou enquanto esperamos para entrar em um avião. Nós poderemos usá-la para ir trabalhar. Hospitais poderão usar para pessoas em salas de espera ou para avaliar quem está infectado”, afirmou Jim Collins, do MIT, ao site americano Business Insider.

Segundo Collins, o projeto ainda está “no começo”, mas mostrou resultados promissores e, nas últimas semanas, ele e o time de pesquisadores vêm testando o objeto para ser capaz de detectar o coronavírus em pequenas amostras de saliva. A expectativa deles é provar que a teoria funciona também na prática já nas “próximas semanas”.

Os sensores para a identificação precisam de duas coisas para ser ativados: a primeira delas é a umidade, adquirida através da saliva, por exemplo; a segunda é dectectar a sequência genética do vírus. A umidade, então, é congelada no tecido da máscara e pode ficar estável em temperatura ambiente por meses.

Em janeiro, um laboratório em Xangai conseguiu sequenciar o genoma do coronavírus. É com base nisso que a máscara será construída e, uma vez utilizada, poderá detectar a covid-19 de 1 a 3 horas após o uso. Atualmente, o resultado dos testes comuns sai em 24 horas — ou mais.

As máscaras podem ser também uma alternativa aos termômetros, uma vez que eles não conseguem identificar pacientes assintomáticos.

Para que as máscaras atendam à demanda de usuários durante a pandemia da covid-19, seria necessário que elas fossem de baixo custo e pudessem ser produzidas e distribuídas em massa rapidamente. No entanto, essas abordagens de negócio ainda estão distantes porque as máscaras estão em fase de testes.

‘Bolsonaro vai cair se o senhor sair’, disse Zambelli a Moro antes de saída

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) fez um apelo ao então ministro Sergio Moro no dia 23 de abril, um dia antes do ex-juiz anunciar sua demissão do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Segundo a deputada, o presidente Jair “Bolsonaro vai cair se o senhor [Moro] sair”. Ela ainda falou em nome do presidente em conversas com Moro.

As declarações estão em troca de mensagens entre Moro e Zambelli que foram divulgadas pela GloboNews. As mensagens estão no inquérito que apura se Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal. Moro anunciou demissão em 24 de abril e afirmou que o presidente interferiu na instituição ao exonerar Mauricio Valeixo do cargo de diretor-geral da PF.

Ontem, Zambelli afirmou à Polícia Federal que não conversou com Bolsonaro sobre negociar a permanência de Moro no governo federal em troca de uma vaga de ministro do STF (Supremo Tribunal Federal). Disse também que não falou sobre o assunto “com pessoas em nome do presidente Jair Bolsonaro”.

De acordo com a GloboNews, no dia 17 de abril, Zambelli questionou Mauricio Valeixo no cargo de diretor-geral da PF em mensagem enviada a Moro.

Zambelli: “Ministro, como usual, vou usar de 100% de sinceridade. O doutor Valeixo é o homem certo para dirigir a PF? Uma mudança agora seria muito bem-vinda. Os casos da Lava Jato no Congresso precisam andar. Por favor, faça algo urgente”.

Leia mais‘Bolsonaro vai cair se o senhor sair’, disse Zambelli a Moro antes de saída

Em reunião, Bolsonaro reclamou da PF, citou proteção da família e disse: ‘Vou interferir’

Bolsonaro volta a criticar medidas restritivas e diz que está ...

O presidente Jair Bolsonaro falou na reunião ministerial de 22 de abril em “interferir” na Polícia Federal, segundo transcrição feita pela Advocacia-Geral da União, e disse que não iria esperar “f.” alguém de sua família ou amigo dele para poder tomar providências.

Além de ter mencionado a PF na reunião, ao contrário do que declarou nos últimos dias, Bolsonaro classificou como uma “vergonha” não ter acesso a informações de órgãos de inteligência e avisou: “Por isso, vou interferir. Ponto final”.

“Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro oficialmente e não consegui. Isso acabou. Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança da ponta de linha que pertence à estrutura. Vai trocar; se não puder trocar, troca o chefe dele; não pode trocar o chefe, troca o ministro. E ponto final. Não estamos aqui para brincadeira”, disse.

Leia maisEm reunião, Bolsonaro reclamou da PF, citou proteção da família e disse: ‘Vou interferir’

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: