Na Princesa FM, Lucílio e Jarbas deixam Líduina enlamear a honra de todos no hospital do Assú

Resultado de imagem para jarbas rocha e lucilio filho Assu
Jarbas a serviço do gabinete do deputado George Soares deixa Liduina enlamear a honra de todo no hospital do Assu

O diretor geral da Princesa FM, Lucílio Filho, em conluio com o repórter Jarbas Rocha, que estão a serviço da Prefeitura do Assu, com a emissora faturando R$ 19 mil do governo do prefeito Gustavo Soares e da Câmara de Vereadores do Assu, mais de R$ 13 mil por mês, totalizando mais de R$ 32 mil mensal, deixaram hoje, a ex-diretora do hospital regional do Assu Liduina Melo, a enxovalhar e enlamear a honra de todos os médicos, enfermeiros e outros profissionais no Caderno de Ocorrência, sem apresentar uma prova para comprovar uma máfia existente no hospital que pratica a compra e venda de plantões.

Apesar de não citar nomes dos ex-diretores do hospital e dos médicos, enfermeiros e outros profissionais que integravam essa suposta máfia, o reporter Jarbas Rocha com a permissão do diretor Lucilio Filho, mesmo assim, ouviu a ex-diretora falar de máfia e fazer outras graves acusações, atingindo por tabela todo mundo que trabalha no hospital que pode e devem solicitar o direito de resposta e acionar a Justiça contra Liduina, Jarbas Rocha, Lucílio Filho e a própria Princesa FM, por crime de calúnia, difamação e injuria, além de danos morais.

A imagem pode conter: Lucílio Filho Cici, sorrindo, sentado
Para agradar ao Jacaré, o radialista Lucilio Filho, cometeu um grave erro que permite a qualquer funcionário ou servidor do hospital o direito de resposta ou até uma ação judicial

A sociedade do Assu está estupefata com a conduta irresponsável do radialista Jarbas Rocha e do diretor da Princesa FM Lucílio Filho, que permitiram Liduina Melo falar sem provas nenhuma e também por não citar nomes, envolvendo os que porventura integram essa máfia do plantão. Hoje na cidade não se fala em outra coisa e todo mundo quer saber os nomes de médicos, enfermeiros, técnicos e outros profissionais que compram ou vendem plantões no hospital regional do Assu.

George Soares aciona Secretaria para ‘melar’ entrada de água na Lagoa do Piató

Resultado de imagem para deputado george soares

O deputado estadual George Soares aprendeu rápido demais as malandragens do seu pai e ex-prefeito Ronaldo Soares e já coloca em prática, as farsas que podem enganar a população, se a traquinagem política, não for desmascarada a tempo.

Na disputa eleitoral de Ronaldo contra a ex-secretária Fátima Morais, o diabólico Jacaré mandou distribuir as feiras para as famílias nos bairros e por trás mandou alguém de sua confiança, fazer uma denúncia ao Ministério Público.

Na época, o MP investigou a denúncia e constatou que as feiras estavam prontas nos carros para serem distríbuidas e proibiu a distribuição dos alimentos, deixando a população revoltada com raiva de Fátima. Atualmente, George Soares fez o mesmo, com o mesmo objetivo.

Para realizar seu intento maquiavélico, George Soares mandou publicar um oficio encaminhado a Secretaria de Recursos Hídricos (Semarh), pedindo esclarecimentos a respeito da obra de desobstrução do Canal do Piató, localizado no rio Cipó, em Assú.

Comenta-se nos bastidores que extremamente revoltado e indignado com a água ja entrando na Lagoa do Piató, George Soares acionou o Governo do Estado para querer melar que a Lagoa encha ou criar algum obstáculo, já que antes, ele não teve a coragem de pedir a governadora máquinas para desobstruir o canal como ele afirma na mídia que estava cheio de mato.

George Soares ao invés de dizer que se sentia feliz com a Lagoa do Piató tomando água, está é com raiva.

Ex-diretora denuncia existência da máfia de compra e venda de plantões no hospital do Assú

BABÃO Jarbas não se fez de rogado e afirmou que pelo curriculo Liduina, ela é competente, disse para agradar a protegida de George e do Pavão

O apresentador do programa Caderno de Ocorrências Jarbas Rocha, da Princesa FM, um programa policial de grande da emissora que recebe R$ 19 mil por mês da Prefeitura do Assú para proteger o clã dos Soares que também são sócios da rádio, entrevistou hoje a mando do deputado estadual George Soares, a ex-diretora do Hospital Regional Dr Nelson Inácio Liduina Melo, a protegida do secretário Nuilson Pinto, o Pavão.

A iniciativa de exigência do deputado do PR, George Soares, irmão do prefeito Gustavo Soares, foi tomada após a exoneração de Liduina e de perder a queda de braço para o deputado do MDB Nélter Queiroz, na indicação da direção geral da unidade do Assú. 

O apresentador Jarbas Rocha numa ação bajulatória de deixar qualquer um ouvinte envergonhado, durante a entrevista aproveitou para rasgar elogios a ex-diretora Líduina Melo, dizendo que pelo currículo dela, percebe-se que a apadrinhada e protegida do deputada estadual George Soares e do secretário Nuilson Pinto, o Pavão, competência ela tinha. Um mimo ao vivo para justificar o salário que Jarbas ganha no gabinete de George e o que Princesa recebe dos cofres públicos para pagar a folha salarial mensal do servidores da emissora.

Na entrevista, Líduina Melo desabafou e abriu o bico para revelar que encontrou um verdadeiros desmantelo no hospital e fez uma grave denuncia sobre a existência de uma suposta máfia dentro do Hospital Regional do Assu, responsável pela compra e venda de plantões médicos. Apesar de não citar nomes dos ex-diretores do hospital e dos médicos que integravam essa suposta máfia, Líduina Melo, garantiu que todos da diretorias passadas sabiam desse esquema criminoso no hospital. ESCUTE TRECHO DA ENTREVISTA ABAIXO

Matheus do Frutilândia e Delkiza Cavalcante, desprezam a saúde para agradar prefeito do Assú

Os vereadores Matheus do Frutilândia e Delkiza Cavalcante, sorrindo na companhia do pessoal da PMA, o que eles ganham fazendo isso, ein? Ajudar a população é que não é

Enquanto pipocam denúncias de falta de gestão na saúde, humanização e medicamentos nos postos de atendimento da Prefeitura do Assu, prejudicando adultos e crianças, os vereadores Matheus do Frutilândia e Delkiza Cavalcante, estão perdendo tempo tirando retrato com o secretário municipal de Meio Ambiente, Marcelo Galvão, e a técnica Flaviane Ferraz, da empresa Start Consultoria e Projetos Limitada sobre a implantação do Plano Municipal de Saneamento Básico – PMSB, uma farsa montada pelo prefeito Gustavo Soares com promessa de abastecimento de água potável; esgotamento sanitário; limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos; drenagem e manejo das águas pluviais urbanas.

Os dois vereadores ao invés de estar lutando para provocar o Ministério Público, para cobrar do prefeito Gustavo Soares, ações sensatas e responsáveis, para atendimento de crianças no PSF do Lagoa do Ferreiro, que segundo denúncia dos populares, está completamente abandonado pelo prefeito.

Os vereadores que aparecem na foto aprovam que o filho do Jacaré, sem licitação escolha a dedo uma empresa do cunhado do presidente do diretório do PT Vouclene Bezerra para fazer a coleta de lixo e embolsar ate o final do ano mais de R$ 11 milhões.

Afinal, o que os vereadores Matheus do Frutilândia e Delkiza Cavalcante, ganham para ficar calados?

Por R$ 33 mil ao mês, Lucílio cria a lista dos intocáveis da Princesa FM

Resultado de imagem para ronaldo soares e lucilio filho
Com a ajuda de Jarbas Rocha e outros radialistas da Princesa, o chefe Lucilio tem sua lista de intocáveis no noticiário

O ex-prefeito Ronaldo Soares, o Jacaré que já dizia em 2012, que a Princesa FM e o seu diretor Lucílio Filho, eram na época comprados pelo Prefeitura do Assú para divulgar notícias positivas, mandou o seu capacho e presidente da Câmara de Vereadores, Francisco de Assis, vulgo Tê, assinar contrato com a emissora que já se vendeu antes, para transmitir as sessões ordinárias e extraordinárias durante os períodos legislativos do ano de 2019.   

A Princesa 90 FM que foi a única a participar do pregão presencial realizado ontem, vai receber R$ 13,2 mil da Câmara Municipal do Assú. No bojo embutido desse pacote sujo, o presidente Francisco de Assis, o Tê, não será questionado de maneira nenhuma no noticiário da rádio, recebendo assim, a proteção do reporter Jarbas Rocha e os outros que cobrem as sessões do legislativo assuense.

O vereador gafanhoto João Paulo Primeiro, também tem assegurado a sua proteção dos repórteres da família Princesa e não será alvo de notícias criticas por seu suposto envolvimento no processo do roubo superior a R$ 1 milhão  da folha de pagamento da Prefeitura do Assú.

Já o vereador Paulinho de Marlene que também tem a empresa do seu irmão prestando serviço ao governo do prefeito Gustavo Soares e recebendo uma fortuna, nunca será questionado pelo imparcial Lucílio Filho e o seu time de radialistas de confiança que comem no mesmo cocho.

Até o presidente do diretório do PT Vouclene Bezerra, também estão na lista dos intocáveis da Princesa FM e outros protegidos do Jacaré e seus dois filhotes. No total, a Princesa FM embolsará todo mês, quase R$ 33 mil do prefeito Gustavo Soares e do presidente da Câmara Francisco de Assis, o Têo

A Prefeitura do Assú paga a Princesa FM um total de R$ 19 mil e a Câmara de Vereadores, a bagatela de R$ R$ 13,2 mil. 

Senado arquiva CPI da Lava Toga, mas Davi pressionado, recua

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que sofre pressão por conta da chamada CPI da Lava Toga

Diante da pressão de seus pares, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), prometeu levar a plenário “oportunamente” a discussão sobre criar ou não uma comissão parlamentar de inquérito para investigar integrantes de Cortes Superiores, a chamada CPI da Lava Toga.

Um recurso sobre a matéria havia sido arquivado pelo Senado na segunda-feira (15), mas Davi recuou nesta terça-feira (16).

“É verdade o que está aqui? É decisão do senhor, presidente? O senhor acaba de arquivar a CPI da Toga, sem ouvir o plenário, sem deixar que este plenário decida, sabendo que, no plenário, a CPI será derrotada? Aí o senhor, sozinho, decidiu isso, presidente?”, indagou o líder do PSB no Senado, Jorge Kajuru (GO).

Davi foi lembrado pelos colegas de que havia feito um acordo de dar a palavra final ao plenário e então voltou atrás.

“A presidência assumiu compromisso político de submeter a matéria a plenário”, reconheceu o presidente do Senado. “A matéria será oportunamente pautada para deliberação do plenário”, afirmou. Questionado pelos jornalistas, não quis definir uma data.

“A presidência e a Mesa deliberarão em momento oportuno sobre essa sua pergunta. Não acho nada. Vou decidir o momento adequado para botar em plenário”, afirmou.

Daniel Carvalho – Folha de São Paulo

Fachin dá cinco dias para que Moraes apresente informações de inquérito

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu um prazo de cinco dias para que o ministro Alexandre de Moraes apresente informações sobre o inquérito aberto para apurar ameaças e a disseminação de notícias falsas contra a Corte e seus integrantes – e que levou à censura de notícias jornalísticas publicadas na revista digital “Crusoé” e no site “O Antagonista”.

A decisão de Fachin foi tomada após a Rede Sustentabilidade acionar a Suprema Corte para derrubar a censura imposta aos sites “O Antagonista” e “Crusoé”.

O ministro Edson Fachin é o relator de uma ação em que o partido contesta a abertura do inquérito, sob a alegação de que o Ministério Público foi afastado da investigação criminal e que o processo “não indica quem são os potenciais investigados, cidadãos e autoridades terão suas vidas devassadas em procedimento investigatório abusivo”.

Fachin também abriu o prazo de cinco dias para que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre a remoção das notícias jornalísticas publicadas nos dois veículos. Rafael Moraes Moura e Breno Pires – O Estado de São Paulo

Leia maisFachin dá cinco dias para que Moraes apresente informações de inquérito

Toffoli no propinoduto da Odebrecht

Alguém tem ideia do que fazia Toffoli acompanhando Bolsonaro no encontro com pastores promovido por Malafaia? Foto: Mauro Pimentel/AFP

Marcelo Odebrecht, em prisão domiciliar no Morumbi, contou à Polícia Federal que o “amigo do amigo do meu pai”, uma espécie de codinome com contrassobrenome, tem identidade e endereço reais e bem conhecidos da Polícia Federal: é José Antônio Dilas Toffoli, presidente do STF.

Ao fazê-lo, conforme revelou Crusoé de O Antagonista, o empreiteiro/corrupteiro esclareceu e-mail que passou para dois executivos sobre tratativas para liberar hidrelétricas no Rio Madeira em 2007, época em que o nobre ministro era advogado-geral da União no primeiro governo Lula.

Sua Excelência coleciona explicações a dar: as 35 mil mesadas que recebeu da mulher advogada, até para compartilhar com a ex-mulher, e a citação que emperrou a delação premiada do executivo da OAS. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.  José Nêumanne – O Estado de São Paulo

Após perdão do Profut, clubes já criam dívida de R$ 100 milhões com governo

Jogadores do Cruzeiro, Fred e Rodriguinho, comemoram gol em jogo pela Libertadores

Três anos e oito meses após o governo federal perdoar dívidas milionárias de entidades esportivas com o Profut (Programa de Modernização da Gestão de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro), ao menos 18 clubes (8 da Série A do Brasileiro e 10 da Série B), voltaram a se endividar com a União.

As informações são de levantamento da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

As equipes com novas dívidas são: 

Cruzeiro, Grêmio, Corinthians, Fluminense, Botafogo, Vasco, Palmeiras, Flamengo, Guarani, Sport, Figueirense, América-MG, Brasil-RS, Paraná, Coritiba, Botafogo-SP, Oeste e Vila Nova.

O montante, inscrito na Dívida Ativa da União, chega a R$ 92,7 milhões, referentes aos débitos tributários e previdenciários, Imposto de Renda, CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), PIS e Cofins, FGTS e INSS.

Considerando todas as dívidas acumuladas, o passivo supera R$ 2,2 bilhões. Esse valor é a soma débitos em situação irregular (inscritas na Dívida Ativa e que ainda estão em cobrança pela Procuradoria) e regular (foram parceladas em programas de benefícios fiscais ou estão em discussão na Justiça). Os dados foram obtidos pela Folha via Lei de Acesso à Informação.  Carlos Petrocilo –  Folha de São Paulo

Leia maisApós perdão do Profut, clubes já criam dívida de R$ 100 milhões com governo

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: