MPF volta a pedir condenação de professores da UFRN por improbidade

Resultado de imagem para ufrn

O Ministério Público Federal (MPF) recorreu de uma decisão que absolveu dois professores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) acusados de violar o regime de dedicação exclusiva da instituição e gerar prejuízo de R$ 456.840,13 aos cofres públicos.

De acordo com o a denúncia, os dois servidores receberam salário superior para se dedicar apenas à universidade, porém atendiam – como médicos – em clínicas privadas e em uma prefeitura de Extremoz

Conforme o MPF, o Tribunal de Contas da União (TCU) já apontou que a UFRN é o caso mais grave, dentre as universidades e institutos federais, “em relação a servidores em situação irregular, por possuir outros empregos incompatíveis com o cargo ocupado.”

Ainda assim, a sentença de primeira instância absolveu ambos, mesmo após a juíza admitir que, “de fato, houve descumprimento do regime de dedicação exclusiva por parte dos professores”.

Leia maisMPF volta a pedir condenação de professores da UFRN por improbidade

Deputado Kelps denuncia abandono de unidade de saúde em Natal

O deputado estadual Kelps Lima (solidariedade) se pronunciou na sessão desta quinta-feira (07), na Assembleia Legislativa, sobre o abandono de uma unidade de saúde construída e inaugurada pela gestão anterior da Prefeitura de Natal. O parlamentar se referiu ao prédio onde deveria estar funcionando a Unidade Básica de Saúde do conjunto Soledade II.

“O prédio começou a ser depredado, começaram a roubar equipamentos, os portões foram levados”, denunciou Kelps, que apresentou requerimento à mesa diretora da Assembleia, para ser encaminhado à Prefeitura de Natal, solicitando a vigilância do prédio ou o funcionamento da Unidade. “É um apelo que eu faço”, afirmou Kelps.

O deputado Kelps Lima lembrou ainda do Mercado das Rocas, também inaugurado pela gestão anterior da Prefeitura de Natal, “com pompas e circunstâncias, até com banda”, mas também sem funcionar. “Reitero meu apelo para que a Prefeitura ou coloque para funcionar ou coloque vigilância no prédio”, encerrou o deputado.

Fala de Bolsonaro sobre militares e democracia foi mal interpretada, diz Mourão

Este é o general Hamilton Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quinta-feira, 7, que o presidente Jair Bolsonaro foi “mal interpretado” ao dizer que democracia e liberdade só existem quando as Forças Armadas assim o querem. Segundo Mourão, a frase não tem tom ameaçador, como foi visto por alguns, e, sim, faz referência ao caso de países como a Venezuela.

Ao chegar ao Planalto após o almoço, Mourão falou, bem humorado, que já sabia o que os jornalistas queriam perguntar e tratou logo de tentar esclarecer a polêmica. “Eu já sei qual é o assunto e vou dizer muito claramente o que o presidente quis dizer. Ele está sendo mal interpretado, disse.

“O presidente falou que onde as Forças Armadas não estão comprometidas com democracia e liberdade, esses valores morrem. É o que acontece na Venezuela. Lá, infelizmente as Forças Armadas venezuelanas rasgaram isso aí”, disse Mourão a jornalistas.

Para o vice, foi “exatamente isso que o presidente quis dizer”. Questionado se concorda com a afirmação de Bolsonaro, Mourão respondeu que, “se as Forças Armadas não são comprometidas com democracia e liberdade, elas não subsistem”. “Está aí a Venezuela para mostrar”, reforçou. O Estado de São Paulo

Segurança do RN agora é melhor do que no governo anterior, acredite se quiser

 

Governadora Fátima Bezerra faz “MILAGRES” na segurança pública em dois meses segundo o G1 RN

O Observatório da Violência Letal Intensional (Obvio) – instituto de contabiliza as mortes violentas no Rio Grande do Norte, deixou de realizar pesquisa independente sobre a Segurança Pública no estado e a G1 do RN, portal de notícias ligado a Inter TV Cabugi, passou a confiar cegamente nos dados divulgados SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA do governo Fátima Bezerra, do PT.

No governo Robinson Faria, os dois principais veículos de comunicação do RN, tinha o Obvio como referência e que inexplicavelmente saiu de cena do noticiário do poderoso grupo de comunicação potiguar. Pois bem. O G1 RN da Inter TV diz hoje que o Rio Grande do Norte registrou uma redução de 32,5% nas condutas violentas letais intencionais, como homicídios, latrocínios, entre outros, ao longo do período de carnaval.

De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Segurança, foram 27 casos de mortes violentas, contra 40 no ano passado, revela o G1 RN, sem explicar aos seus leitores a morte súbita do Obvio que desapareceu após o Governo do RN vir investindo pesado em publicidade e propagandas na gestão petista e acredita na SSP desde a sua fundação.

VEJA ABAIXO VIDEO DA INTER TV DIVULGADO NO DIA 15 DE SETEMBRO DE 2018

O G1 RN jogava pesado. Hoje, acredite voce leitor ou não, a situação mudou em dois meses de governo. O G1 RN informou que os números também apresentaram uma diminuição em relação aos arrombamentos de residências, que caíram de 23 no ano passado para 10 durante os festejos de 2019 – queda de 56.5%. Os percentuais de furto e roubo de veículos também caíram respectivamente 42.8% e 29.6% se comparado o mesmo período.

Acredite se quiser!!!

Gastança de quase 100 mil reais do prefeito do Assú com carnaval beneficia sobrinho do Pavão

Karume é sobrinho do secretário Nuilson, o Pavão, homem forte da patota de Ronaldo Soares

Com a Câmara de Vereadores do Assu amordaçada pelo governo do prefeito Gustavo Soares para evitar qualquer tipo de investigação do Poder Legislativo na aplicação de dinheiro público no Carnaval fracassado do Assu em que a Prefeitura gastou quase R$ 100 mil com a contratação de bandas e que  só resta ao Ministério Público passar apurar essa gastança no governo.

A gestão virtual do doutor Gustavo Soares tem o super secretário Nuilson Pinto, o Pavão, apontado como candidato a prefeito do Assu nas eleições do próximo ano, preferido dos irmãos Soares, o prefeito e o deputado estadual do PR e do chefe da tribo Ronaldo Soares, para continuar a mandar e a desmandar no município, como se fosse uma propriedade particular do clã. Karume sobrinho do Pavão, é o principal beneficiado.

Vereadores do Assú cruzam os braços e não fiscalizam governo do prefeito Gustavo Soares que abandonou o Assú

A contratação da banda de um filho do empresário Karume Nascimento, sobrinho do secretário Nuilson, o Pavão e ex-sócio do líder do governo do PT na Assembléia e deputado George Soares, praticamente monopoliza a infraestrutura oferecida pelo governo do prefeito Gustavo Soares, como sonorização, iluminação e banheiros químicos nas festividades e eventos realizados pela Prefeitura do Assú.

Os vereadores governista, segundo uma fonte, custa hoje aos cofres municipais mais de R$ 15 mil mensal na indicação de filhos, esposas, irmãos e outros apadrinhados deles no função de cargos comissionados no município.

Farra de combustivel na Prefeitura do Assu na mira do Ministério Público

Enquanto a Câmara de Vereadores do Assú com seus 15 vereadores que ganham cada um quase R$ 12 mil por mês, incluindo até ajuda alimentação, é uma instituição apática e subserviente ao governo do prefeito Gustavo Soares, não exercendo o seu papel de fiscalizar a aplicação correta do dinheiro, está abrindo espaço para o Ministério Público do Assú exercer essa função para barrar os excessos da administração municipal.

No dia 26 passado, a promotora de Justiça Fernando Guerreiro, mandou abrir inquérito para apurar a regularidade e transparência da despesa pública do poder executivo municipal de Assu/RN com combustível. O dono do posto Florestal, Antônio Galinha,  já embolsou mais de R$ 4 milhões de reais dos cofres municipais desde que o prefeito do Assú Gustavo Soares assumiu o cargo em 2017.

A gastança com combustível no governo do prefeito Gustavo Soares começou em 2017, quando ele torrou muito grana. Foram empenhados um total de 2.857.343,96 (dois milhões, oitocentos e cinquenta e sete mil, trezentos e quarenta e três, e noventa e seis centavos). Já em 2018, o valor subiu para 3.199.468,94 (três milhões, cento e noventa e nove mil, quatrocentos e sessenta e oito reais e noventa e quatro centavos). No total, a PMA pagou mais
de R$ 4 milhões para a empresa. Veja portaria abaixo:

Prefeito abandona Assú e gasta 58 mil reais pegando carona na popularidade de Grafith

Prefeito Gustavo Soares abandonou o Assu e gasta R$ 58 mil com banda de maior popularidade do RN que faz sucesso por onde passa

A Banda Grafith é admirada por sua versatilidade,  quebrando paradigmas e superando preconceitos. Cresceu, fez seu nome e, hoje, colhe os frutos do sucesso no gosto musical potiguar há mais de 30 anos e o prefeito do Assu Gustavo Soares, do PR, que enfrenta baixa popularidade e rejeição popular por causa de administração virtual, ineficiente, incompetente e inoperante que deixa abandono o município, já que ele trabalha em Natal mesmo ganhando salário mensal de 19 mil reais dos cofres públicos como chefe do executivo e investe uma fortuna na construção de uma luxuosa clínica ortopédica em Mossoró – acabou pegando carona para tentar se livrar da pecha de prefeito visitante e pagou R$ 58 mil para a banda tocar um dia de carnaval na cidade.

No dia da Banda Grafith, o carnaval do Assu foi um sucesso, como é costume da banda reunir milhares de pessoas por onde toca em qualquer lugar do Rio Grande do Norte, trazendo alegria e deixando uma multidão muito satisfeita. O sucesso é da Banda Grafith, não é da administração do prefeito Gustavo Soares. O povo vibrou e brincou porque a banda que levanta a população, anima e alegre. Mas, o governo municipal quer atribuir ao prefeito esse sucesso de público e de animação, encarregando a sua assessoria e os blogs pagos com dinheiro da PMA para essa propaganda mentirosa e com claro objetivo de enganar os incautos e agradar o ego dos bajuladores e puxa sacos do prefeito e do deputado do PR.

Governo Bolsonaro eleva em 16% gasto com cartão corporativo

Jair Bolsonaro

Os gastos com cartões corporativos da Presidência da República nos dois primeiros meses do governo Jair Bolsonaro aumentaram 16% em relação à média dos últimos quatro anos, já considerada a inflação no período. Apesar de ter seu fim defendido durante a transição, a nova gestão não só manteve o uso dos cartões como foi responsável por uma fatura de R$ 1,1 milhão.

O cálculo leva em consideração os pagamentos vinculados à Secretaria de Administração da Presidência da República – que incluem as despesas relacionadas ao presidente.

Os valores foram divulgados apenas na semana passada, com atraso, após o Estadoquestionar a Controladoria-Geral da União (CGU). Mesmo assim, a descrição da maioria dos pagamentos é sigilosa. Nem mesmo a data em que a despesa foi feita é divulgada. O argumento é que informar os gastos do presidente pode colocar em risco a sua segurança.

A extinção dos cartões corporativos foi defendida pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, durante a transição de governo. Na ocasião, o ministro disse que mudanças seriam feitas com “critérios”, baseadas em consultas à Advocacia-Geral da União (AGU) e à CGU. Ao Estado, os dois órgãos disseram que ainda não foram consultados sobre o tema.  Breno Pires, O Estado de S.Paulo

Leia maisGoverno Bolsonaro eleva em 16% gasto com cartão corporativo

Congresso quer extinguir contribuição sindical na folha de pagamento

Trabalho - geral - emprego desemprego ocupação profissão atividade

O Congresso Nacional vai criar uma comissão mista para analisar a Medida Provisória 873/19, que determina que a contribuição sindical será paga por meio de boleto bancário, após autorização expressa, individual e por escrito do trabalhador. Antes da MP, a contribuição era descontada diretamente da folha salarial, no mês de março de cada ano.

A medida provisória foi publicada no Diário Oficial da União na última sexta-feira (1°), e leva a assinatura do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes.

A MP altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT – Decreto-lei 5.452/43). A mudança na forma de cobrança da contribuição sindical também afeta os servidores públicos federais, já que a MP revoga dispositivo do Estatuto do Servidor Público (Lei 8.112/90) que autoriza o desconto em folha para o sindicato.

Envio do boleto

Pelo texto da MP, o boleto bancário, ou o equivalente eletrônico, será enviado obrigatoriamente à residência do empregado ou, na impossibilidade de recebimento, para a sede da empresa. Caso o trabalhador não tenha autorizado o desconto, o envio do boleto fica proibido.

Leia maisCongresso quer extinguir contribuição sindical na folha de pagamento

Nivel da maior barragem do RN sobe 9% e acumula 19,7 milhões de metros cúbicos

Parede da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, em 2018 — Foto: Bruno Andrade

No período em que aumentaram as chuvas do dia 21 de fevereiro até esta quarta-feira (6), o nível da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório de água do RN, subiu 9% segundo o Dnocs, totalizando um aumento da água na barragem aumentou 35 cm, que corresponde a um volume de 19,7 milhões de metros cúbicos de água.

Após as chuvas de fevereiro e março, a barragem passou a ter 495,7 milhões de metros cúbicos de água, o que representa 20,66% da sua capacidade. Antes desse período chuvoso, a barragem tinha 11,33% da sua capacidade ocupada – 9% a menos. O total máximo de armazenamento é 2,4 bilhões de metros cúbicos de água.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: