Fátima Bezerra apoia e aprova morte de cubanos e venezuelanos mas reprova ditadura no Brasil

Governadora do RN, Fátima Bezerra (PT) discursa durante ato de repúdio a golpe de 1964 neste domingo (31) em Natal — Foto: Elisa Elsie
Fátima perdeu a vergonha, e mostra a sua cara verdadeira se aliando ao ex-prefeito Alvaro Dias

A governadora Fátima Bezerra (PT) que sempre apoiou o líder e ditador de Cuba Fildel Castro, vulgo Manila, que literalmente abandonou e traiu o seu companheiro Ernesto Che Guevara que foi fuzilado em 9 de outubro de 1967 em La Higuera (Bolivia), não paga os salários atrasados dos funcionários públicos do RN, mas da de presente cargos comissionados a políticos como João Maia, Zenaide Maia e George Soares, para apoiar seu governo.

Em troca do silêncio desse grupo e de outros que fizeram uma negociata espúria e inconfessável com a petista, a professora que não ajuda seus colegas da Educação e transformou o SINTE RN, numa fábrica de secretários do governo com a nomeação de vários deles, voltou a fazer demagogia ontem Casa do Estudante, em Natal, para criticar a ditadura militar, mas não diz um pio contra o atual ditador da Venezuela Maduro que manda as forças armadas e milicias matarem venezuelanos e também os deixa morrer de fome.

Fátima Bezerra, não se incomoda com a morte de venezuelanos, o que lhe interessa é o discurso e a narrativa falsa de uma esquerda que apoia, mata e manda executar os seus adversários, mas ela ainda tem a cara de pau de criticar os militares brasileiros que não deixaram e não vão deixar que nossa bandeira verde e amarela, seja vermelha, como quer a governadora do RN.

Ao invés de cuidar do povo, a governadora do PT fica conversando baboseiras e lorotas inventadas para querer satanizar o Exercito, a Marinha e a Força Áerea Brasileira. Com uma aposentadoria gorda como parlamentar garantida, Fátima quer entregar os destinos do Estado nas mãos do triunvirato político do mal: João Maia, a sua irmã Zenaide Maia e o seu marido, secretário Jaime Callado.

Mais violência com homem morto a tiros dentro de casa em Mossoró

A violência em Mossoró está descontrolada na gestão da governadora Fátima Bezerra, do PT, e o número de assassinatos cresce a cada dia. Até o último sábado, o numero de mortes ja atingiu a marca terrivel de 41 de pessoas assassinadas neste ano de 2019, segundo o Mossoró 190.

Um homem identificado como Antônio Vandilson de Medeiros, conhecido como “Sulinha”, de 34 anos, foi morto na tarde deste sábado, 30 de Março de 2019,  por disparos de arma de fogo dentro de casa.

No local a sei do silêncio impera, ninguém quis comentar a polícia sobre o crime, apenas que ouviram cerca de três tiros. Também não foi informado o número de atiradores e em que veículos eles estavam.

Badel é morto com tiro de espingarda na cabeça em Tibau

Resultado de imagem para Ex-presidiário é morto a tiros na cidade de Tibau no interior do RN

Enquanto em Mossoró, um dono de bar é morto a tiros, o preso de Justiça em liberdade condicional Marcos Gilliard Ferreira de Freitas, vulgo Badel, foi morto ontem com um tiro de espingarda na cabeça, na cidade de Tibau, no Oeste Rio Grande do Norte.

A Policia ainda não tem informações sobre motivação e autoria do crime. Segundo informações, a vitima estava trabalhando na limpeza de um terreno quando foi surpreendida e morta.

Em Mossoró, dono de bar é morto a tiros e violência continua solta

Imagem

A violência no RN continua solta e a governadora Fátima Bezerra, do PT, precisa acabar com essa farsa da suposta redução de criminalidade no Estado. Ontem, um crime aconteceu por volta das 09h da noite dentro do bar 3º Turno, de propriedade da vítima, Verton Fernandes Maropo de 39 anos,  localizado na Avenida Petrônio Portela, no Abolição IV em Mossoró.

Segundo informações Verton Fernandes, residente na Rua Maria Nunes da Silva no conjunto Santa Delmira, foi alvejado com dois tiros de pistola na cabeça e morreu no local.

Segundo informações, “Junior” estava promovendo uma musica ao vivo no seu bar, recém-inaugurado. Ele operava a mesa de som e quando se preparava para a troca dos músicos no palco, foi morto pelo criminoso que estava numa mesa ao lado, participando da festa.

Exército brasileiro comemora golpe militar enquanto esquerda apoia ditadura em Cuba e Venezuela

Desembargadora decidiu que comemorações eram legais

As Forças Armadas do Brasil prestaram homenagem neste domingo ao golpe de 1964 que levou a duas décadas de ditadura militar, após o presidente Jair Bolsonaro – que argumenta que a intervenção militar salvou o país do comunismo – reverter uma proibição de 8 anos às celebrações.

A medida gerou debate e sublinhou o apoio de Bolsonaro a um governo militar que executou centenas, torturou milhares, fechou o Congresso Nacional e deixou a maioria do brasileiros com memórias obscuras do período.

O Exército não podia comemorar o golpe de 1964 desde 2011, quando a ex-presidente Dilma Rousseff, ex-guerrilheira de esquerda que foi presa e torturada sob a ditadura, ordenou um fim aos eventos que marcavam a data.

Dilma e Lula, presidentes petistas ajudaram politicamente e  com dinheiro público do BNDES o ditador cubano Fidel Castro e ninguém reclamou. Em Cuba, cidadãos foram executados e torturados também.

A presidente do PT Gleise Hofmann apoia a ditadura de Maduro na Venezuela e outras distribuídas na América Latina e os democratas silenciam. Na Venezuela, o povo esta morrendo de fome.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: