Modelo morre após sentir mal súbito na São Paulo Fashion Week

ctv-1n4-tatatata

Depois de sentir um mal súbito durante o desfile da marca Oksa, na tarde de sábado (27), na São Paulo Fashion Week, o modelo Tales Cotta, 26 anos, foi levado ao Pronto Socorro Municipal da Lapa, zona oeste de São Paulo, mas não resistiu e morreu. Tales caiu na passarela, a princípio parecendo um tropeço.

O desfile foi imediatamente interrompido e, minutos depois, o modelo recebeu atendimento de uma equipe socorristas, que o retirou com uma maca.

ctv-yan-meninooo

Um comunicado do evento diz que Cotta “foi prontamente atendido pela equipe de socorristas do SPFW, mas infelizmente não resistiu.” Até o fechamento desta edição não havia informações sobre a causa da morte de Tales. Mesmo depois da notícia da morte, o evento prosseguiu. Antes, foi feito um minuto de silêncio em respeito ao modelo.

Maria Rita Alonso, O Estado de S.Paulo

CNBB faz eleição em meio a tensões

Odilo Scherer

Nem o seio da Igreja Católica escapa às consequências da polarização política que culminou na eleição do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e na ascensão do pensamento conservador no Brasil.

Refletindo o clima de divisão, a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) elegerá, no início de maio, sua direção para os próximos quatro anos em meio a uma disputa entre as alas consideradas conservadora e progressista.

A 57ª assembleia geral levará cerca de 500 bispos a Aparecida (SP)para escolher a nova cúpula da entidade mais poderosa da igreja no país (onde 50% da população é católica, segundo o Datafolha).

O comando hoje está com o grupo tido como progressista, que acumulou desgastes recentemente por gestos considerados anti-Bolsonaro.

O levante conservador no país, cristalizado no resultado das eleições de 2018 tanto no Executivo quanto no Legislativo, impulsionou a campanha por uma guinada na CNBB, com a escolha de uma coordenação mais alinhada aos novos tempos.

Entre os líderes que vêm despontando nos bastidores como candidatos fortes estão os arcebispos de São Paulo, dom Odilo Scherer, e do Rio, dom Orani Tempesta.  Joelmir Tavares – Folha de São Paulo

Leia maisCNBB faz eleição em meio a tensões

Prisão está fazendo mal a Lula, diz Doria

SÃO PAULO, SP, BRASIL, 15-03-2019: O governador João Dória, com Cauê Macris, durante posse dos deputados da Alesp, em São Paulo. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress, PODER)

A entrevista exclusiva concedida pelo ex-presidente Lula, nesta sexta-feira (26), à Folha e ao jornal El País foi alvo de comentários de políticos que criticam e também apoiam o petista, preso desde abril de 2018.

O governador tucano João Doria, de São Paulo, rebateu a declaração do ex-presidente de que o PT seria o único partido que existe nesse país e que o PSDB foi dizimado.

 “A prisão está fazendo muito mal ao presidente Lula”, afirmou durante encontro com governadores do Sul e do Sudeste no Palácio dos Bandeirantes, neste sábado (27).

“Além de mais desinformado, por óbvio, ele é um prisioneiro. Está fazendo muito mal porque ele está esclerosando, o ex-presidente da República. E obviamente de fez essa afirmativa sem reconhecer as derrotas que seu partido sofreu nas últimas eleições, inclusive aqui em São Paulo, onde eu, prazerosamente, derrotei o PT duas vezes”, declarou.

“E pessoalmente entendo, não obstante a Justiça ter autorizado, como cidadão me cria indignação que um presidiário tenha autorização para dar entrevistas a veículos de comunicação, sobretudo com a seriedade da Folha de S.Paulo”, disse.

Também neste sábado, o presidente Jair Bolsonaro retrucou crítica do ex-presidente de que o Brasil está sendo governado por “um bando de malucos”.

“Pelo menos não é um bando de cachaceiros, né?”, respondeu Bolsonaro neste sábado.

Leia maisPrisão está fazendo mal a Lula, diz Doria

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: