Raquel Dodge volta a pedir medidas cautelar contra irmão e mãe de Geddel

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, voltou a pedir a aplicação de medidas cautelares contra o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, e contra a mãe dos dois, Marluce Vieira Lima.

Raquel Dodge quer o recolhimento domiciliar noturno de Lúcio e a prisão domiciliar de Marluce, com o monitoramento eletrônico de ambos.

O pedido foi enviado para o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do inquérito que investiga o apartamento em Salvador onde foram encontrados R$ 51 milhões.

A solicitação já havia sido feita em dezembro, no momento em que a procuradora-geral denunciou os dois, além de Geddel e de outras três pessoas, por lavagem de dinheiro e organização criminosa. Até agora, no entanto, Fachin não analisou o pedido. As informações são de O Globo.

Leia maisRaquel Dodge volta a pedir medidas cautelar contra irmão e mãe de Geddel

‘Interventor terá poderes de governo no Rio de Janeiro’, diz Jungmann

À esq., o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o general Walter Braga Netto, chefe do Comando Militar do Leste, durante entrevista coletiva

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, explicou que o decreto de intervenção no Rio de Janeiro entra em vigor já nesta sexta-feira (16) e que o general Braga Netto terá poderes de governo, podendo fazer demissões e contratações na segurança pública. O texto foi publicado numa edição extra do Diário Oficial da União nesta sexta.

Segundo ele, o interventor terá o comando geral da secretaria estadual, da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e do Sistema Carcerário. Ele também continuará à frente do Comando Militar do Leste, coordenando as tropas militares.

“No caso da intervenção, é possível transformar, demitir, admitir e reestruturar. Ou seja, todos os atos de governo”, afirmou.

Leia mais‘Interventor terá poderes de governo no Rio de Janeiro’, diz Jungmann

Exército diz que problemas do RJ vão além de segurança

Eduardo Villas Bôas

O comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, disse que o órgão dará todo o apoio ao general Walter Souza Braga Netto, nomeado pelo presidente Michel Temer como responsável pela intervenção federal no Rio de Janeiro, decretada nesta sexta-feira, 16.

Em mensagem no Twitter, porém, Villas Bôas afirmou que os problemas enfrentados pelo Estado vão além da segurança pública e exigem ações mais efetivas. “Os desafios enfrentados pelo Estado do RJ ultrapassam o escopo de segurança pública, alcançando aspectos financeiros, psicossociais, de gestão e comportamentais”, escreveu o comandante. “Verifica-se pois a necessidade de uma honesta e efetiva ação integrada dos poderes federais, estaduais e municipais.”

Como determina o decreto, o comandante do Exército observou que Braga Netto ficará subordinado diretamente ao presidente Michel Temer. Villas Bôas afirmou, ainda, que as Forças Armadas continuarão executando as atividades previstas em decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), já em vigor no Rio de Janeiro. As informações são da Agência Estado.

Alckmin diz não ter motivos para comemorar desistência de Huck

O governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) lamentou a decisão do apresentador Luciano Huck de desistir da candidatura à Presidência. Considerado um dos beneficiados pela saída de Huck do páreo, Alckmin afirmou nesta sexta-feira que não vê razões para comemorar a desistência de uma candidatura.

— Nunca é bom alguém deixar de se candidato. Eu entendo a política de forma diferente, nós devemos estimular novas lideranças, não desestimular. Mas é uma decisão pessoal — disse.

Apesar da fala de Alckmin, a saída de Huck da corrida eleitoral foi recebida com alívio por aliados do tucano. O apresentador disputaria eleitores no mesmo campo político de Alckmin e já aparecia nas pesquisas com o mesmo patamar de intenções de voto do pré-candidato. Em público, o governador disse que apoiava a entrada de Huck na política, mas, reservadamente, temia os efeitos disso para seu projeto político.

Nesta sexta, o governador desconversou sobre a ideia de um possível apoio de Huck à sua candidatura, pelo menos por ora. Segundo ele, esse ainda não seria o momento para esse tipo de discussão. As informações são de DIMITRIUS DANTAS – O Globo.

Leia maisAlckmin diz não ter motivos para comemorar desistência de Huck

Seturn repudia paralisação dos ônibus na segunda (19)

Empresários do setor de transporte urbano, em Natal, reivindicam reajuste de 11,9% na passagem de ônibus, que hoje é R$ 3,35

A paralisação do transporte público em Natal, programada para a próxima segunda-feira (19), ganhou novos contornos nesta sexta-feira (16). Isso porque o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn) emitiu uma nota repudiando o ato, que dificulta o ir e vir da população, diz o texto.

O ato, organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro-RN), é em virtude da reforma da previdência, que está prestes a ser votada no congresso nacional. De acordo com o Sintro, a frota só vai andar com 30% do seu contingente de veículos.

O ponto do Seturn, que repudia o ato, é de que “o debate com o Governo Federal com relação a Reforma da Previdência deve ser tratado em foro específico e não impedindo a população de se deslocar”. A votação da Reforma da Previdência ganhou novas dimensões nesta sexta-feira (16). Isso porque, com o decreto de intervenção federal no estado do Rio de Janeiro, todas as pautas no Congresso Nacional que alterem a constituição são suspensas.

O debate da reforma na Câmara dos Deputados estava previsto para início justamente na próxima segunda-feira (19) e para ser aprovada e ir ao Senado, são necessários 308 votos positivos dos parlamentares. A proposta do Governo prevê aumento da idade mínima da concessão da aposentadoria de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens. Um ato está programado em Natal às 14h, em frente a agência do INSS, na Rua Apodi, no bairro do Tirol.

Delator da Caixa admite propinas e promete devolver R$ 39 milhões

O ex-superintendente de Fundos de Investimento Especiais da Caixa Econômica Federal Roberto Madoglio admitiu em delação premiada ter recebido propinas para facilitar investimentos em empresas do Grupo Odebrecht. No acordo com o MPF (Ministério Público Federal), ele se comprometeu a devolver aos cofres públicos R$ 39,2 milhões, correspondentes a subornos pagos em contas na Suíça e no Uruguai.

A colaboração, homologada pela 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, foi firmada com procuradores das operações Sépsis e Cui bono?, que miram esquemas de corrupção no banco público. O ex-superintendente apresentou extratos bancários que registram depósitos de US$ 12,2 milhões em seu favor. A maior parte do dinheiro terá de ser destinada ao FI-FGTS (Fundo de Investimentos do FGTS).

Nos depoimentos obtidos pela Folha, Madoglio afirmou ter recebido o equivalente a R$ 5,3 milhões por aporte de R$ 600 milhões na Foz do Brasil, empresa ligada à Odebrecht Ambiental; e outros R$ 5 milhões por investimento no terminal portuário Embraport, incorporado pela Odebrecht Transport, que recebeu R$ 1 bilhão. Ele disse que as propinas foram negociadas em 2009 e 2010 com o então executivo Newton Azevedo, um dos colaboradores do grupo empresarial, que confessou propinas no banco público. As informações são de Fábio Fabrini –  Folha de São Paulo.

Leia maisDelator da Caixa admite propinas e promete devolver R$ 39 milhões

Intervenção no Rio será interrompida para votar Previdência, diz Temer

O presidente Michel Temer afirmou nesta sexta-feira (16) que irá interromper a intervenção na Segurança Pública do Rio de Janeiro para votar a reforma previdenciária.

O presidente, contudo, não estabeleceu um prazo para a apreciação das mudanças na aposentadoria e disse que ela será colocada em votação quando o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pautá-la.

O discurso inicial do Palácio do Planalto era votá-la de qualquer jeito em fevereiro. A equipe presidencial já reconhece nos bastidores que ela deve ficar para março.

“A continuidade da tramitação da reforma previdenciária é uma medida extremamente importante para o futuro do país. Quando ela estiver para ser votada, segundo avaliação das Casas [Câmara e Senado], eu farei cessar a intervenção”, disse.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), porém, já afirmou que só irá colocar o tema em votação se houver votos suficientes para aprovar a reforma.

Leia maisIntervenção no Rio será interrompida para votar Previdência, diz Temer

Sem concluir licitação e sem manutenção dos ônibus, ano letivo é adiado em Jucurutu

Secretária municipal de Educação Maria Lúcia diz que Prefeitura de Jucurutu não concluiu licitação de transporte escolar

Enquanto o  secretário adjunto de Assistência Social de Jucurutu, Célio Alves, foi flagrado em pleno sábado de carnaval dirigindo ônibus escolar sem habilitação legal e fazendo ultrapassagem na contramão em meio a um arrastão dos foliões que se divertiam pelas ruas da cidade – a secretária municipal de Educação Maria Lúcia de Moura, divulgou circular comunicando o adiamento do o ano letivo na rede municipal de ensino que deveria começar na próxima segunda-feira (19), mas que só deve começar no próximo dia 05 de março.

No documento encaminhado as escolas municipais e estaduais de Jucurutu, a secretária de Educação que a gestão do prefeito Valdir Medeiros, mas conhecido por Valdir Rico, não conseguiu concluir a licitação do transporte escolar terceirizado, nem muito menos realizar a devida manutenção dos ônibus para condução dos alunos as escolas. Esses são portanto, os motivos pelos quais as aulas não terão início na próxima segunda, segundo informações do blogueiro de Jucurutu Danilo Evaristo. VEJA AQUI DOCUMENTO

No radar de FHC, evangélico Flavio Rocha ‘ora’ por ‘liberal de cabo a rabo’

Retrato do empresário Flavio Rocha, proprietário da Riachuelo

No radar de FHC para a eleição presidencial, o empresário Flavio Rocha é um homem de fé. E uma fé que não se limita à sua vida privada.

No quinto dia do ano, antes de discursar para centenas de pastores de sua igreja, a evangélica Sara Nossa Terra, o dono da Riachuelo disse à Folha que estava “orando” para que “2018 traga novas lideranças, com boas ideias para a economia e também bons costumes”.

Em miúdos: lá estava um legítimo defensor do “protagonismo da família”, bandeira alinhada à da bancada evangélica, hostil a discussões como casamento homoafetivo e descriminalização do aborto.

“O Brasil tá pedindo um liberal de cabo a rabo, alguém que defenda o Estado mínimo na Economia e valores conservadores no campo dos costumes”, afirmou,  numa leitura heterodoxa do conceito de liberalismo. As informações são de Anna Virginia Balloussier – Folha de São Paulo.

Leia maisNo radar de FHC, evangélico Flavio Rocha ‘ora’ por ‘liberal de cabo a rabo’

Flávio Rocha: ‘Tomei um susto , mas não sou candidato’

Resultado de imagem para 'Tomei um susto , mas não sou candidato', diz empresário

Flávio Rocha afirma que ficou lisonjeado com lembrança de FHC

O empresário Flávio Rocha, da Riachuelo, afirma que tomou “um susto” ao ler na Folha que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pretende testar seu nome como candidato a presidente.

“Não deixa de ser lisonjeiro ser lembrado por um dos maiores influenciadores do país. Mas o Movimento Brasil 200 [lançado por ele para defender pautas liberais] quer colaborar com o debate sem compromisso com projeto eleitoral”, afirma. “Não sou candidato”, completa.

As movimentações e viagens do empresário são vistas como parte de uma pré-campanha presidencial.

Mônica Bergamo –  Folha de São Paulo

Maia ingressa com ação no STF para questionar perda de mandato

Resultado de imagem para maia

Rodrigo Maia confirmou nesta sexta-feira que entrará na próxima segunda-feira no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma Arguição de Descumprimento de Preceito Federal (ADPF) pedindo esclarecimentos sobre a decisão que determinou que a mesa diretora da Câmara, composta por sete parlamentares, execute a decisão de cassar o mandato do deputado Paulo Maluf, (PP-SP), preso em dezembro do ano passado. O questionamento, diz Maia, não prejudicará o cumprimento da decisão do STF.

— Enquanto prevalecer a decisão da turma, vamos obedecer, mas certamente vamos entrar com uma ADPF para pedir esclarecimentos, sem prejuízo do cumprimento da decisão. Vamos entrar até segunda — disse.

A Câmara quer que a decisão sobre a perda de mandato seja do plenário, e não da Mesa Diretora. Maluf foi condenado a prisão pela Primeira Turma do Supremo. Em dezembro, o ministro Edson Fachin determinou a execução da sentença.

Outros dois deputados estão presos: João Rodrigues (PSD-SC), detido na semana passada, e Celso Jacob (PMDB-RJ), preso desde o ano passado. Tanto Maluf quanto Jacob já tiveram seus salários e verbas de gabinetes cortados. As informações são de O Globo.

Maia diz que saída de Huck da eleição deixa ‘avenida aberta sem carros’

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta sexta-feira que considera que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já está fora do processo eleitoral. Maia elogiou o apresentador Luciano Huck, dizendo que ele seria um “ótimo candidato”, e avaliou que o fim da polarização entre PT e PSDB abriu um espaço que ainda não foi preenchido.

— Luciano seria um ótimo candidato, sempre gostou da política. A grande mudança é o fim do ciclo PT e PSDB, e a volta das pessoas querendo participar do debate. Que há uma avenida aberta sem carros na frente, há, e para todo mundo — argumentou.

Para o presidente da Câmara, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) se beneficia com a importância atual da segurança pública. Ele acredita, no entanto, que o bom desempenho do parlamentar nas pesquisas de intenção de voto não deverá continuar. As informações são de CRISTIANE JUNGBLUT / CATARINA ALENCASTRO – O Globo.

Leia maisMaia diz que saída de Huck da eleição deixa ‘avenida aberta sem carros’

Em apenas 45 dias, 18 mil venezuelanos pedem para ficar no Brasil

Fugindo da fome, da escassez de medicamentos e do desemprego no país comandado por Nicolas Maduro, 18 mil venezuelanos buscaram atendimento na Superintendência da Polícia Federal de Boa Vista, em Roraima, nos primeiros 45 dias de 2018, em busca de refúgio ou autorização temporária de residência no Brasil. Apenas na manhã de ontem, uma fila quilométrica, formada por 1,2 mil imigrantes, aguardava atendimento na porta da PF assim que o dia amanheceu.

O número de solicitações de refúgio em Boa Vista nos primeiros 45 dias deste ano já é maior que todos os pedidos feitos no país (17,8 mil) durante o ano de 2017. Uma média de 600 venezuelanos tem buscado atendimento a cada dia na PF de Boa Vista. O crescimento é exponencial. Em 2014, apenas 207 venezuelanos pediram refúgio. O montante cresceu em 2015 (821) e disparou a partir de 2016 (3.354).

Nas ruas da capital de Roraima, onde a reportagem do GLOBO circulou durante todo o dia de ontem, os grupos de imigrantes estão em cada esquina, pedindo esmola ou em busca de qualquer trabalho que lhes renda uns trocados. As praças públicas estão lotadas de refugiados vivendo sob barracos improvisados, com lona ou papelão. As informações são de PATRIK CAMPOREZ –  O Globo.

Leia maisEm apenas 45 dias, 18 mil venezuelanos pedem para ficar no Brasil

Novo modelo de financiamento do SUS é tema de debate no Cosems

Com aproximadamente 450 participantes, o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Rio Grande do Norte (Cosems-RN) realizou nesta quinta-feira (15), no Hotel Vila do Mar, em Natal, o Seminário que debateu o Novo Modelo de Financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) de acordo com a Portaria nº 3.992, de 28/12/2017, que trata sobre o financiamento e da transferência dos recursos federais para as ações e os serviços públicos de saúde do SUS.

Além dos gestores municipais de saúde, o evento também contou com prefeitos, secretários de finanças, contadores, controladores e outros técnicos pertencentes à estrutura administrativa dos municípios potiguares. Na ocasião, o diretor-executivo do Fundo Nacional de Saúde (FNS), Antonio Carlos Oliveira Júnior e a assessora técnica do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Blenda Leite, apresentaram, respectivamente, informações sobre a vinculação das ações orçamentárias aos blocos de financiamento e sobre o financiamento/transferência dos recursos federais para as ações e os serviços públicos de saúde. Posteriormente, os convidados também sanaram uma série de dúvidas dos presentes.

Leia maisNovo modelo de financiamento do SUS é tema de debate no Cosems

Semarh inicia monitoramento das nascentes do rio Apodi Mossoró, diz Ivan Júnior

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), através da sua Coordenadoria de Meio Ambiente e Saneamento (Comeas) iniciou um trabalho de monitoramento das nascentes do rio Apodi-Mossoró.

De acordo com Clara Câmara, coordenadora da Comeas, a equipe está trabalhando num pré-diagnóstico com leitura de trabalhos científicos existentes e já realizou um mapeamento das onze principais nascentes, localizadas nos municípios de Luís Gomes, Martins e Portalegre, além da elaboração de questionários a serem preenchidos junto à população.

“A partir da próxima semana, vamos a campo para iniciar o diagnóstico dessas áreas, identificar os principais problemas, cadastrar proprietários rurais e conversar com os gestores municipais”, acrescenta Clara.

O Secretário Ivan Júnior explica que esta ação faz parte de um projeto que a Semarh está desenvolvendo para auxiliar no processo de recuperação ambiental das nascentes dos rios potiguares. “Estamos começando no rio Apodi-Mossoró, mas nossa intenção é cuidar das nascentes de todas as bacias, levando informação e democratizando as ações de educação ambiental com as populações locais” frisa Ivan.

Leia maisSemarh inicia monitoramento das nascentes do rio Apodi Mossoró, diz Ivan Júnior

%d blogueiros gostam disto: