fbpx

‘Nossa bandeira jamais será vermelha’, diz Bolsonaro

Resultado de imagem para ‘Nossa bandeira nunca será vermelha’, diz Bolsonaro

Após receber a faixa presidencial de Michel Temer, o presidente Jair Bolsonarodiscursou no parlatório do Palácio do Planalto, dizendo que vai libertar o Brasil do ” socialismo “.

No final de sua fala, segurou uma bandeira do Brasil e disse estar disposto a dar seu sangue para que ela não vire “vermelha”:

— Essa é a nossa bandeira, que jamais será vermelha. Só será vermelha se for preciso nosso sangue para mantê-la verde e amarela.

Ezequiel faz apelo por união de todos para o RN vencer as enormes dificuldades atuais

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Ezequiel Ferreira da Souza (PSDB), em discurso durante a solenidade de posse da governadora do RN, Fátima Bezerra, nesta terça-feira (1), disse que somente a união de todos: deputados, membros do Poder Judiciário, do Ministério Público, do Tribunal de Contas, da Defensoria Pública e de todas as entidades representativas da sociedade, nos setores público e privado fará o Rio Grande do Norte vencer as enormes dificuldades atuais. “Sem essa união, chegaremos rapidamente a uma situação de gravidade imprevisível e de governabilidade insustentável”, afirmou o deputado Ezequiel.

Diante de um auditório lotado da Escola de Governo, local da solenidade de posse, Ezequiel foi enfático: “O desafio não é só de quem assume o governo. O desafio é de todos nós, sob a liderança da governadora Fátima Bezerra, que, certamente, não será apenas a governadora do seu partido político ou dos seus eleitores, mas de todos os norte-riograndenses. Esse é o rumo certo para quem prometeu e deseja acertar. Esse é o caminho de quem sabe que não pode errar. Nosso povo está sofrido, nossa economia está carente de empregos, nossos servidores vivem tempos de angústia pelo presente e temor pelo futuro”, disse.

Leia maisEzequiel faz apelo por união de todos para o RN vencer as enormes dificuldades atuais

Assembleia Legislativa dá posse a Fátima Bezerra como governadora do RN

A governadora Fátima Bezerra (PT) e o vice-governador Antenor Roberto (PCdoB) tomaram posse nesta terça-feira (1º/1), na Escola de Governo, no Centro Administrativo. A cerimônia foi conduzida pelo Chefe do Poder Legislativo, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), e compartilhada junto aos 23 deputados estaduais, federais, senadores, autoridades, convidados e população que acompanhou a sessão solene.

A governadora Fátima Bezerra (PT) e o vice-governador Antenor Roberto (PCdoB) tomaram posse nesta terça-feira (1º/1), na Escola de Governo, no Centro Administrativo. A cerimônia foi conduzida pelo Chefe do Poder Legislativo, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), e compartilhada junto aos 23 deputados estaduais, federais, senadores, autoridades, convidados e população que acompanhou a sessão solene.

“O desafio não é só de quem assume o governo. O desafio é de todos nós, sob a liderança da governadora Fátima Bezerra, que, certamente, não será apenas a governadora do seu partido político ou dos seus eleitores, mas de todos os norte-riograndenses. Esse é o rumo certo para quem prometeu e deseja acertar. Esse é o caminho de quem sabe que não pode errar. Nosso povo está sofrido, nossa economia está carente de empregos, nossos servidores vivem tempos de angústia pelo presente e temor pelo futuro”, disse Ezequiel Ferreira de Souza.

Em seu primeiro discurso após a posse, Fátima Bezerra classificou como “dramática” a atual situação fiscal e financeira do estado. “Nosso foco, antes de mais nada, será organizar as contas para colocar em dia o pagamento dos servidores. Isso exigirá de nós muito esforço fiscal, tanto para conter o crescimento das despesas obrigatórias como para ampliar a arrecadação. Nos empenharemos nisso. Precisamos superar gradativamente a grave crise fiscal em que o RN se encontra”, declarou.

Leia maisAssembleia Legislativa dá posse a Fátima Bezerra como governadora do RN

Gabinete de Segurança diz que 115 mil pessoas acompanharam posse

Resultado de imagem para 115 mil pessoas acompanharam posse de Bolsonaro, diz Gabinete de Segurança

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência estima que 115 mil pessoas acompanharam a cerimônia de posse do presidente Jair Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios e na Praça dos Três Poderes na tarde desta terça-feira, 1. A expectativa inicial era de que pelo menos 250 mil pessoas acompanhariam a posse e previsões mais otimistas citavam até a possibilidade de público de meio milhão de pessoas.

Durante a manhã desta terça-feira, o tempo não ajudou muito e choveu na região da Esplanada dos Ministérios. À tarde, apesar das nuvens carregadas, o clima melhorou gradativamente e o sol saiu durante a cerimônia de posse de Bolsonaro.

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal não divulgou nenhuma estimativa de público durante o dia. Segundo o governo distrital, números só seriam anunciados após o fim da cerimônia na região central de Brasília. Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

Michelle quebra protocolo e discursa em Libras antes de Bolsonaro

 Veja imagens da posse de Bolsonaro

O segundo discurso de Jair Bolsonaro como presidente teve uma quebra de protocolo com a participação inédita da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, falando em Libras (leia aqui o discurso completo) aos apoiadores em frente ao Palácio do Planalto.

Em sua participação, que durou pouco mais de dois minutos, Michelle agradeceu o apoio e orações de eleitores em prol do marido desde o começo da campanha. Agradeceu também à família, amigos, mas especialmente ao enteado Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), “pela sua parceria nos 23 dias em que o marido ficou internado em São Paulo” após o atentado em Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro.

“As eleições deram voz a quem não era ouvido. E os brasileiros querem paz, segurança e prosperidade. Um país em que todos sejam respeitados”, afirmou a primeira-dama. Rodrigo Borges Delfim – Folha de São Paulo

Leia maisMichelle quebra protocolo e discursa em Libras antes de Bolsonaro

Bolsonaro diz que Brasil ‘começa a se libertar do socialismo’

 Veja imagens da posse de Bolsonaro

Depois de convocar o Congresso a atuar em favor de sua agenda no primeiro discurso como presidente, Jair Bolsonaro afirmou que começa a colocar em prática o projeto que “a maioria do povo brasileiro democraticamente escolheu”. E que sua posse marca o dia em que “o povo começa a se libertar do socialismo.

“É com humildade e honra que me dirijo a todos vocês como presidente do Brasil e me coloco diante de toda a nação neste dia como um dia em que o povo começou a se libertar do socialismo, se libertar da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto”.

Bolsonaro falou ainda que o Brasil tem riquezas minerais e terras férteis, e que foi eleito com a “campanha mais barata da história”. A fala foi seguida de gritos de “eu vim de graça” e “mito” do público presente na Praça dos Três Poderes.

Bolsonaro chamou a sociedade a fazer um movimento contra o que chamou de “ideologias nefastas”. Rodrigo Borges Delfim – Folha de São Paulo

Leia maisBolsonaro diz que Brasil ‘começa a se libertar do socialismo’

Doria toma posse e critica 23 anos de PSDB em SP

João Doria

João Doria (PSDB), 61, tomou posse como governador do estado de São Paulo na manhã desta terça-feira (1º). Em discursos na Assembleia Legislativa e depois no Palácio dos Bandeirantes, atacou os 23 anos de governos do PSDB no estado, apesar de pertencer ao mesmo grupo tucano, e chorou ao citar os seus pais.

Doria disse que o estado precisa deixar de “pensar pequeno” e que a partir de agora “São Paulo vai mudar, agora tem comando”. O novo governador ainda pediu a reestruturação do partido, hoje sob o comando de Geraldo Alckmin, ex-governador do estado e ausente na cerimônia. “Vamos ajudar o PSDB a estar sintonizado com o novo Brasil”, disse. 

Em relação a Alckmin, Doria fez apenas uma menção breve a ele durante todo seu discurso de cerca de 30 minutos na Assembleia, ao dizer que, ao promover mudanças no PSDB, não desrespeitaria a história construída pelo ex-governador e outros tucanos históricos, como os também ex-governadores José Serra e Mário Covas e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Leia maisDoria toma posse e critica 23 anos de PSDB em SP

Witzel promete combater corrupção e criminalidade no Rio

Witzel durante discurso de posse Foto: Divulgação ALerj/Thiago Lontra

Em um discurso de 22 minutos, durante a cerimônia de posse na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o governador Wilson Witzel (PSC) assumiu os compromissos de “libertar o estado da corrupção” e “derrotar o crime organizado”.

O governador também colocou entre suas prioridades a racionalização de custos e a retomada do crescimento econômico do estado. Witzel traduziu o resultado das urnas como “o grito de milhares de mulheres e homens cansados da traição e dos atos de corrupção” e sentenciou: “não temos o direito de errar”.

O governador foi às lágrimas ao agradecer o apoio da esposa, Helena Witzel. Ele também agradeceu as orações do prefeito Marcelo Crivella, que estava presente na cerimônia. O discurso arrancou aplausos do público presente quando o governador classificou os traficantes do Rio de narcoterroristas. “Como terroristas serão tratados”, afirmou.

Leia maisWitzel promete combater corrupção e criminalidade no Rio

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: