fbpx

Temer selou com Sarney e Jucá novo nome para chefiar a Polícia Federal

Resultado de imagem para Temer Sarney e Jucá

O presidente Michel Temer recebeu fora de sua agenda oficial, no sábado (4), o ex-presidente José Sarney para acertar a nomeação do novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia.

Segundo a Folha apurou, Sarney chegou ao Jaburu na tarde de sábado, após reuniões entre Temer, o ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral), o líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR), e o marqueteiro Elsinho Mouco. Todos se falaram e, em seguida, Temer e o ex-presidente conversaram a sós.

O encontro, no Palácio do Jaburu, aconteceu quatro dias antes de Temer oficializar a nomeação de Segóvia para o lugar de Leandro Daiello, que comandava a PF há quase sete anos, desde o governo Dilma Rousseff (PT).

Ex-superintendente da Polícia Federal no Maranhão, Segóvia teve sua indicação ao comando do órgão patrocinada por caciques do PMDB, entre eles Sarney e o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. As informações são de MARINA DIAS e CAMILA MATTOSO, Folha de São Paulo.

Leia maisTemer selou com Sarney e Jucá novo nome para chefiar a Polícia Federal

PMDB e aliados já querem lotear a Polícia Federal

Fernando Segóvia é especialista no combate ao tráfico de drogas e armas nas fronteiras e já atuou como adido do Brasil na África do Sul.
Foto: Antonio Cruz/Abr.

Com a nomeação publicada nesta quinta-feira (9) no “Diário Oficial da União”, o novo diretor geral da Polícia Federal (PF), Fernando Segóvia, já começou a trabalhar, apesar de a cerimônia de posse ser somente em 20 de novembro. Ele decidiu trocar todo o comando da instituição, e seus “padrinhos” políticos – principalmente o PMDB – também estão se mobilizando para levar até ele indicações para postos estratégicos na corporação.

Segundo um interlocutor de Segóvia, o delegado Sandro Avelar deverá ser o vice-diretor, o segundo cargo mais importante na hierarquia da PF. Ex-presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF),

Avelar foi candidato a deputado federal pelo PMDB nas eleições de 2014, mas, com 21.888 votos, ficou em 19º lugar na disputa por uma das oito vagas reservadas na Câmara para o Distrito Federal. Na manhã de quinta, ele chegou a participar de uma reunião com Segóvia e o ex-diretor geral da PF Leandro Daiello. As informações são de O Tempo.

Leia maisPMDB e aliados já querem lotear a Polícia Federal

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: