Janela partidária deve mudar 10% da Câmara

Resultado de imagem para Janela partidária deve mudar 10% da Câmara

A janela partidária, que vai permitir a parlamentares trocar de partido em março, deve alterar de forma significativa a composição das bancadas na Câmara dos Deputados. A avaliação de líderes é que cerca de 50 deputados vão trocar de sigla, 10% da Casa Legislativa. O PMDB admite que deve perder oito nomes, mas está na expectativa de ganhar até dez. DEM, PP, PSD e PR têm prometido recursos dos fundos eleitoral e partidário como atrativo, além de tempo de TV na eleição de 2018, algo precioso com a redução da campanha de 90 para 45 dias.

Carta na manga. Os partidos que não vão lançar nome próprio ao Planalto levam vantagem na disputa por deputados porque poderão concentrar os recursos do Fundo Eleitoral na reeleição dos parlamentares. Com mais verba, fica mais fácil atrair novas adesões.

Leva tudo. Uma eventual candidatura do ministro Henrique Meirelles ao Planalto prejudica o plano de crescimento do PSD. A sigla teria de usar boa parte dos recursos do fundo com a campanha dele.

Bolo. O plano do PSD é aumentar a bancada na Câmara. Motivo: 95% dos recursos do Fundo Partidário são distribuídos conforme a proporção dos votos obtidos na última eleição para a Casa Legislativa. As informações são da Coluna do Estadão.

Temer turbina ação de primeira-dama em 2018

Resultado de imagem para Governo turbina ação de primeira-dama em 2018

Em um esforço para consolidar marcas na área social e tentar alavancar a popularidade do presidente Michel Temer, o Planalto vai turbinar o programa Criança Feliz. O orçamento da iniciativa, que tem a primeira-dama Marcela Temer como embaixadora, vai dobrar de R$ 300 milhões para R$ 600 milhões, podendo chegar a R$ 900 milhões numa expectativa mais otimista.

Em pleno ano eleitoral, Marcela intensificará a agenda pública com viagens para acompanhar a implantação do Criança Feliz, que atende cerca de 180 mil pessoas.

Bora ler. Em janeiro, Marcela participa de solenidade em que será formalizada parceria do governo com o Itaú Social, para a distribuição de 10 milhões de livros.

Ô de casa. Voltado para a primeira infância, o Criança Feliz promove visitas domiciliares para apoiar gestantes e cuidar de crianças em situação de vulnerabilidade, segundo a Coluna do Estadão.

José Adécio paraninfa turma concluinte em Afonso Bezerra e volta a ser chamado de governador

O deputado José Adécio foi o paraninfo, nesta sexta-feira(22), da turma concluinte do Educandário Nossa Senhora das Graças, no município de Afonso Bezerra.

Discursou sobre sua trajetória de 41 anos de vida pública e parabenizou os jovens que, para ele, representam “a força e o talento do povo potiguar”.

José Adécio voltou a ser chamado, durante conversas no evento, de “governador”. “Sou candidato à reeleição, pois a lei me assegura, entretanto, admito, uma candidatura majoritária, desde que seja a vontade dos 22 prefeitos e dos 85 ex-prefeitos e/ou ex-candidatos a prefeito que seguem nossa orientação política”, ressaltou.

“Venho a Afonso Bezerra, cidade vizinha à minha terra natal, Pedro Avelino, prestigiar esses rapazes e moças que se preparam para mais uma etapa da vida. Estão de parabéns os concluintes, familiares, como toda a equipe do Educandário Nossa Senhora das Graças, pela organização dessa festa especial”, disse Adécio.

(Assessoria de Comunicação do deputado José Adécio)

Benefício a juiz de primeira instância supera o de tribunal superior

Magistrados estaduais recebem mais “penduricalhos” do que juízes auxiliares e ministros de tribunais superiores, em Brasília. De auxílio-moradia a “auxílio-livro”, essas indenizações nos contracheques de juízes e desembargadores dos Tribunais de Justiça (TJs) chegam a ser mais do que o dobro pago a integrantes do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Superior Tribunal Militar (STM). Em média, a diferença no fim do mês é de R$ 5 mil ante R$ 2,3 mil.

Levantamento feito pelo Estadão Dados, com base nas informações divulgadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), comparou os ganhos extras nos vencimentos de servidores de tribunais superiores com os estaduais. Enquanto no segundo caso os auxílios representavam um ganho médio de até 18% em relação ao salário básico, para os ministros e juízes dos superiores, o valor fica por volta de 8%.

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) não informou os dados de forma precisa. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o Supremo Tribunal Federal (STF) foram desconsiderados do cálculo. O TSE é composto por integrantes com mandatos (não vitalícios) e há ministros que nem sequer recebem vencimentos. O STF, apesar da presidente Cármen Lúcia chefiar o CNJ, não repassa dados porque, segundo sua assessoria, “não integra o rol de tribunais submetidos ao controle administrativo e financeiro” do órgão. As informações são de  Marianna Holanda e Cecília do Lago, O Estado de S.Paulo.

Leia maisBenefício a juiz de primeira instância supera o de tribunal superior

Cunhada de Sarney sofre derrota inusitada em tribunal no Maranhão

A desembargadora Nelma Sarney, cunhada do ex-presidente, acusada de nepotismo no CNJ
A desembargadora Nelma Sarney, cunhada do ex-presidente, acusada de nepotismo no CNJ

Em uma demonstração do momento de virada na política maranhense, o Tribunal de Justiça do Estado quebrou uma tradição de décadas e não apontou a desembargadora Nelma Sarney para a sua presidência.

Por ser a mais antiga da corte, a juíza, casada com Ronald, irmão do ex-presidente José Sarney, esperava ser aclamada presidente para o biênio 2018-2019, mas foi surpreendida pela candidatura de José Joaquim Figueiredo dos Anjos, anunciada pouco antes da eleição, em outubro.

Em votação secreta, ele obteve apoio de 16 colegas, ela de dez. Um se absteve.

No último dia 15, durante a cerimônia de posse, o novo presidente do tribunal prometeu fazer uma gestão transparente e citou o governador Flávio Dino (PCdoB), adversário da família Sarney.

“O governador sempre nos trouxe apoio e eu não posso desprezar essas iniciativas”, disse Anjos. Presente, Dino defendeu que “cada [Poder] cumpra o seu papel”.

Em uma entrevista ao jornal “O Estado do Maranhão”, de propriedade da família Sarney, Nelma relatou desapontamento com a disputa interna. “Foram dois meses de muita angústia, porque um momento que poderia ser de consagração, pela regra da tradição, que vem acontecendo há dois séculos no tribunal, será de disputa”, afirmou, em outubro. “Nunca pensei que eu fosse passar pelo que estou passando.” As informações são de  THAIS BILENKY, Folha de são Paulo.

Leia maisCunhada de Sarney sofre derrota inusitada em tribunal no Maranhão

Debandada de aliados ameaça futuro do clã Sarney no Maranhão

José Sarney e a filha, Roseana, que deve disputar o governo do Maranhão, em momento difícil para o clã

A eleição de 2018 ruma para ser um divisor de águas na história do Maranhão. Depois de meio século de influência política, o clã Sarney tentará retornar ao Palácio dos Leões vendo sua base derreter e aliados históricos debandarem em razão das derrotas nas últimas duas campanhas.

Sinal dos tempos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), 72, não deve apoiar o nome de José Sarney (MDB) para fazer frente ao que pode se tornar o ocaso de sua era.

Se concretizada, a aliança com o governador Flávio Dino (PCdoB), 49, que tenta se reeleger, tirará pela primeira vez o PT nacional da órbita do emedebista desde 2002.

Em uma demonstração de que a família chega a essa encruzilhada sem sucessores à altura, Sarney, 87, precisou convencer seu principal ativo, a filha, Roseana (MDB), 64, a disputar o governo.

O cenário para ela é adverso. Dos 217 municípios, Dino conta com o apoio de 180 prefeitos. Quadros historicamente ligados a Sarney, como o ex-ministro Gastão Vieira e os deputados Pedro Fernandes (PTB), Cleber Verde (PRB) e André Fufuca (PP) estão com o governador. As informações são de  THAIS BILENKY, Folha de são Paulo.

Leia maisDebandada de aliados ameaça futuro do clã Sarney no Maranhão

Ex-presidente do Tribunal de Justiça é vítima de sequestro-relâmpago

Desembargador Osvaldo Cruz (Foto: Inter TV Cabugi/Reprodução)

O desembargador aposentado Osvaldo Soares da Cruz, ex-presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, foi vítima de um assalto seguido de sequestro-relâmpago na madrugada deste sábado (23) no interior do estado.

Segundo a Polícia Militar, Osvaldo foi levado de uma fazenda em Taipu, distante 60 quilômetros da capital potiguar, e libertado horas depois em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Não há registro de violência física. O carro e alguns pertences pessoais foram roubados.

Ainda de acordo com a PM, o desembargador estava em uma fazenda no distrito de Logradouro, na zona rural de Taipu, quando quatro homens armados entraram na propriedade e o renderam. Outras pessoas também estavam na casa, mas Osvaldo foi o único a ser levado pelos criminosos. Os bandidos usaram o carro dele, um Sportage de cor preta, para deixarem a fazenda. As informações são do G1 RN.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: