Bolsonaro quer transferência de Lula para prisão militar do exército

Segundo a coluna de política Radar, da Revista Veja, o Presidente eleito do Brasil,Jair Messias Bolsonaro, tem repetido aos mais próximos o desejo de que Lula seja transferido para uma prisão do Exército.

A motivo seria o excesso de visitas que o ex-presidente recebe na sede da PF em Curitiba.

As informações são de Maurício Lima na Veja.

‘Se errei, arco com responsabilidades com o Fisco’, afirma Bolsonaro

ctv-rrp-bolso

presidente eleito Jair Bolsonaro reafirmou neste sábado, 8, que o valor de R$ 24 mil depositado pelo policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz na conta de sua mulher e futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, é parte de uma dívida do PM com ele. Ele disse que não declarou o empréstimo ao Imposto de Renda (IR) porque os repasses foram “se avolumando”.

Segundo o presidente eleito, Queiroz tinha uma dívida de R$ 40 mil com ele. “O empréstimo foi se avolumando e eu não posso, de um ano para o outro, (colocar) mais R$ 10 mil, mais R$ 15 mil. Se eu errei, eu arco com a minha responsabilidade perante o Fisco. Não tem problema nenhum.”

Estado revelou que relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em uma conta de Queiroz quando ele era assessor parlamentar no gabinete do deputado estadual – e hoje senador eleito – Flávio Bolsonaro, filho do presidente eleito.

O montante foi movimentado no período de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. O documento do Coaf lista dados financeiros e patrimoniais de funcionários da Assembleia Legislativa do Rio, alvo da Operação Furna da Onça. Nela, foram presos dez deputados estaduais. Flávio Bolsonaro não foi alvo da operação. Renata Batista, O Estado de S.Paulo

Leia mais‘Se errei, arco com responsabilidades com o Fisco’, afirma Bolsonaro

Bolsonaro afirma que saques de ex-assessor são indícios que a Justiça vai analisar

O ex-assessor parlamentar e policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz em foto ao lado de Jair Bolsonaro. A imagem foi publicada no Instagram do ex-auxiliar em 21 de janeiro de 2013
O ex-assessor parlamentar e policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz em foto ao lado de Jair Bolsonaro. A imagem foi publicada no perfil do Instagram do ex-auxiliar em 21 de janeiro de 2013 – Reprodução/Instragram

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que o volume de saques feitos pelo policial militar Fabiano Queiroz, ex-assessor de seu filho Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), é um indício a ser analisado pela Justiça.

Bolsonaro evitou defender de forma enfática o ex-assessor, de quem é amigo há 34 anos. Afirmou que a detecção de movimentação atípica pelo Coaf não configura por si só uma ilegalidade. Mas atribuiu ao policial militar a necessidade de se explicar.

“Eu espero que esse processo, uma vez instaurado, ele se explique. Nada além disso”, disse o presidente eleito após formatura de oficiais na Escola Naval do Rio de Janeiro.

O Coaf apontou que Queiroz teve uma movimentação financeira atípica de R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. O alerta do órgão não se deve apenas ao volume, mas também à forma com que os recursos transitam no sistema financeiro.

O policial militar realizou 176 saques de dinheiro vivo em sua conta em 2016, uma média de um a cada dois dias. Os valores variam de R$ 100 a R$ 14 mil. Italo Nogueira – Folha de São Paulo

Leia maisBolsonaro afirma que saques de ex-assessor são indícios que a Justiça vai analisar

Pagar salários é a prioridade do interventor em Roraima

O governador eleito de Roraima, Antonio Denarium (PSL), nomeado interventor federal no estado pelo presidente Michel Temer na noite desta sexta (7), afirmou que sua prioridade será pagar os salários atrasados de servidores.

“Com certeza, os servidores receberão nos próximos dias. Há um compromisso do governo federal de sanear as contas do governo de Roraima”, declarou Denarium.

O estado enfrenta uma crise de segurança e de gestão, que se agravou com a recente paralisação de servidores da segurança pública, o descontrole nas finanças públicas e a tensão com a chegada em massa de imigrantes venezuelanos.

Os 05 deputados federais mais ricos

O mais rico da Câmara dos Deputados, tem patrimônio mais modesto do que o senador mais rico do Brasil: cerca de R$ 120 milhões.

Luis Flavio gomes
Luiz Flávio 

1 – Fundador de uma rede de ensino telepresencial, Luiz Flávio Gomes foi promotor de justiça e juiz de direito, tendo atuado também como advogado.

Eleito deputado federal pelo PSB de São Paulo com 86.433 votos.

Declarou ao TSE possuir patrimônio de R$ 119.810.503,06

Hercílio Coelho Diniz (MDB-MG)
Hercílio Diniz

2 – Empresário no ramo varejista supermercadista, Hercílio Araújo Diniz Filho é mineiro de Governador Valadares e estreante na política.

Eleito deputado federal pelo MDB de Minas Gerais com 120.489 votos.

Declarou ao TSE possuir patrimônio de R$ 38.844.003,09

Alexis Joseph

3 – De origem belga, Alexis Joseph Steverlynck Fonteyne, ou simplesmente Alexis, o calouro na política é paulista de Campinas, Engenheiro Mecânico e dentre outras atividades é empresário no ramo de pisos e revestimentos industriais.

Eleito deputado federal pelo Novo do estado de São Paulo com 45.298 votos.

Declarou ao TSE possuir patrimônio de R$ 28.802.788,01

Magda Mofatto

4 – Paulista de Limeira, Magda Mofatto é filha de imigrantes húngaros e empresária no ramo hoteleiro no interior de Goiás.

Reeleita deputada federal pelo PR de Goiás com 88.894 votos.

Declarou ao TSE possuir patrimônio de R$ 28.192.320,76

Afonso Antunes

5 – Gaúcho de Porto Alegre, Afonso Antunes da Motta é advogado e vai exercer seu terceiro mandato seguido na Câmara.

Reeleito deputado federal pelo PDT do Rio Grande do Sul com 65.712 votos.

Declarou ao TSE possuir patrimônio de R$ 21.345.369,25

Fonte: Congresso Em Foco

Os 05 senadores mais ricos

A soma de bens dos parlamentares que estarão no Congresso no próximo ano, de acordo com dados declarados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), chega a R$ 2 bilhões. A cifra é alavancada pelos milionários, que representam quase metade dos eleitos.

O congressista mais rico é o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), com patrimônio de R$ 389 milhões. Jereissati foi eleito em 2014 e concluirá o mandato em 2023.

Tasso Jereissati

1 – Empresário, Administrador de empresas e ex-governador do Ceará, Tasso Jereissati foi eleito pela primeira vez ao Senado em 2002.

Reeleito senador pelo PSDB do Ceará com 2.314.796 votos.

Declarou ao TSE possuir patrimônio de R$ 389.019.698,60

Oriovisto Guimarães

2 – Oriovisto Guimarães é paulista de Batatais e empresário no ramo de educação, editorial e informática.É estreante na política.

Eleito senador pelo Podemos do Paraná com 2.957.239 votos.

Declarou ao TSE possuir patrimônio de R$ 239.709.825,12

Eduardo Girão

3 – Estreante na política, o cearense de Fortaleza Eduardo Girão é empresário no ramo de hotelaria, transporte de valores e segurança privada. Fundou entidade sem fins lucrativos de atuação na área social.

Eleito senador pelo Pros do estado do Ceará com 1.325.786 votos.

Declarou ao TSE possuir patrimônio de R$ 36.397.417,26

Jaime Campos 

4 – Pecuarista natural de Várzea Grande-MT, Jaime Campos iniciou sua carreira política em 1982 ao se eleger prefeito de sua cidade natal pelo PDS.

Eleito senador pelo DEM de Mato Grosso com 490.699 votos.

Declarou ao TSE possuir patrimônio de R$ 35.284.444,05

5 – Formado em Engenharia Elétrica, Eduardo Braga é natural de Belém (PA), onde é empresário no ramo automobilístico. Iniciou sua carreira política aos 21 anos de idade.

Reeleito senador pelo MDB do Amazonas com 607.286 votos.

Declarou ao TSE possuir patrimônio de R$ 31.624.764,31

Fonte: Congresso Em Foco

VÍDEO Nelter Queiroz visita obras da nova RN-118 entre Caicó e Jucurutu

O deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) visitou nesta sexta-feira (7) as obras de recuperação estrutural, drenagem, sinalização e melhorias dos 50km da rodovia RN-118, entre Caicó e Jucurutu.

A obra que está sendo executada pelo Departamento de Estradas de Rodagens do Rio Grande do Norte (DER/RN) foi viabilizada através da luta do parlamentar junto ao Governo do Estado e terá um custo final de aproximadamente R$ 28,5 milhões, recursos oriundos do Grupo Banco Mundial.

“Uma luta nossa que graças a Deus estamos visitando. Quase 70% da nova estrada Jucurutu-Caicó está pronta. Só tenho que agradecer a Deus, ao governador Robinson Faria, ao secretário Vagner Araújo, ao diretor do DER general Fraxe, aos trabalhadores, e ao Banco Mundial. Uma luta enorme, tecnicamente e politicamente, que será concluída nos próximos meses”, destacou Queiroz.  

Durante a visita, o deputado também conversou com trabalhadores, além de moradores e populares que transitavam na localidade. Confira: https://www.youtube.com/watch?v=9jsHvwcLUsg.

Cheque de ex-assessor de Flávio a Michelle é pagamento de dívida, diz Bolsonaro

Resultado de imagem para michelle e bolsonaro

O cheque de R$ 24 mil depositado pelo PM Fabrício Queiroz, então assessor do deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL), em uma conta da futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, se tornou nos últimos dias a principal preocupação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, e seu grupo mais próximo. Nesta sexta-feira, um dias depois de o Estado revelar que relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em uma conta de Queiroz, uma versão do repasse para Michele foi apresentada pelo próprio presidente eleito.

Ao site O Antagonista, Bolsonaro confirmou uma justificativa que vinha sendo difundida reservadamente ao longo do dia por seus auxiliares próximos. O repasse, conforme disse Bolsonaro, se refere a uma parcela do pagamento de um débito antigo de Queiroz com ele.

“Emprestei dinheiro para ele em outras oportunidades. Nessa última agora, ele estava com um problema financeiro e uma dívida que ele tinha comigo se acumulou. Não foram R$ 24 mil, foram R$ 40 mil. Se o Coaf quiser retroagir um pouquinho mais, vai chegar nos R$ 40 mil”, disse Bolsonaro ao site.

O então assessor de Flávio Bolsonaro foi exonerado em 15 de outubro. Ele tinha vencimentos de cerca de R$ 23 mil mensais. O total de R$ 1,2 milhão foi movimentado em sua conta no período de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. O documento do Coaf lista dados financeiros e patrimoniais de funcionários da Assembleia Legislativa do Rio, alvo da Operação Furna da Onça. Nela, foram presos dez deputados estaduais.Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

Leia maisCheque de ex-assessor de Flávio a Michelle é pagamento de dívida, diz Bolsonaro

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: