Por sobrevivência política, Temer quer fazer pacto com Maia

tiago queiroz/Estadão

Passada a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, o Palácio do Planalto quer fazer um pacto com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para conseguir emplacar uma agenda de reformas consideradas necessárias na retomada do crescimento econômico. Com menos apoio político, Temer sabe que agora depende de Maia para aprovar projetos polêmicos, “tourear” o Centrão e concluir sem sobressaltos o seu mandato, em 1.º de janeiro de 2019.

O objetivo do Centrão – grupo formado por partidos médios, como PP, PR e PSD -, é transformar Maia em uma espécie de “primeiro ministro” para conduzir a articulação da Câmara com o Planalto. Conhecido por fazer ameaças e se rebelar, o grupo que já foi liderado pelo ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – hoje preso da Lava Jato – também pressiona o governo por uma reforma ministerial. Quer a todo custo tirar o PSDB da Esplanada, sob o argumento de que a bancada tucana aumentou o grau de infidelidade ao presidente. As informações são de Vera Rosa, O Estado de S.Paulo.

Leia maisPor sobrevivência política, Temer quer fazer pacto com Maia

Tasso admite que pode disputar eleição para presidência do PSDB

Senador Tasso Jereissati

Motivado pelo resultado da votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), admitiu pela primeira vez que pode disputar a eleição para a presidência da sigla, em dezembro. Segundo o tucano, ele está consultando correligionários e familiares sobre o assunto antes de oficializar a candidatura.

“Depois de ontem, o presente está definido, vamos passar o ano que vem com um governo enfraquecido, com uma boa equipe econômica, mas atravessando a pinguela aos trancos e barrancos. O problema agora é pensar no futuro, e futuro não é só 2018, e sim o que vamos ser e o que queremos para o País”, declarou.

Para Tasso, há dois projetos antagônicos no partido. Nesta quarta-feira, 25, o PSDB deu 23 votos pela abertura do processo contra Temer e 20 pelo arquivamento. Embora o peemedebista tenha reunido maioria na Câmara para barrar a denúncia, o resultado foi visto como uma vitória de Tasso dentro do partido sobre o grupo do senador Aécio Neves (MG), que defende a permanência da legenda na base aliada. As informações são de Julia Lindner e Renan Truffi, O Estado de S.Paulo.

Leia maisTasso admite que pode disputar eleição para presidência do PSDB

Irmão do deputado Hermano Morais é conduzido

Resultado de imagem para hermano morais e  henrique

Um dos alvos de mandado de condução coercitiva na manhã de hoje é Fernando Leitão de Moraes Júnior, irmão do deputado estadual Hermano Moraes, que disputou a prefeitura de Natal em 2012.

Também são cumpridos mandados de busca na Bonacci Engenharia e Comércio e na Estratégia Empreendimentos Imobiliários, empresas das quais Aluísio Dutra de Almeida, preso preventivamente hoje, era sócio.

Em 2013, veio à tona que Fernando Júnior era sócio da Bonacci Engenharia e Comércio Ltda, ao lado de Aluíso Dutra de Almeida, na época, assessor de Henrique Alves na Câmara.

A empresa era suspeita de receber os recursos das emendas parlamentares de Henrique Alves.

A operação Lavat, da Polícia Federal, investiga lavagem de dinheiro e fez buscas também no Ministério do Turismo. As informações são de JULIANA BRAGA, da coluna do Lauro Jardim, O Globo.

MPF investiga se mulher de Alves encomendou laudo falso para evitar transferência do marido

Resultado de imagem para henrique e laurita

Ministério Público Federal investiga se a mulher do ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) pediu para que um médico falsificasse um atestado para evitar a transferência do marido, preso em Natal, para Brasília. Em conversa telefônica, interceptada pela Polícia Federal (PF) a pedido dos procuradores, Laurita Arruda disse ao ortopedista Walmar Martins que o advogado do ex-ministro entraria com uma petição e pede um documento que ateste “o mais alto grau da bursite”.

Além disso, em outra conversa interceptada a filha do ex-ministro, Andressa de Azambuja, falou com Paulo José Rodrigues da Silva, motorista e assessor pessoal do pai, sobre a simulação de uma doença de Henrique Alves.

O diálogo integra a manifestação do Ministério Público Federal pedindo as prisões e buscas da operação Lavat, deflagrada nesta quinta-feira, que mirou assessores do ex-ministro que estariam cometendo crimes mesmo após ele ser preso, em junho, em um desmembramento da Lava Jato. Um mandado de busca e apreensão na clínica do médico foi cumprido nesta manhã. A casa de Laurita também foi alvo de buscas.

LAURITA: Eu recebi um telefonema agora do advogado e…e só me ocorreu seu nome porque…o advogado vai precisar entrar com uma petição pra reforçar a necessidade de Henrique ficar aqui. Não ser transferido, entendeu?

WALMAR: Sim. As informações são de BELA MEGALE, O Globo.

Leia maisMPF investiga se mulher de Alves encomendou laudo falso para evitar transferência do marido

Ex-vice-presidente da Caixa isenta Henrique Alves de irregularidades no banco

Em depoimento prestado nesta quinta-feira, o ex-vice-presidente da Caixa Econômica Federal (CEF) Fábio Cleto isentou o ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) de responsabilidade em irregularidades no banco estatal. Em sua delação premiada, ele tinha dito que teve de assinar três vias de uma carta de renúncia no mesmo dia de sua nomeação para o cargo, em 2011. Os documentos, segundo lhe foi informado, foram endereçados a Alves, então líder do PMDB na Câmara.

Tratava-se de uma medida de segurança, caso Cleto não atendesse às demandas do grupo do também ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), responsável por sua nomeação. Nesta quinta-feira, porém, ele disse ter dúvidas sobre a real participação de Alves, que atualmente está preso em Natal, nesse episódio.

— Eu tenho dúvidas se Henrique realmente tinha conhecimento dessa carta, se aprovou, se participou dessa redação — disse Cleto, concluindo: — Acredito que, pelo perfil dele, sequer tinha conhecimento dessa carta. As informações são de ANDRÉ DE SOUZA, O Globo.

Leia maisEx-vice-presidente da Caixa isenta Henrique Alves de irregularidades no banco

Orientado por Cunha, ex-vice da Caixa ‘convencia’ conselheiros do FI-FGTS

Resultado de imagem para cunha e henrique

Os outros três réus no processo – Cunha, o ex-presidente da Câmara Henrique Alves, e Lúcio Funaro, apontado como operador do PMDB em esquemas de corrupção

Nomear uma pessoa com perfil técnico para um cargo público nem sempre é a garantia de ser uma boa escolha. Em depoimento prestado nesta quinta-feira, o ex-vice-presidente da Câmara Fábio Cleto deu mostras disso. Ele já tinha firmado acordo de delação premiada na qual disse que atuava sob orientação do grupo do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Agora, ele lembrou que, por ter experiência no mercado financeiro, seu voto servia como baliza para outros conselheiros do Fundo de Investimentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS), administrado pela Caixa. Ao todo, o Conselho era composto por 11 pessoas, entre elas Cleto.

— Tem casos em que eu conseguia convencer os outros conselheiros. Tinha casos em que eu não conseguia. Meu voto não era voto de Minerva e não tinha peso maior do que os outros. Mas eu era mais escutado, mais ouvido por ser o representante da Caixa, e por ter 25 anos de experiência no mercado financeiro, experiência em análise de balanço, experiência no mercado internacional, uma vivência no mercado privado em que eu conseguia dar argumentos favoráveis ou contrários de maneira sólida. E boa parte dos conselheiros não tinha o mesmo preparo. Então ouviam, entendiam os argumentos que eu dava, às vezes iam a favor ou contra — disse Cleto. As informações são de André de Souza – O Globo.

Leia maisOrientado por Cunha, ex-vice da Caixa ‘convencia’ conselheiros do FI-FGTS

CNBB chama de ‘desumana’ portaria que revê conceito de trabalho escravo

Resultado de imagem para cnbb

Editada na semana passada, a portaria do Ministério do Trabalho que revê os conceitos de trabalho escravo foi fortemente criticada, nesta quinta-feira, pela Igreja Católica. O Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou uma nota em que manifesta seu “veemente repúdio” à medida.

“Nosso país no qual, por séculos, vigorou a chaga da escravidão de modo legalizado, tem o dever de repudiar qualquer retrocesso ou ameaça à dignidade e liberdade da pessoa humana”, diz o trecho de um comunicado divulgado pela CNBB.

A recente suspensão dos efeitos da portaria, em liminar concedida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), foi elogiada pela CNBB. A entidade destacou que houve fortes reações nacionais e internacionais e conclamou a sociedade brasileira a dizer não ao trabalho escravo.

A CNBB chamou o ato administrativo de “portaria da escravidão” e de “desumana”. As informações são de Eliane Oliveira – O Globo.

Leia maisCNBB chama de ‘desumana’ portaria que revê conceito de trabalho escravo

Termina em novembro as inscrições para o processo seletivo dos Cursos Técnicos em Mossoró

Instituto de Metrópole Digital, da UFRN (Foto: Assessoria UFRN)

O Instituto Metrópole Digital convida a todos vocês a se inscreverem no nosso processo seletivo para cursos técnicos em Tecnologia da Informação: são 160 vagas no Polo Mossoró. As inscrições estão abertas até o dia 6 de novembro e podem ser realizadas no site www.comperve.ufrn.br. Este ano os interessados devem optar pela ênfase que desejam cursar no momento da inscrição. As opções em Mossoró são: Informática para Internet e Redes de Computadores.

O processo seletivo é realizado pela COMPERVE, nos municípios de Natal, Mossoró, Caicó, Angicos e Pau dos Ferros, de acordo com o Edital nº 001/2017, disponível no site da Comperve.

A taxa de inscrição é de R$30,00 (trinta reais) e o processo é aberto aos candidatos que estejam matriculados ou tenham concluído o Ensino Médio. A prova será realizada no dia 26 de novembro, a partir das 8h, nos municípios polos do IMD.

Leia maisTermina em novembro as inscrições para o processo seletivo dos Cursos Técnicos em Mossoró

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: