Cuba dá calote de US$ 6 milhões no Brasil

Clandestina Foto: Eliana Aponte / NYT

Uma parte da dívida de Cuba com o Brasil, principal fornecedor de alimentos da ilha, entrou em “default” (calote) esta semana. Em junho deste ano, o país pagou apenas US$ 2 milhões dos US$ 8 milhões de um financiamento com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e com o Programa de Exportação (Proex), do governo Federal. De acordo com uma fonte diplomática do Brasil, como a dívida de junho acaba de completar 180 dias,  Cuba é considerada  “inadimplente”.

Segundo integrantes da missão brasileira que visitou Cuba em outubro,  o total de atrasados ao fim deste ano está calculado em US$ 100 milhões.  Os valores se referem a financiamentos contraídos por Cuba para a construção do Porto de Mariel (BNDES) e para a compra de alimentos (no âmbito do Proex).   Recentemente, o presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, disse que os empréstimos para Cuba e Venezuela foram um erro.

O Ministério da Fazenda informou que  “o BNDES exigiu uma compensação da União, como fiador, que fará o pagamento em até 30 dias”, acrescentou.  No caso do Proex, os recursos são provenientes do Tesouro.  “O governo brasileiro está fazendo esforços para recuperar todos os créditos relacionados ao financiamento das exportações brasileiras para Cuba”, acrescentou a nota do ministério da Fazenda. O Globo, com AFP

Leia maisCuba dá calote de US$ 6 milhões no Brasil

Marcos Cintra diz que Imposto de Renda deve ser único tributo sobre folha de pagamento

Futuro secretário-geral da Receita Federal, Marcos Cintra, disse que o Imposto de Renda deve ser o único tributo a ser cobrado sobre a folha de pagamento Foto: Leo Pinheiro/ Valor/ 08-12-2016 / Agência O Globo

O economista Marcos Cintra, futuro secretário-geral da Receita Federal, afirmou ao GLOBO que o Imposto de Renda deve ser o único tributo a ser cobrado sobre a folha de pagamento. Cintra afirma que “limpar” os tributos que incidem sobre os salários é uma prioridade da equipe de Paulo Guedes no ministério da Economia. 

– O único imposto que se justifica sobre o salário, a remuneração ao trabalhador,  é o IR – disse Cintra.

Ele afirma que esse tributo deve ainda ter novos parâmetros e que os demais devem ser extintos. A base de contribuição para o INSS vai mudar e os penduricalhos, como valores recolhidos para o Incra, educação, além do Sistema S serão extintos. 

O objetivo das mudanças, nas palavras do futuro secretário, é fazer um choque de gestão e usar todas as armas disponíveis para gerar empregos. Ele explicou a tributação dos salários no Brasil chega a 50%. Isso sem considerar direitos, como o  FGTS, por exemplo. Geralda Doca – O Globo

Leia maisMarcos Cintra diz que Imposto de Renda deve ser único tributo sobre folha de pagamento

Brasil cria 58.664 empregos e tem melhor novembro desde 2010

mercado de trabalho brasileiro gerou 58.664 empregos com carteira assinadaem novembro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira. O resultado é a diferença entre as 1.189.414 admissões e os 1.130.750 desligamentos registrados no período. É o melhor resultado para o mês desde 2008.

No acumulado do ano, houve um crescimento de 858.415 empregos com carteira assinada, segundo o Ministério do Trabalho. Nos últimos doze meses, o avanço foi de 517.733 postos de trabalho formais.

Foi registrado avanço em dois dos oito setores econômicos monitorados pelo Ministério do Trabalho: comércio (88.587 postos) e serviços (34.319). As quedas registradas ocorreram nos setores de indústria de transformação (-24.287 postos), agropecuária (-23.692), construção civil (-13.854), administração pública (-1.122), extrativa mineral (-744) e serviços industriais de utilidade pública (-543). Revista VEJA

Leia maisBrasil cria 58.664 empregos e tem melhor novembro desde 2010

Polícia indicia João de Deus sob suspeita de violação sexual mediante fraude

João de Deus se entrega à Justiça

A Polícia Civil de Goiás concluiu a primeira investigação sobre o caso João de Deus e o indiciou sob suspeita de violação sexual mediante fraude.

O relatório final do inquérito sustenta que em 24 de outubro, a pretexto de fazer um tratamento espiritual, o médium molestou uma mulher de cerca de 40 anos na Casa Dom Inácio de Loyola —​espécie de hospital de cirurgias espirituais que ele fundou em Abadiânia (GO).

depoimento dela à polícia foi publicado nesta quinta (20) pela Folha. ​”É um estelionato sexual. A vítima foi lá para ser curada. Ele se aproveitou dessa situação, a enganou e abusou dela sexualmente”, afirmou o delegado Valdemir Pereira. ​

A Polícia Civil de Goiás concluiu a primeira investigação sobre o caso João de Deus e o indiciou sob suspeita de violação sexual mediante fraude. Fábio Fabrini – Folha de São Paulo

Leia maisPolícia indicia João de Deus sob suspeita de violação sexual mediante fraude

PDT, PCdoB e PSB confirmam bloco de oposição a Bolsonaro sem incluir o PT

Como já haviam sinalizado no final de outubro, depois das eleições presidenciais, as bancadas do PDT, do PCdoB e do PSB na Câmara confirmaram nesta quinta-feira (20) a formação de um bloco de oposição ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) a partir de 1º de janeiro de 2019. O agrupamento oposicionista não incluirá o PT, para efeitos regimentais, como também já estava pré-definido.

Os propósitos dos três partidos, segundo suas lideranças, são “a luta em defesa de democracia, dos direitos sociais e em favor de ideias e propostas de interesse do Brasil”. Líder do PT na Câmara, André Figueiredo (CE) resumiu os termos da nota (imagem abaixo) divulgada hoje (quinta, 20) por meio do Twitter e demais redes sociais.

“É o início de uma caminhada de partidos com identidade histórica para barrar retrocessos que sejam pautados na Câmara dos Deputados”, escreveu o parlamentar.

Tão logo soube da formação do bloco, Bolsonaro também foi ao Twitter e ironizou a formação do bloco de oposição – em 2019, o grupo terá 37 deputados ora ironizados pelo presidente eleito (PDT e PSB elegeram 14 cada um, enquanto o PCdoB elegeu 9).

São 21 representantes a menos em relação à legislatura que chega ao fim – atualmente, esses partidos reúnem 58 deputados (26 do PSB, 21 do PDT e 11 do PCdoB). Congresso Em Foco

Leia maisPDT, PCdoB e PSB confirmam bloco de oposição a Bolsonaro sem incluir o PT

General eleito pelo PSL do RN quer cassar partidos envolvidos em irregularidades

“Sofremos bullying como se fôssemos um corpo estranho na sociedade”, diz o general Eliéser Girão, que foi colega de Bolsonaro na Academia Militar das Agulhas Negras

Eleito com 86 mil votos para o seu primeiro mandato político, o general Eliéser Girão Monteiro Filho (PSL-RN), de 63 anos, começou a fazer barulho dez dias após conquistar uma cadeira na Câmara, quando defendeu no Twitter o impeachment e a prisão de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que libertam políticos acusados de corrupção, o que foi interpretado como uma ameaça a Gilmar Mendes.

O oficial serviu ao Exército por 36 anos. Passou para a reserva em 2009 em protesto à retirada dos fazendeiros da reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima. Depois disso, foi secretário estadual de Segurança Pública em Rondônia e no Rio Grande do Norte.

Agora chega a Brasília em meio à onda militarista que elegeu Jair Bolsonaro e quadruplicou o número de militares eleitos para o Legislativo em todo o país, entre 2014 e 2018. Mais de 70 candidatos que declararam ser militares à Justiça eleitoral se elegeram na Câmara e nas assembleias. Congresso Em Foco

Leia maisGeneral eleito pelo PSL do RN quer cassar partidos envolvidos em irregularidades

Deputado do PSDB pede expulsão de Aécio

ctv-vhl-1524089408942

A pressão para que o senador Aécio Neves (MG), eleito deputado federal, saia do PSDB cresceu nesta quinta-feira, 20, após a segunda fase da Operação Ross, da Polícia Federal, que cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados à família do tucano. A primeira representação pedindo a expulsão de Aécio do PSDB foi protocolada nesta quinta na Executiva Nacional do partido e deverá seguir para o Conselho de Ética.

Endereçada ao presidente do PSDB, Geraldo Alckmin, a representação é assinada pelo deputado Wherles Fernandes da Rocha (AC), sob alegação de quebra de decoro parlamentar por parte do senador. O documento foi redigido antes mesmo da operação deflagrada nesta quinta.

“Nós temos de preservar o PSDB, que está pagando uma conta muito alta por causa do desgaste do Aécio”, disse Rocha ao Estado. “Queremos que o partido se posicione: ou Aécio sai ou vamos ter uma debandada no PSDB. Mas achamos que quem tem de sair é ele, e não nós.”

A Operação Ross investiga denúncia de que a JBS teria pago propina de R$ 128 milhões a Aécio e a seus aliados, de 2014 a 2017, tendo parte desse valor servido para alimentar a compra de apoio político na campanha eleitoral de quatro anos atrás. Delações do empresário Joesley Batista e de outros executivos do grupo J&F também indicaram o pagamento de uma “mesada” de R$ 50 mil ao senador. Vera Rosa, O Estado de S.Paulo

Leia maisDeputado do PSDB pede expulsão de Aécio

Lindbergh do PT é condenado por improbidade administrativa

A Justiça Federal condenou o senador Lindbergh Farias (PT), ex-prefeito de Nova Iguaçu (2005 – 2010), por improbidade administrativa. A decisão acolhe ação civil pública movida pelo Mistério Público Federal sobre um convênio de R$ 174 mil celebrado entre o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e a prefeitura de Nova Iguaçuem 2007.

As informações foram divulgadas pelo Ministério Público Federal. Em nota, a Procuradoria relata que o convênio tinha como finalidade a adaptação de dez escolas a alunos com necessidades especiais.

O ex-senador foi condenado as penas previstas no artigo 11 da Lei 8.429/92, quando se deixa de prestar contas quando se é obrigado a fazê-lo. Além de multa correspondente a 12 salários do seu último vencimento como prefeito de Nova Iguaçu, Lindbergh está proibido de contratar com o poder público, receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

Leia maisLindbergh do PT é condenado por improbidade administrativa

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: