Lula completa um ano de prisão com finanças deterioradas

Na noite da última quarta-feira (3), em um bar da zona oeste de São Paulo, o Instituto Lula promoveu um leilão de 50 lotes de fotos doadas por diferentes fotógrafos profissionais que registraram imagens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas últimas décadas. Cada peça continha o autógrafo do autor da foto e do próprio ex-presidente.

O evento rendeu ao caixa do instituto cerca de R$ 624 mil, e o dinheiro arrecadado servirá para tapar buracos nas finanças do instituto e também capitalizar a defesa do ex-presidente, que reclama da falta de recursos. Lula está preso desde 7 de abril de 2018 em um cela especial da Polícia Federal (PF) em Curitiba.

O ex-juiz federal Sergio Moro, que era o responsável pela Operação Lava Jato, bloqueou mais de R$ 600 mil de contas bancárias e cerca de R$ 9 milhões que estavam depositados em dois planos de previdência privada do ex-presidente. Além do dinheiro, apreendeu quatro imóveis e dois veículos. Também sofreu bloqueio o espólio da ex-primeira-dama Marisa Letícia, morta em fevereiro de 2017.

O Instituto Lula vai usar boa parte do dinheiro obtido no leilão de fotos para pagar uma dívida que tem com a empresa Lils Palestras, que pertence ao ex-presidente, e que tem custeado os advogados que o defendem nos processos oriundos da Operação Lava Jato. Wálter Nunes | Folhapress

Leia maisLula completa um ano de prisão com finanças deterioradas

Justiça do RN enquadra Detran e a governadora Fátima Bezerra

Resultado de imagem para fatima no detran rn
Governadora com engenheiro Octávio Santiago Filho (à esquerda) chefe do Detran no RN – Divulgação

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e o governadora Fátima Bezerra (a petista está em Boston nos EUA com o senador Paul Prates e a deputada Natália Bonavides), do PT, que abertamente desafiavam uma decisão do Tribunal de Justiça do RN, descumprindo uma decisão judicial determinando a suspensão da Taxa dos Bombeiros, cobrada junto com o IPVA deste ano para o licenciamento dos veículos, foram enquadrados e vão recuar do caminho fora da lei.

Nesta sexta-feira (5), a PGE se reuniu com o Detran e mandou cumprir a liminar para que a taxa apareça como suspensa e deixe de ser cobrada R$ 15 para motocicletas, R$ 25 para carros de passeio, R$ 40 para coletivos urbanos e rodoviários, como ônibus e semelhantes, R$ 50 para transporte de carga não perigosa e R$ 80 para os de carga perigosa.

Caso no julgamento do mérito a cobrança seja declarada inconstitucional, quem já pagou poderá entrar com uma ação de repetição de indébito, solicitando o reembolso.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: