fbpx

Ex-prefeito do PT de Ipanguaçu e Nelter hoje na Princesa FM do Assú

O ex-prefeito de Ipanguaçu Leonardo Oliveira, do PT, com a desistência do ex-prefeito do Assú Ivan Júnior, de disputar um mandato de deputado estadual em 2022, passou a apoiar o de4putado estadual do MDB Nelter Queiroz, que hoje integra a base da governadora Fátima Bezerra, na Assembléia Legislativa.

No programa Municipalismo em Debate, edição de hoje, segunda feira, dia 18, das 19 às 20 hs, na Princesa FM, o ex-prefeito Leonardo Oliveira que esteve hoje em Natal com o deputado estadual Nelter Queiroz, pedindo ao secretário de Recursos Hídricos João Maia, urgência na obra de recuperação da parede do Açude do Pataxó, vai comentar com mais detalhes o encontro de hoje pela manhã.

O deputado estadual do MDB Nelter Queiroz, também participará do programa apresentado por Ivan Júnior hoje a noite, para falar do seu encontro com o ex-prefeito de Ipanguaçu Leonardo Oliveira, do PT, na SEMARH para detalhar também sobre as providências que deverão ser adotadas pelo Governo do RN.

Deputado George Soares quer dar Prefeitura do Assu ‘de presente’ a tia Isabela

A médica Isabela Soares – irmã do ex-prefeito Ronaldo Soares, maior ficha suja da política do Vale do Açu e condenado pela Justiça do RN e o Tribunal de Constas do Estado – TCE/RN, a devolver mais de R$ 7 milhões de reais aos cofres do município do Assú, por corrupção e roubo quando foi prefeito da cidade, hoje administrada por seu filho e prefeito Gustavo Soares – pode ganhar de presente do seu sobrinho e deputado George Soares, a Prefeitura do Assu nas eleições de 2020.

Forçado a ficar aposentado inelegível por condenação de tribunais e colegiados da Justiça, Ronaldo Soares botou o PT do Assu, a Governadora Fátima Bezerra e principalmente a petista Inês Almeida, num balaio grande de um acordo político que não tem nada de republicano para garantir a sua irmã e médica Isabela Soares, o apoio da máquina do Governo do RN e também da máquina da Prefeitura do Assú e tentar dar de presente o comando administrativo a tia do atual prefeito e do deputado do PR e líder do governo Fátima Bezerra.

Prefeitura do Assú é o ‘presente’ no acordo espúrio entre PR e PT

George Soares e Fátima fecham espúrio entre o Governo do Estado e a Prefeitura do Assú

A governadora Fátima Bezerra, do PT, e o seu líder do governo na Assembléia, deputado do PR George Soares, fecharam um acordo político espúrio na divisão do bolo dos cargos comissionados na estrutura administrativa do Governo do Estado e a Prefeitura do Assú para beneficiar afilhados e protegidos da governadora do PT e do parlamentar.

Para garantir a Prefeitura do Assú como presente para permanecer no controle absoluto do poder da mais antiga oligarquia do Vale do Açu: os Soares, a governadora do PT acabou nomeando uma afilhada do deputado George Soares, a enfermeira Linduina Melo – amiga super especial do secretário Nuilson, o Pavão, apontado como pré-candidato a prefeito em 2020 -, para a direção geral do Hospital Regional do Assú.

Resultado de imagem para paulo e ines almeida
A assessora especial Ines Almeida, da governadora do PT, ganhou boquinha para o marido na Prefeitura do Assú

Em contrapartida, o prefeito Gustavo Soares, ameaçado de ter mandato cassado a qualquer momento, ficando impedido de disputar a reeleição, nomeou o petista Paulo Moraismarido da sindicalista do SINTE/Assu Ines Almeida, assessora especial da governadora Fátima Bezerra e com atuação de liderança no município – , para o cargo de secretário municipal de Agricultura na Prefeitura do Assú.

Alinhado a Guedes, Toffoli tenta limpar pauta-bomba de R$ 50 bilhões no STF

Presidente Bolsonaro (E) e presidente do STF, Dias Toffoli, durante cerimônia no Congresso 6/11/2018 REUTERS/Adriano Machado

Alinhado com o Ministério da Economia, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, quer limpar neste primeiro semestre uma pauta de julgamentos que podem resultar em uma perda potencial de R$ 50 bilhões aos cofres públicos.

Desde que assumiu a presidência da Corte, Toffoli faz acenos ao Executivo e ao Legislativo de que o STF está sensibilizado com a situação das contas públicas. 

Segundo apurou o Estado, Toffoli decidiu pautar neste semestre processos tributários que aguardam uma decisão da Corte há muito tempo (um deles tramita há dez anos e meio), ou que foram interrompidos por pedidos de vista (mais tempo de análise). É um esforço totalmente alinhado à visão da equipe econômica de que é preciso segurança jurídica para atrair investimentos. Amanda Pupo e Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

Leia maisAlinhado a Guedes, Toffoli tenta limpar pauta-bomba de R$ 50 bilhões no STF

error: Content is protected !!