fbpx

Líduina vai ampliar birô eleitoral municipal da saúde no hospital do Assú

A imagem pode conter: 2 pessoas, selfie

Apesar de exercer o atual cargo comissionado de diretora geral do Pronto Socorro Municipal – PSM, da Prefeitura do Assu, Líduina Melo, amiga especial muito chegada e cabo eleitoral do super secretário Nuilson Pinto, o Pavão, que faz o curso de Medicina na UNP, faculdade privada em Natal, não foi motivo de impedimento para a nomeação pela governador Fátima Bezerra que alega querer moralizar e melhorar o atendimento de saúde nos hospitais do interior.

O PSM/Assu, funciona dentro do hospital regional que agora ficará no comando e controle da cabo eleitoral Línduina Melo, mas comenta-se que a enfermeira que inclusive já chamou os petista de mortos de fome, chega para ampliar o birô eleitoral municipal que já existia para estadual da Saúde, a serviço político do deputado George Soares e do super secretário, réu em processos de improbidade, Nuilson, o Pavão afilhado e da patota de Ronaldo Soares que roubou os cofres municipais.

Para obrigar o deputado do PR George Soares, a ameaçar romper com a governadora Fátima Bezerra para ser indicada para chefiar o hospital do Assu, Líduina Melo, assumiu o compromisso de abandonar o curso de Medicina por cargo de diretora geral e ajudar o Pavão a concretizar seu sonho e do velho cacique Ronaldo Soares, de derrotar o ex-prefeito Ivan Júnior.

Governadora do PT aceita chantagem e nomeia Líduina para direção de hospital do Assú

A governadora do RN Fátima Bezerra, do PT, aceitou a chantagem do deputado estadual do PR George Soares para ele não entregar o cargo de líder do governo na Assembléia, nomeando para a direção geral do Hospital regional do Assú, Linduina Maria Dantas e Melo, amiga especial do super secretário Nuilson Pinto, o Pavão, apontado como candidato a prefeito da cidade nas eleições de 2020, como revelou o Blog do VT.

Fátima, a governadora do PT começou a ceder logo que aceitou o veto para a direção do hospital do Assú, do deputado do PR George Soares, contra a indicação da advogada Liana Fonseca, irmã do petroleiro e petista João Nogueira, mas com a resistência da sua assessora pessoal Inês Almeida, inicialmente, a chefe do Executivo do RN, não atendeu a oligarquia Soares.

No entanto, George Soares ameaçou cortar o contrato milionário da empresa do lixo ANCHIETA & FONSECA LTDA, do cunhado do petista e presidente do diretório do PT em Assú, Volclene Bezerra,com a Prefeitura do Assú que ja faturou no governo do irmão do parlamentar e prefeito Gustavo Soares, mais de R$ 15 milhões até agora, e corria o risco de perder para o presidente do diretório do MDB do Assú Helder Alves, marido da vice-prefeita Sandra Alves.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: