Ex-presidente pretende manter o discurso agressivo

dd

Apesar de reações negativas no mercado financeiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende manter o discurso mais à esquerda e a defesa da revisão de medidas do governo Michel Temer. O cálculo, segundo integrantes do PT, é que uma eventual modulação mais ao centro não conquistaria a simpatia do establishment para sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto e ainda desagradaria a base petista.

Ainda que sua candidatura dependa da Justiça, já que espera análise de recurso contra sua condenação pelo juiz Sergio Moro no caso do triplex, a plataforma de Lula diz que ele vai derrubar o teto de gastos públicos; revisar pontos da reforma trabalhista, como a permissão de jornadas de 12 horas; e voltar a turbinar o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Leia maisEx-presidente pretende manter o discurso agressivo

Mercado flerta com agenda reformista de Jair Bolsonaro

Resultado de imagem para bolsonaro

Não é segredo para ninguém quem os economistas e os analistas de instituições financeiras – o chamado “mercado” – preferem ver na disputa presidencial do ano que vem: o ministro da Fazenda Henrique Meirelles e os tucanos Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, e João Doria, prefeito da capital paulista.

Mais recentemente, porém, um elemento estranho foi anexado à lista: o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

O capitão da reserva passou a angariar apoio após desbancar os preferidos do mercado nas pesquisas eleitorais e despontar como rival do ex-presidente Lula no segundo turno. O próprio Bolsonaro se deu conta do trunfo.

Leia maisMercado flerta com agenda reformista de Jair Bolsonaro

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: