George Soares levou ‘peia eleitoral’ do povo nas eleições de 2012 em Assú

Com medo do irmão e deputado estadual George Soares voltar a levar nova peia eleitoral do povo como aconteceu no confronto entre ele e o ex-prefeito Ivan Júnior, quando disputaram a Prefeitura do Assú em 2012 e o parlamentar do PR perdeu a eleição por mais de 10  mil votos, o prefeito Gustavo Soares que mora fora da cidade, aluga prédio para funcionamento fantasma de Centro de Atenção Psicossocial (CAPS)  e bota a empresa CONSTRUCAO E SERVICOS ALFA, suspeita de comandar esquema de corrupção com R$ 1,4 milhão de contrato no governo para pagar despesas por serviços efetuadas por outras empresas sem contrato de terceirização, vai cuidar da campanha do irmão para tentar evitar uma derrota feia.

No começo, o prefeito disse que vinha para Assu cuidar de gente, mas agora mudou a intenção, vem para cuidar da campanha do irmão. Sem médicos suficientes, sem remédios nas unidades de saúde municipal, sem merenda escolar, sem guarda municipal e outras ilusões que vendeu ao povo para se eleger, o prefeito Gustavo Soares, não cumpriu de 10 por cento das promessas feitas em ruas e praça públicas, e agora está querendo enganar outra vez a população. Com a ajuda da turma de secretários reus e acusados de corrupção, o prefeito diz que vai fazer de George Soares, o deputado mais votado em Assú.

Com fraco desempenho do irmão/deputado, prefeito Gustavo Soares garante cuidar da votação em Assú

Prefeito Gustavo Soares, não cuida do Assu, mas garante que vai tomar conta da campanha eleitoral do irmão

Ao invés de cuidar da administração municipal para que o município não perdesse mais de R$ 4,3 milhões de verbas para construir o novo matadouro público, o santuário de Irmã Lindalva e pavimentar diversas ruas na periferia da cidade, o prefeito Gustavo Soares que vem a Assú duas ou três vezes a Assu para embolsar R$ 18 mil por serviço não prestado como gestor, esta disposto a tomar conta da campanha eleitoral de reeleição do seu irmão e deputado estadual George Soares.

“Não haverá casa em Assú que não passarei levando a mensagem de George”, diz o prefeito Gustavo Soares, que na prática deixa a administração de secretários réus e acusados de corrupção, pretende voltar as ruas e praças para voltar a fazer promessas mirabolantes como fez na campanha eleitoral dele para ajudar a decolar a votação do irmão e deputado George Soares.

Aos blogs pagos com dinheiro público que defendem o governo municipal, ele disse que ‘assumirá a responsabilidade de fazer do seu líder, o deputado estadual, George Soares, pré-candidato a reeleição o mais votado do município’, o que revela a atual fragilidade do potencial do deputado do PR.

A pesquisa do Blog do BG e Consult divulgada hoje, mostra a pífia performance eleitoral do deputado George Soares. O Ex-prefeito do Assú e pré-candidato a deputado pelo PSD Ivan Júnior lidera a pesquisa para deputado estadual. O fato deixou o trio muito preocupado: o prefeito, o deputado e o pai, que vão voltar a mentir pelas ruas e praças do Assú para querer conquistar votos dos cidadãos com promessas vazias e ocas.

Nelter leva ministro da educação para lançamento do IFRN Jucurutu

Este sábado (30) foi um dia histórico para Jucurutu. Na oportunidade, o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) recebeu comitiva formada pelo senador José Agripino Maia (DEM), por integrantes do Ministério da Educação (MEC) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) com as presenças do ministro Rossieli Soares e do reitor do IFRN, Wyllys Tabosa.

“A presença de todos em nosso município se deu em virtude da solenidade de assinatura do termo de sessão da Escola Municipal Wagner Lopes de Medeiros e a liberação de recursos na ordem de R$ 800 mil para a instalação provisória do IFRN”, destacou Queiroz, frisando que a solenidade também contou com a presença do prefeito Valdir Medeiros, do vice José Pedro, de secretários municipais, dos vereadores Paula Torres (presidente da Câmara), Rubinho, Edivan Fernandes, Faguin, Nego, Jubira, Francinildo Aquino, Gilson Brito e professora da Guia, além da população jucurutuense.

Na ocasião, o prefeito Valdir Medeiros destacou a luta de Nelter em prol do IFRN Jucurutu. Já o senador José Agripino, além de destacar o esforço do deputado, destacou também o pioneirismo exercido pelo ex-prefeito George Queiroz para que aquele momento fosse concretizado e a importância dos vereadores jucurutuenses, principalmente da vereadora Paula Torres, na viabilização deste processo. Por fim, o ministro Rossieli Soares também testemunhou a grandeza de Nelter em referência à sua peleja para beneficiar Jucurutu com o IFRN.

“Aproveitei o momento pra fazer um retrospecto de minha luta, da de meu pai Nelson Queiroz e de meu filho George Queiroz pela educação dos jovens jucurutuenses. Na ocasião, apontei conquistas que viabilizamos no município quando passamos pela chefia do executivo municipal, desde a construção de uma escola na comunidade Pangoá, na Serra de João do Vale, em 1969, até a atualidade, com a conquista do IFRN”, lembrou Nelter.

Leia maisNelter leva ministro da educação para lançamento do IFRN Jucurutu

Ivan Júnior e Tomba lideram pesquisa da Consult para deputado estadual

O Instituto Consult perguntou aos eleitores em quem eles pretendem votar para deputado estadual na eleição deste ano.

A pesquisa divulgada neste domingo (1º) é a primeira de quatro sondagens que o BlogdoBG contratou ao instituto Consult.

O resultado, que é espontâneo é o seguinte:

Tomba e Ivan Júnior tem 1,1% das citações cada.

Getúlio Rego (0,9%), Nelter Queiroz (0,8%) e Vivaldo Costa (0,6%) estão logo atrás.

Com 0,5% estão Cristiane Dantas, Dison/Rudson, Kelps Lima e George Soares.

Na faixa de 0,4% marcaram Marcia Maia, Ezequiel Ferreira, Larissa Rosado e Mineiro.

Pontuaram 0,3% Ricardo Motta, Zé Adécio e Hermano Morais.

Com 0,2% ficaram Isolda Dantas, Gorete, Benes Leocádio, Ederlinda, Ubaldo Fernandes, Natalia Bonavides, Raniere Barbosa e Hugo Manso.

Outros 48 nomes, que tiveram apenas uma citação, completam a lista.

A pesquisa foi realizada entre 26 e 29 de junho e ouviu 1.700 eleitores em todo o Rio Grande do Norte. A margem de erro é de 2,3% e o índice de confiabilidade é de 95%. O levantamento foi registrado no TSE sob os protocolos RN-03673/2018 e BR-08279/2018. Fonte Blog do BG

Fátima, Carlos Eduardo e Fábio Dantas caem e Robinson cresce no intervalo de 30 dias

A pesquisa do Instituto Consult feita em parceria com o Blogd BG e a 98FM mostrou que os pré-candidatos ao Governo do Estado Fátima Bezerra, do PT, Carlos Eduardo Alves, do PDT, e Fábio Dantas, do PSB, caíram nas intenções de voto na estimulada, que é aquela em que são apresentados os nomes em uma lista. O único que mostrou crescimento foi o atual governador Robinson Faria,

A última pesquisa do Instituto Consult com a 98FM, publicada em 28 de maio, mostrou que Fátima Bezerra tinha 29,29% das intenções de voto. Agora ela apareceu 26,06%. Outro que também caiu foi Carlos Eduardo que tinha 18,88% e que agora aparece com 16,06%. Fábio Dantas despencou reduzindo a praticamente a metade do percentual que tinha saindo de 3,12% para 1,71%.

Robinson Faria teve um pequeno crescimento. Ele, que tinha 9,06% agora aparece com 9,47% na nova pesquisa da Consult com a 98FM e BlogdoBG.

A pesquisa foi realizada entre 26 e 29 de junho e ouviu 1.700 eleitores em todo o Rio Grande do Norte. A margem de erro é de 2,3% e o índice de confiabilidade é de 95%. O levantamento foi registrado no TSE sob os protocolos RN-03673/2018 e BR-08279/2018.

Deputados estaduais faltam a eventos das chapas de Carlos Eduardo e Robinson

Apesar do badalado evento político da chapa encabeçada por Carlos Eduardo Alves (PDT) para lançamento da pré-candidatura do deputado federal Antônio Jácome (PODEMOS) para senador no lugar de José Agripino (DEM) que disputará uma vaga na Câmara dos Deputados, os deputados estaduais do MDB Hermano Morais e Nélter Queiroz, não compareceram a festa que contou com a presença do presidente estadual do partido, senador e candidato a reeleição Garibaldi Alves Filho.

Getúlio Rêgo (DEM), acabou indo embora antes mesmo do evento começar (houve um atraso de quase uma hora) e seu colega José Adécio, não apareceu. Até o deputado estadual Jacó Jácome (PSD), filho do pré-candidato a senador Antônio Jácome, faltou com medo de perder a legenda e não ter como disputar a reeleição.

O deputado federal Felipe Maia (DEM), primogênito do senador José Agripino Maia (DEM), que poderá ser candidato a deputado estadual, também não foi ao evento. O deputado estadual que esteve presente: Albert Dickson (PROS), fez questão de deixar claro, ao final, que ainda não garantiu apoio a Carlos Eduardo.

Ja no encontro do PSDB que oficializou o apoio à reeleição de Robinson Faria, também foram sentidas as ausências dos deputados Tomba Farias e Larissa Rosado. Ambos podem integrar, segundo também se comenta nos bastidores, a chapa de Carlos Eduardo, apoiando de maneira não oficial (visto que não podem levar o partido para isso) o ex-prefeito.

Com as ausências dos deputados estaduais aos dois eventos, a suspeita é de falta união nas chapas encabeçadas por Carlos Eduardo e Robinson Faria.

Prefeito do Assú diz fazer coisas corretas e aluga prédio por R$ 7 mil para barbearia

“Só faço as coisas corretas que pode até demorar um pouco, mas sai e sai correto”. Esta declaração é do prefeito do Assú Gustavo Soares, do PR, que alugou um prédio por R$ 7 mil a Luciana Soares, para funcionamento fantasma do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), no qual funcionava uma barbearia e um escritório particular.

A descoberta da manobra para beneficiar aliado e prima dele e do seu irmão, deputado estadual George Soares, foi feita pelo Ministério Público que determinou a imediata suspensão do contrato de aluguel da Prefeitura do Assú com a proprietária do imovel.

Com o prejuízo financeiro para as cofres do município, o Ministério Público deve ingressar com ação judicial para forçar o prefeito Gustavo Soares a ressarcir o dinheiro com o pagamento ilegal do aluguel, não deixando o gestor sair ileso dessa situação imoral sem nenhuma punição.

Metralhadora verbal de Ciro Gomes já rende uma centena de processos

O presidenciável Ciro Gomes Foto: Arte / O Globo

Nos últimos 25 anos, 50 pessoas já processaram o presidenciável Ciro Gomes (PDT) por calúnia, injúria, difamação ou pediram indenizações por danos morais após declarações do pedetista. É o que indica um levantamento do Núcleo de Dados do GLOBO nos portais dos Tribunais de Justiça do Ceará, Distrito Federal, Rio de Janeiro e de São Paulo, além do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF). São quase cem ações e recursos em andamento, oito delas protocoladas só em 2018.

A mais recente envolve o vereador de São Paulo Fernando Holiday (DEM-SP), chamado de “capitãozinho do mato” na semana passada. Em ao menos seis casos, Ciro foi condenado a pagar R$ 315 mil em indenizações. Os processos em andamento que informam valores das causas somam mais R$ 914,7 mil. A maioria está em tramitação na Justiça do Ceará.

Os crimes contra a honra não são contemplados pela Lei da Ficha Limpa e, portanto, não podem interferir na elegibilidade dos candidatos. Políticos, como Holiday, representam quase metade dos que decidiram entrar na Justiça contra Ciro. Ao todo, são 20 filiados a nove partidos. A maioria do MDB e do PSDB. O Globo

Brasil gasta R$ 1 a cada 7 minutos com despesas de acidentes de trabalho

Resultado de imagem para Brasil gasta R$ 1 a cada 7 minutos com despesas de acidentes de trabalho

O afastamento de profissionais de suas atividade laborais por sofrer algum tipo de acidente trabalho é uma preocupação recorrente e que requer investimentos tanto das empresas quanto do governo em prevenção. A avaliação é da presidente da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt), Marcia Bandini.

De acordo com dados do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, entre 2012 e 2017, a Previdência Social gastou cerca de 26,2 bilhões de reais com benefícios acidentários (auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, pensão por morte e auxílio-acidente), sem considerar o estoque de anos anteriores no mesmo intervalo. Significa dizer que a cada 7 minutos 1 real é desembolsado para este fim. Além disso, foram 40.186.713 dias perdidos no mesmo período.

“Estudo do Banco Mundial e da Organização Internacional do Trabalho mostra que 4% do Produto Interno Bruto mundial é perdido com acidentes de trabalho. A prevenção é muito importante do ponto de vista humano, e além disso, pela economia que pode representar”, afirma Marcia. Para ela, é necessário atuar mais firmemente em prevenção, investir em proteção e realizar mais treinamentos para os trabalhadores. Gilmara Santos – Veja

Leia maisBrasil gasta R$ 1 a cada 7 minutos com despesas de acidentes de trabalho

Ministério alerta para risco da volta da poliomielite em 312 cidades do País

ctv-3np-polio

O Ministério da Saúde admite haver alto risco de retorno da poliomielite em pelo menos 312 cidades brasileiras – 44 no Estado de São Paulo. O alerta foi feito nesta quinta-feira, 28, em uma reunião com secretários estaduais e municipais de saúde. “É uma situação gravíssima”, afirmou a coordenadora do Programa de Imunização, Carla Domingues.

Estão na lista de maior risco para pólio municípios que não conseguiram atingir nem 50% da cobertura vacinal. “Uma cidade com esses indicadores tem todas as condições de voltar a transmitir a doença em nosso País. Será um desastre para a saúde como um todo.” O último caso registrado no Brasil foi em 1990. Quatro anos depois, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a doença erradicada das Américas.

A recomendação é de que a cobertura vacinal contra pólio seja superior a 95%. A situação mais grave é na Bahia, onde 15% dos municípios imunizaram menos do que 50% das crianças, seguido do Maranhão, com 14,29%. Em todo o País, apenas Rondônia, Espírito Santo e Distrito Federal não têm cidades sob risco elevado.

Lígia Formenti, O Estado de S.Paulo

Leia maisMinistério alerta para risco da volta da poliomielite em 312 cidades do País

Vaquinhas para campanha de candidatos não emplacam

João Amoêdo

Campeão de doações é João Amoêdo, que juntou apenas R$ 250 mil | Foto: Bruno Rocha/Estadão Conteúdo

Após o fim do financiamento de empresas para as campanhas eleitorais, uma das alternativas encontradas por políticos para angariar fundos visando a disputa deste ano é o crowdfunding, nome dado ao financiamento coletivo por meio de doações de pessoa física pela internet. No entanto, os pré-candidatos que optaram por essa maneira de arrecadação, por enquanto, têm conseguido arrecadar muito pouco.

O site “Doação Legal”, criado pela empresa “Vakinha.com”, maior site do gênero na internet, contava, na última sexta-feira, com mais de 1.100 políticos registrados na plataforma e mais de 5.200 doações, que totalizavam aproximadamente R$ 950 mil, uma média de R$ 864 por candidato. Os números estão infinitamente distantes do enorme valor do Fundo Eleitoral, que liberará R$ 1,7 bilhão em dinheiro público para as campanhas.

Para cada doação feita, o site cobra uma taxa administrativa de 6,4% sobre o valor, mais R$ 1,50 como taxa de compliance e gestão de segurança. Além dessas taxas, é cobrado R$ 0,90 se a doação for feita por meio de depósito ou transferência bancária, R$ 1,80 se for por meio de boleto bancário ou 2,5% do valor doado se for feito por cartão de crédito. Fora essas cobranças, o candidato tem que pagar ainda um valor de R$ 49,90 para se cadastrar. O Tempo

Leia maisVaquinhas para campanha de candidatos não emplacam

%d blogueiros gostam disto: