Hospital Regional do Assú confirma que paciente suspeito veio a óbito mas deixa muitos questionamentos sem respostas


A Direção do Hospital Regional de Assú, emitiu hoje nota de esclarecimentos sobre o paciente que foi internado com suspeita, informando que veio a óbito, mas não informa qual o resultado do exame para o COVID-19 da paciente, se deu positivo ou negativo.

A direção também não informou os cuidados preventivos que foram realizados para evitar que caso essa paciente seja positivo para o COVID-19, os funcionários e demais pacientes que estavam no local e tiveram contato com a falecida, não tenham sido infectados, e o pior, que cada um desses tenham se transformado em proliferadores desse vírus, sem sequer ter noção do perigo.

A ineficiência de alguns profissionais supera até as piores expectativas e pessimismo da população, que sofre diariamente com a negligência e falta de prioridades da gestão pública, que agem com amadorismo e não conseguem garantir a segurança e bem estar de todos.

Deputado Nelter Queiroz comunica suspensão de audiência pública sobre “Projeto Seridó”

Em virtude do Ato da Mesa 338/2020, emitido pela Assembleia Legislativa do RN, na última sexta-feira (13), todas as sessões solenes, homenagens, audiências públicas e demais eventos coletivos estão suspensos por tempo indeterminado em decorrência da pandemia causada pelo Novo Coranavírus.

“Neste sentido, a audiência pública proposta por nosso mandato, que debateria o ‘Projeto Seridó’, no próximo dia 30 de março, na Assembleia Legislativa do RN, está suspensa até que a normalidade se restabeleça”, frisou o parlamentar em comunicado emitido na tarde desta quarta-feira (25) em suas redes sociais.

Ainda de acordo com o deputado, o “Projeto Seridó” é uma importante iniciativa que busca garantir a segurança hídrica da região seridó potiguar, após a chegada das águas da transposição do Rio São Francisco ao Estado, através da construção de adutoras vindas das barragens de Oiticica e Armando Ribeiro Gonçalves.

Para as discussões foram convidados os deputados e senadores que compõem a bancada federal potiguar no Congresso Nacional, prefeitos e vereadores seridoenses, ministro Rogério Marinho (titular do Ministério do Desenvolvimento Regional), Christianne Dias Ferreira (diretora da Agência Nacional de Águas – ANA), João Maria Cavalcanti (titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos – SEMARH), governadora Fátima Bezerra, Roberto Sérgio Ribeiro Linhares (presidente da CAERN) e Paulo Varella Neto (ex-presidente da ANA e atual presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piancó-Piranhas-Açu).

Vereadora Fabielle Bezerra realiza solicitação para manter merenda escolar em meio a pandemia do novo corona vírus

A vereadora Fabielle Bezerra recentemente realizou solicitação ao prefeito da cidade de Assu, por meio do oficio 008/2020, onde requisita que diante da suspensão das aulas na Educação Básica, os alunos da rede municipal recebam kits do programa de alimentação escolar. Segundo a vereadora, é preciso pensar nos menos favorecidos diante desse momento de quarentena, já que muitas crianças mais pobres dependem desse complemento no dia a dia.

Fabielle ainda destaca que com a medida, que deve viabilizar estratégia a evitar aglomeração, acredita atender ao complemento da alimentação de milhares de estudantes, evitando problemas nutricionais ainda maiores. A vereadora também segue divulgando informações em suas redes sociais sobre cuidados e prevenção ao COVID-19.

O coronavírus (COVID-19) é uma doença infecciosa causada por um novo vírus que nunca havia sido identificado em humanos. O vírus causa uma doença respiratória semelhante à gripe e tem sintomas como tosse, febre e, em casos mais graves, pneumonia. É possível se proteger ao lavar as mãos com frequência e evitar tocar no rosto. Todo o mundo se mantém alerta a pandemia mundial, e é necessário sabedoria da classe política brasileira para encontrar e adotar medidas que beneficiem a população.

De maneira desastrada, Bolsonaro atropela ações de hospitais contra o coronavírus

Presidente Jair Bolsonaro participa da Cerimônia de Comemoração ao Dia Internacional do Voluntariado.

Ao defender o isolamento só daqueles do chamado grupo de risco, como idosos e portadores de comorbidades na epidemia da Covid-19, Jair Bolsonaro atropelou de maneira desastrada o que alguns membros da comunidade médica no Brasil já discutem nos bastidores.

O presidente disse que os mais jovens, inclusive crianças, deveriam voltar a circular, a trabalhar e ir à escola, e que o isolamento deveria restringir-se aos vulneráveis.

Profissionais na linha de frente do enfrentamento da epidemia dizem que isso seria catastrófico agora, quando o país se prepara para o pico de casos. Mas uma possibilidade a ser discutida mais à frente, desde que algumas medidas fossem adotadas antes e premissas, consideradas.

A Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), por exemplo, condenou a fala do presidente e afirmou que, com os casos em franca ascensão e o sistema se preparando, o isolamento é a “recomendação inequívoca” no momento.

“É inquestionável que se faz necessário medida para evitar o colapso total da economia e essas medidas precisam ocorrer de forma responsável”, disse a Amib em nota. A entidade acrescentou que apoiará ações do governo no sentido da liberação “no momento correto”.

Leia maisDe maneira desastrada, Bolsonaro atropela ações de hospitais contra o coronavírus

Coronavírus: Nelter defende remanejamento de recursos do fundo eleitoral para a Saúde

Colaborando com as medidas de prevenção e combate à pandemia do novo Coronavírus, o deputado Nelter Queiroz (MDB) sugeriu aos parlamentares da bancada federal potiguar no Congresso Nacional, em Brasília/DF, que apoiem a ideia que estimula o remanejamento de recursos do fundo eleitoral para serem utilizados pelo Ministério da Saúde no combate da COVID-19.

“Quero aqui levar a sugestão aos nossos representantes no Congresso Nacional para que estes convoquem sessão extraordinária urgente no sentido de aprovar remanejamento ao Orçamento Geral da União. A ideia é que os recursos na ordem de R$ 2 bilhões, que serão destinados ao fundo das eleições municipais deste ano, juntamente com mais de R$ 1 bilhão, que serão gastos pelos tribunais eleitorais, sejam remanejados para o Ministério da Saúde com o intuito de ajudar no combate ao Coronavírus no país inteiro”, manifestou Nelter Queiroz em suas redes sociais.

Mesmo diante da suspensão provisória das atividades na Assembleia Legislativa, os parlamentares da Casa seguem propondo e defendendo ações para contribuir com a Saúde Pública no Rio Grande do Norte e o bem-estar da população diante da pandemia do Coronavírus.

Jucurutu: MPRN expede recomendações para maximizar o combate à pandemia do Covid-19

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da Promotoria de Justiça da comarca de Jucurutu, editou duas recomendações que tratam de ações para maximizar o combate a pandemia do Covid-19 (coronavírus). Nos documentos, o MPRN destaca informação da Secretaria Municipal de Saúde de Jucurutu, constante do site oficial do ente público, sobre a notificação do primeiro caso de paciente jucurutuense suspeito de portar o vírus.

Na quinta-feira (19) foi realizada reunião conduzida pela Promotoria de Justiça da comarca, por meio de videoconferência, com representantes do Conselho de Saúde, e foi discutida a preocupação em relação ao funcionamento de atividades em estabelecimentos e eventos que aglomerem mais de 50 pessoas, a exemplo da Praça de Alimentação, Balneário Portal do Vale, Feira Livre (realizada aos sábados), encontros, eventos e cultos religiosos, bares, restaurantes, lanchonetes, boates e casas de festa.

O MPRN recomendou aos proprietários de bares, restaurantes e casas de shows da cidade que se abstenham de promover quaisquer eventos festivos que resultem em aglomeração acima de 50 pessoas, de modo a evitar a propagação da Covid-19, priorizando-se os atendimentos por meio de serviços de entrega.

Já a feira livre de Jucurutu, realizada aos sábados, deve ser dispersada em quantos locais se façam necessários, de modo a evitar a aglomeração acima de 50 pessoas em um só local.

Os proprietários de academias de ginástica da cidade devem suspender suas atividades pelo menos até o dia 2 de abril de 2020, nos termos do Decreto Estadual nº 29.541, sob pena das penalidades ali previstas e de incorrer em prática delitiva constante no Código Penal.

As fábricas de jucurutu devem adequar a sua produção às exigências de saúde pública especificadas pelo Ministério da Saúde e por decretos estaduais e municipal, adotando as medidas que se façam necessárias para impedir situações de aglomeração de pessoas, a exemplo da reformulação das escalas e rodízio de trabalho, redução de carga horária, adequação do espaço físico para assegurar uma distância mínima de 1,5 metros entre as pessoas, suspensão de atendimento externo e utilização de serviços de entrega sempre que possível, além do fornecimento de equipamentos de segurança de acordo com os padrões recomendados pelo Ministério da Saúde, para assim reduzir o risco de contaminação.

Caberá à Prefeitura de Jucurutu, por meio da vigilância sanitária, e às autoridades policiais civil e militar a adoção das providências no sentido de fiscalizar e assegurar o cumprimento das recomendações ministeriais, orientando e prevenindo a realização de condutas que se enquadrem em infrações, utilizando-se, dentro de suas atribuições, do poder-dever de polícia tanto quanto necessário.

Coronavírus: Hermano vai destinar emendas parlamentares para a saúde

Todas as emendas parlamentares do deputado estadual Hermano Morais (PSB) vão ser destinadas para a área da Saúde. O montante do ano corrente é da ordem de R$ 2 milhões, que vai servir para a aquisição de equipamentos, ampliação de leitos de UTI e outras emergências de combate ao Coronavírus.

“Nesse momento de tanta dificuldade e aflição, temos procurado ajudar. É hora de somar esforços. No exercício do nosso mandato, do ponto de vista prático, decidimos remanejar todas as emendas parlamentares propostas para 2020 à área da saúde. A medida é uma tentativa para que possamos minimizar o problema da saúde pública”, disse o deputado.

Ainda relacionado ao assunto, Hermano apresentou três Projetos de Lei e um requerimento, que foram protocolados na última sexta-feira (20) durante a sessão extraordinária na Assembleia Legislativa do RN, quando se votou o decreto de calamidade pública do Estado.

Projetos de Lei
O primeiro projeto versa sobre a vedação às empresas concessionárias de serviços públicos a interrupção da prestação dos serviços de abastecimento de água, captação e tratamento de esgoto, distribuição de energia elétrica e gás, a toda população do Estado do Rio Grande do Norte durante o período de 180 dias, em virtude da pandemia. “Em um momento de diversas incertezas que a nossa nação enfrenta, a presente propositura tem o escopo salutar de garantir, por tempo razoável, o acesso digno da população potiguar aos serviços básicos e essenciais de energia elétrica, água e gás”, disse o deputado.

Já o segundo projeto obriga as operadoras de telefonia e internet móvel a disponibilizar gratuitamente o acesso a sites de comunicação, redes sociais e streaming (vídeos), sem contabilização no pacote de dados dos clientes, durante o período de aplicação das medidas referentes à contenção do vírus COVID-19. As operadoras de telefonia e internet móvel também não poderão suspender os serviços decorrentes de inadimplência dos consumidores que estiverem em áreas de restrição de deslocamento, durante o período de aplicação das medidas decorrentes da contenção do vírus.

Leia maisCoronavírus: Hermano vai destinar emendas parlamentares para a saúde

DF tem paciente curada após ser infectada por novo coronavírus

A advogada brasiliense Daniela Teixeira recebeu uma ótima notícia nesta semana quando soube que seu segundo exame para o novo coronavírus deu negativo. Ela foi a primeira paciente do Distrito Federal a ter sido curada do contágio, após semanas de medo e apreensão. Ela conversou com a Agência Brasil sobre a experiência e destacou a importância das ações de prevenção e combate à epidemia.

Agência Brasil – Como ocorreu a infecção?
Daniela Teixeira – Fui infectada no dia 6 de março, na Conferência da Mulher Advogada. Várias amigas começaram a apresentar os sintomas e tiveram exames dando positivo. Eu fiz o exame, embora não estivesse com sintomas. Ainda tinha facilidade para isso, pois o laboratório onde fiz realizava em casa. Aí deu positivo.

Agência Brasil – E o que você fez após saber que estava com o novo coronavírus?
Daniela Teixeira – Fui muito bem atendida pela Secretaria de Saúde [do DF]. Seguimos as instruções da secretaria de isolamento total. Ninguém entrava na minha casa. E os quatro que moram aqui em casa, meu marido e dois filhos, ficaram comigo para não disseminar o vírus. Porque se saíssem poderiam levar para outros. Fizeram exames e deram negativo. Ficamos totalmente isolados. Tive dor de cabeça, sintomas muito leves, de gripe, mal estar generalizado. Mas nada sério.

Agência Brasil – Como você se sentiu neste período? Quais foram as maiores dificuldades?
Daniela Teixeira – Se as pessoas estão com medo de pegar, imagina para quem deu positivo. Qualquer sintoma você fica com medo de evoluir, porque vemos casos de rápida piora. Das minhas colegas infectadas, temos três internadas na UTI [Unidade de Tratamento Intensivo]. É um medo constante de contaminar alguém da família e de apresentar sintoma.

Agência Brasil – E como você descobriu que estava curada?
Daniela Teixeira – Quando eu fiz o primeiro [teste], não tinha dificuldade. Várias de nós quando recebemos a notícia da primeira coleta, muitas de nós fomos fazer o exame. Agendava e ia fazer em casa. Como o meu deu positivo, tive acompanhamento da Secretaria de Saúde. Até porque eu poderia a qualquer momento evoluir o quadro. Fiz exame na sexta-feira [20 de março] novamente porque não estava apresentando sintomas. E saiu o resultado.

Agência Brasil – O que você pensou após receber o exame negativo e como avaliou essa experiência?
Daniela Teixeira – O pior sintoma é o medo. Essa é mensagem que temos que passar. Que a pessoa acredite no vírus. Meu medo de ter passado vírus para minha mãe e minha irmã, que tem problema de coração. Eu peguei o vírus trabalhando, nunca imaginei. É muito importante fazer essa quarentena, que consiga diminuir [o contato]. Aprendi também como faz falta abraço. Como é ficar em casa e não abraçar um filho, uma filha. Minha irmã fez aniversário e só pude dar um tchau pela janela. Não pudemos sair para comprar comida. Estamos vivendo um momento muito surreal. A vida fica totalmente limitada.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: