‘Sim, sou presidenciável’, diz Meirelles em entrevista a revista VEJA

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, admitiu pela primeira vez publicamente que pode concorrer ao cargo de presidente em 2018. Em entrevista à revista Veja divulgada nesta quinta-feira, Meirelles assumiu que é presidenciável e disse que o cenário é favorável a um candidato reformista. O ministro, no entanto, ressaltou que as “condições políticas e eleitorais” precisam ser analisadas e que uma eleição majoritária no Brasil “não é uma questão tão simples”.

“Sim, sou presidenciável. As pessoas falam comigo, me procuram, mas ninguém me cobra uma definição. No mundo político, por exemplo, dizem o seguinte: o senhor tem o meu apoio, estou torcendo para isso. Tenho por característica pessoal ser bem pé no chão. Dificilmente vou fazer alguma coisa baseado no entusiasmo. Tenho consciência de que o importante agora é fazer meu trabalho aqui no Ministério da Fazenda. Fazer um trabalho sério e entregar resultados. O futuro é outra coisa. Vamos aguardar”, declarou o ministro. As informações são de O Globo.

Leia mais‘Sim, sou presidenciável’, diz Meirelles em entrevista a revista VEJA

Raquel e os procuradores debatem a defesa da ordem econômica na paradisíaca Porto de Galinhas,

Na paradisíaca Porto de Galinhas, como palco o Enotel Resorts Convention, teve início neste dia 1.ºde novembro, e segue até o dia 5, domingo, o 34.º Encontro Nacional dos Procuradores da República. Raquel Dodge, a procuradora-geral, e seus pares debatem ‘o Ministério Público Federal e a defesa da ordem econômica’.

A programação conta com nomes do meio jurídico e jornalistas, informa o site da Associação Nacional dos Procuradores (ANPR). O encontro foi aberto por Raquel e pelo ministro Luís Barroso, do Supremo Tribunal Federal. Nesta quinta, 2, a programação inclui o professor e jornalista Clóvis de Barros em palestra sobre ética relacional. E os jornalistas André Guilherme Vieira (Valor Econômico) e Leonardo Cavalcanti (Correio Braziliense) em mesa redonda para tratar do ‘Impacto da atividade do MPF na conjuntura econômica e política’.

Acordos de leniência é o tema do painel que será realizado na sexta, 3. Participarão do debate a coordenadora da 5.ª Câmara do Ministério Público Federal, subprocuradora-geral da República Mônica Nicida, o integrante da força-tarefa da Greenfield, procurador Paulo Gomes Ferreira Filho, o integrante da força-tarefa da Lava Jato, procurador Paulo Roberto Galvão de Carvalho, e a coordenadora do grupo de trabalho da 5.ª Câmara de Coordenação e Revisão, procuradora regional Samantha Chantal Dobrowolski. As informações são de O Estado de São Paulo.

Raquel defende manter prisão após 2ª instância

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu nesta quarta-feira, 1, que o Supremo Tribunal Federal (STF) mantenha a decisão de prisão após segunda instância. Caso a Corte decida rever o tema, segundo Dodge, a pena será a perda de credibilidade nas instituições.

“Nossa agenda mais recente deve incluir a luta pelo fim da impunidade. Para isto, é necessário defender no Supremo Tribunal Federal o início da execução da pena quando esgotado o duplo grau de jurisdição, com a condenação do réu pelo Tribunal intermediário”, disse a procuradora-geral.

Dodge participou da abertura do 34º Encontro Nacional de Procuradores da República, promovido pela ANPR, em Porto de Galinhas (PE), que acontecerá até domingo, 5. As informações são de O Estado de São Paulo.

Leia maisRaquel defende manter prisão após 2ª instância

Ministério Público da Espanha pede prisão de líder catalão

Puigdemont faz pronunciamento na sede do governo catalão.  Foto: Garcia/Generalitat de Catalunya/Handout via Reuters

O Ministério Público da Espanha pediu nessa quinta-feira, 2, a prisão do governador deposto da Catalunha, Carles Puigdemont, e de oito membros do seu extinto gabinete por crimes de rebelião e por desvio de verbas públicas. Todos são considerados membros ativos do movimento independentista, que realizou o plebiscito não-autorizado de 1º de outubro e participou da declaração de independência unilateral na última sexta-feira. Se forem condenados, os membros serão passíveis de até 30 anos de prisão.

A decisão da procuradoria foi informada na tarde de hoje, horário local, após uma sequência de interrogatórios realizados com ex-membros do governo. Puigdemont continua refugiado em Bruxelas, onde está desde o final de semana, não compareceu à audiência do MP e não prestará depoimento à Alta Corte de Justiça da Espanha, em Madri, onde 14 membros de seu governo não esperados até amanhã. Além do líder independentista, quatro outros já anunciaram que não comparecerão. As informações são de O Estado de São Paulo.

Leia maisMinistério Público da Espanha pede prisão de líder catalão

Janot estreia no Twitter e avisa que vai acompanhar a luta contra a corrupção

O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot criou um perfil no Twitter nesta quinta-feira. Em uma das suas primeiras publicações, Janot garante que não pretende disputar cargo eletivo e afirma que usará a rede social para acompanhar a luta contra a corrupção no Brasil e na América Latina

“Este é o meu perfil oficial. Antes que perguntem, já respondo: não sou candidato a nenhum cargo eletivo. Sigo com a agenda anticorrupção”, escreveu Janot e completou: “Saúdo todas as tribos do Twitter. Acompanharei aqui a luta de todos nós contra a corrupção no Brasil e em nossos vizinhos da América Latina”.As informações são de O Globo.

Ex-prefeito Germano Patriota é condenado a 8 anos e dois meses de prisão

Resultado de imagem para Ex-prefeito germano patriota

O ex-prefeito de Ielmo Marinho, Germano Patriota, foi condenado por matar por atropelamento a assistente social Regina Coelli de Albuquerque em 2004, segundo decisão de prisão decretada pela juíza Eliana Alves Marinho.

A sentença confirma o trânsito em julgado do processo que condenou Germano Patriota a 8 anos e dois meses de prisão.

A defesa do ex-prefeito, afirmou que o início de cumprimento deve ser em semiaberto com uso de tornozeleira eletrônica.

‘Guerra nunca mais!’, fala o papa Francisco no Dia de Finados

O papa Francisco lançou nesta quinta-feira, 2, um “guerra nunca mais!” ao visitar na Itália dois lugares emblemáticos dos horrores da Segunda Guerra Mundial, por ocasião do Dia de Finados.

“Guerra nunca mais, essa tragédia inútil nunca mais!”, lançou o pontífice ao recordar que com a guerra “se perde tudo”.

Em uma homilia improvisada diante de milhares de túmulos do cemitério americano de Nettuno, o papa argentino rezou por “esses jovens, justamente agora que o mundo está novamente em guerra”.

Neste cemitério, 60 quilômetros ao sul de Roma, estão enterrados 7.860 soldados e enfermeiras americanos que perderam a vida nas batalhas que começaram em janeiro de 1944, após o desembarque das tropas aliadas no porto de Anzio.

“Os homens fazem todo o possível para declarar e fazer guerra e, no final, destroem a si mesmos”, comentou, citando as palavras de uma idosa japonesa em frente às ruínas de Hiroshima, devastada pela bomba nuclear.
“Isso é a guerra: a destruição de nós mesmos”, insistiu. As informações são de O Globo.

Leia mais‘Guerra nunca mais!’, fala o papa Francisco no Dia de Finados

Presidente Expedito Ferreira suspende liminar do desembargador Cláudio Santos

Expedito Ferreira de Souza, presidente do TJRN (Foto: TJRN/Divulgação)

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Expedito Ferreira de Souza, suspendeu a liminar do desembargador e apontado como candidato a governador do Rio Grande do Norte, Cláudio Santos, que derrubava a proibição de visitas aos presos do sistema penitenciário do Estado. Agora, o governo do RN vai poder impedir novamente as visitas aos presidiários. A decisão saiu nesta quarta-feira (1º) e foi tomada após apreciação de um pedido da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ).

A medida de proibir as visitas íntimas e sociais foi uma resposta da Secretaria de Justiça e Cidadania aos presidiários e valeria por 30 dias. No entanto, no dia 27 de outubro passado o desembargador Cláudio Santos derrubou a portaria da Sejuc, alegando atentados sofridos pelos servidores que atuam no sistema prisional, que teriam sido articulados de dentro dos estabelecimentos penais, além da falta de estrutura dos presídios e a atuação das facções criminosas..

A Justiça do RN voltou a ser provocada para se manifestar a respeito do caso e, nesta quarta-feira (1º) se posicionou de maneira contrária ao que havia definido na primeira vez. Na sua decisão, o presidente Expedito Ferreira cita que a PGJ registrou em relatório o entendimento do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça quanto à possibilidade de se restringir visitas em favor da disciplina e segurança das unidades carcerárias.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: